29 de abril de 2012

“A gente reclama muito da dependência, mas como é maravilhosa a dependência, confiar no outro, confiar no outro a ponto de não somente repartir a memória, mas repartir as fantasias. 
Confiar no outro a ponto de esquecer quem se foi assim que o outro esteja junto, é talvez chegar em casa e contar seu dia e só sentir que teve um dia quando a gente conta como foi.
É como se o ouvido da outra pessoa fosse nossos olhos.
Amar é uma confissão.
Amar é justamente quando um sussurro funciona melhor que um grito.
Amar é não ter vergonha de nossas dúvidas, é falar uma bobagem e ainda se sentir importante.
É lavar louça e nunca estar sozinho. É arrumar a cama e nunca estar sozinho.
É aquela vontade danada de andar de mãos dadas durante o dia e de pés dados durante a noite.”

4 comentários:

  1. Vamos amar sim, partilhar nossos ninhos, nossas asas, nosso calor...mas não depender da presença do outro pra cantar! Ah....isso não! Esse momento de cantoria é só nosso, passarinha...só nosso!

    Beijos e Boa semana pra vc! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Momentos só nosso e cantos só nossos para ter o que adicionar ao canto em conjunto.

      O canto aqui foi da delícia do canto em conjunto, os cantos individuais estão implícitos neles amiga cotovia.

      Excluir
  2. Concordo com a Sheila,amiga!Podemos partilhar tudo,mas perder a individualidade,nunca!
    Bjsssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dependência boa, sentida, curtida e não sofrida.
      Bjos!

      Excluir