5 de agosto de 2011

Para meu avô

Letra de uma música do "Trem da alegria" com pequeninas adaptações.

"Alguém no céu, olha por mim,
guarda os segredos que eu tenho,
mora no céu um anjo de luz,
que sabe de onde eu venho.
Vovô no céu, olhai por mim,
quando eu me sentir sozinha,
mande do céu, um querubim,
pra iluminar meu caminho."

Buscando textos para postagem
abri o arquivo com a mensagem que escrevi
quando ele foi tomar conta de nós lá em cima.
Segue:

É preciso que a tua ausência
seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e suave.
É só fechar os olhos
que te vemos e sentimos
e assim sempre será.


Sempre sinto saudades de meu avô.
Pessoa meiga, doce, atenciosa, alegre, ímpar.

2 comentários:

  1. Tina,
    que postagem mais linda!
    Mexeu com o meu coração!
    Infelizmente, quando nasci, meus avós paternos já haviam falecido então conheci apenas os meus avós maternos que tanto amo.
    Dias desses estava pensando como será quando eles partirem e eu senti uma tristeza tão grande que me fez mal... (Às vezes nem imagino o porque de certo pensamentos!)
    Avô e avó são presentes especiais!

    Um excelente final de semana!

    Beijinhos,
    Carol :)
    http://bembemsimples.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Tb n conheci meus avós paternos
    :(

    A minha avó materna ainda existe, mas é daquelas do tipo guarda-chuva em punhos....rsrsrs
    Ele já se foi a 4 anos, mas para mim parece que foi ontem.
    :(

    Ficam as boas lembranças, exemplos, fotos e até o cheirinho que as vezes sinto no ar.
    :)

    Valeu pela visita e comentário.
    :)

    Bjuuu!!!

    ResponderExcluir