18 de janeiro de 2012

Busque e ache

O amor deve começar dando conta dos mais próximos

Seguem trechos de uma das crônicas do livro 
FELIZ POR NADA, de Martha Medeiros,
para refletirmos sobre nossos achares e buscarmos sempre enxergar e entender o que sentimos 
e o que sentem os outros.


"Será que nós sabemos, de verdade, o que acontece à nossa volta? Achamos que sabemos.

Achamos que sabemos quais são as ambições de nossos filhos, o que eles planejam para suas vidas, esquecendo que a complexidade humana também é atributo dos que nasceram do nosso ventre, e que por mais íntimos e abertos que eles sejam conosco, jamais teremos noção exata de seus desejos mais secretos.

Achamos que sabemos o que o amor da nossa vida sente por nós, baseados em suas declarações afetuosas, seus olhares ternos, suas gentilezas intermináveis e sua permanência, mas isso diz tudo mesmo? Nem sempre temos conhecimento das carências mais profundas daquele que vive sob o nosso teto, e não porque ele esteja sonegando alguns de seus sentimentos, mas porque nem ele consegue explicar para si mesmo o que lhe dói e o que ainda lhe falta.

Achamos que sabemos quais são as melhores escolhas para nossa vida, e é verdade que alguma intuição temos mesmo, mas certeza, nenhuma. Achamos que sabemos como será envelhecer, como será ter consciência de que se está vivendo os últimos anos que nos restam, como será perder a rigidez e a saúde do corpo, achamos que sabemos como se deve enfrentar tudo isso, mas que susto levaremos quando chegar a hora."

18 comentários:

  1. por aqui de diz "beata ignoranza"
    ou seja esta bem quem não sabe tudo !!
    acho que é um ditado muito sábio.

    bacione

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. procurar saber um pouco de td e n achar q sabe td de nada é uma ótima pedida :)

      Excluir
  2. Grande Martha Medeiros!
    Aqui no Rio, ela publica suas crônicas na Revista de Domingo do Jornal "O Globo".
    A crônica de Martha Medeiros é a primeira coisa que leio quando abro o jornal, e sempre me encanto.
    Beijos.

    PS. Já reservei para você os passarinhos azuis, e também os amarelinhos, pretos, marronzinhos, etc, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ia amar q tivesse crônicas de Martha nos jornais daqui, leio mtas coisas da Folha de São Paulo, vou procurar essa coluna do Globo, vlw a dica ;]

      Qto aos passarinhos só alegria \o/

      Excluir
  3. Olá Tina!
    Que texto legal!
    Nada melhor para exercitar "o entender" do que com as pessoas mais próximas. Principalmente com os filhos. Quando o filho nasce criamos tantos sonhos em cima deles que quando ficam adolescentes e começam a mostrar sua individualidade, seu gosto, sua personalidade, percebemos que invadimos na vida de outra pessoa, daí a ficha cai! E o que nos resta a fazer? O correto!! Entender os nossos sentimentos e o dos outro.

    ResponderExcluir
  4. Tina!!
    Recebi o e-mail das hortinhas!!
    Obrigada, são lindas!

    ResponderExcluir
  5. Sempre achamos que sabemos, mas será? Bjs

    ResponderExcluir
  6. Um olhar bem olhado nos que estão próximos, bem compromotido. Não sabemos tudo e não vamos saber, mas podemos nos envolver. Quantas vezes eu ligo o "automático" e não ouço com o coração.
    O amor deve mesmo começar dando conta dos mais próximos! Beijo

    ResponderExcluir
  7. Tina, a famosa pergunta:
    Quem sou eu?
    Quando olhamos para nós mesmos, sem nenhuma máscara, nos desnudamos para nós mesmos e percebemos que somos frágeis ante todas as coisas externas a nós.

    ResponderExcluir
  8. Querida Tina, sempre tão presente! Obrigada, menina!
    Estou lendo esse livro, e Martha sempre nos faz pensar muito....essa crônica e realmente demais e me deixou em alerta! O que sabemos nós dos outro???
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. É a mais pura verdade.Quando pensamos que sabemos de tudo,principalmente de nossos filhos,ainda temos muito oque aprender nessa vida.É para refletir mesmo.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Verdade, viu! Boa reflexão.
    Muitas coisas a gente faz ideia de como é ou de como será, mas quando chega a "nosa hora" as coisas são diferentes...
    Enfim, essa é a vida.

    ResponderExcluir
  11. Olá... estou online por algum tempo aqui no hotel e corri para dar uma atualizada no Blog e visitar as amigas! Serve um chá aí! Menina...adoro vc lem casa...se sabe! e claro que te passo endereço e tudo...já pensou receber incensos diferentes! Não conheço os daí! Vou de um extremo do pais ao outro! Valeu... e deixa eu chegar em casa que te mando e me atualizo no seu Blog...perdi muita coisa esses dias!
    Linda mensagem e pensamento!
    Um beijo e muitas energias positivas nesta semana!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  12. Adorei!!

    Vou procurar esse livro!

    Beijinhos :*

    Tenha uma Linda Quinta feira ")

    ResponderExcluir
  13. Oi amiga!
    Ja houve um tempo em que eu achava que sabia tudo, e na verdade eu nada sabia... Por isso hoje eu nao quero saber dos detalhes, nem dos porques, so quero viver bem e ser feliz!!!
    Desculpa o teclado desconfigurado, estou agoniada aqui sem conseguir colocar os acentos, aff!
    Bjsss e uma otima quinta!

    ResponderExcluir
  14. Olá, Tina. Bom dia! Estou aqui agradecendo sua carinhosa visita. Obrigada! È um prazer recebê-la. Adorei o texto! Linda reflexção de Martha Medeiros... è também uma de minhas poetizas preferida. Nada sabemos da vida, tudo é temporário. Más devemos aproveitar todas as chances para ser feliz e não pensar muito no amanhã. Bjos e todo carinho pra vc!

    ResponderExcluir
  15. Guria, tem uma frase que gosto muito:
    quando eu penso que eu acho, eu me certifico.

    Claro que nem sempre é possível. Mas sendo, penso que é de extrema valia.
    Bjos e um ótimo dia pra vc.
    Estou subindo a serra hoje, depois de um mês longe de Friburgo.
    ;))

    ResponderExcluir