2 de agosto de 2011

A criança que há em nós

"Peço licença para falar na minha criança, a que mora aqui dentro e não me abandonará jamais. Os quase setenta anos que dela me separam não a removem. Minha criança esteve em todos os meus filhos e aparece no meus sete netos. Minha criança sente enorme saudade de pai e da mãe com quem o adulto já não conta salvo no exemplo, na saudade e nas orações.

Minha criança possui incomensuráveis solidões diante do mistério do infinito. Ainda recua diante do violento, embora não o tema, e ainda se infiltra em episódios de distração e inocência inexplicáveis num homem com minha carga de vivências. Minha criança ainda gosta de abraço caloroso, proteções misteriosas e de um modo de rezar que o adulto nunca mais conseguiu tais a entrega e a total confiança no mistério e na proteção de Deus.

Minha criança é inteira, mansa, bondosa e linda. Eu a amo, preservo, e dou boas gargalhadas quando a vejo infiltrar-se nas graves decisões de algumas de minhas responsabilidades adultas.

Diariamente passeio com minha criança e estou muito feliz por cumprimentá-la, levar-lhe balas, nuvens, aquele cão da meninice, as canções de minha mãe e os carinhos de meu pai, levar-lhe os presentes que ganhava de meu padrinho e toda a enorme vontade de Ser que então adivinhava para a minha vida. "

Artur da Távola



5 comentários:

  1. Costumo dizer que sou uma criança grande
    E assim quero ser pra sempre!
    Adulto é gente mto seria!! rss

    ADOREI o q escreveu la no blog...
    Ri e me vi na cena! kkkkkk

    bjao
    http://cadaquacomseupiqua.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Tina,
    sua postagem me fez lembrar uma frase que diz: “O homem superior é aquele que não perdeu seu coração de criança”. (não me recordo de quem)

    Eu tenho certeza que a minha criança nunca morrerá, às vezes até esqueço que eu cresci...

    Obrigada pela sua participação no blog, pelo menos a minha foto e a sua estará na postagem da próxima quarta-feira! =D

    Beijinhos,
    Carol :)
    http://bembemsimples.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Antes que eu me esqueça, conseguiu resolver o problema dos seguidores?

    Carol :)

    ResponderExcluir
  4. O problema continua...Não vejo, não tenho acesso.
    Nem meu marido e filho com os logins deles podem ver.
    :(

    Vou usar meu lado criança e abrir o berreiro.
    :/

    Combinado quarta q vem, ficarmos nas nuvens.
    :)

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Que lindo Tina. Esse é o tipo de leitura que se lermos diariamente só nos fará bem. Gosto muito dos textos de Artur da Távola.
    O bonequinho Danbo da foto também é uma estória a parte. Já postei sobre ele.
    abraços

    ResponderExcluir