22 de agosto de 2012

Viva a cultura popular!

Dia 22 de agosto é o dia do Folclore, um conjunto de mitos e lendas que as pessoas passam de geração para geração. O nordeste é cheinho delas e eu acho o máximo, pois elas nascem da imaginação fértil das pessoas e muitas foram criadas para passar mensagens importantes de valores morais.
Muitas desses mitos e lendas deram origem à festas populares, que ocorrem pelos quatro cantos do país.
As lendas são histórias contadas por pessoas e transmitidas oralmente através dos tempos. Misturam fatos reais e históricos com acontecimentos que são frutos da fantasia e procuraram dar explicação a acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.
Os mitos são narrativas que possuem um forte componente simbólico. Como os povos da antiguidade não conseguiam explicar os fenômenos da natureza, através de explicações científicas, criavam mitos com este objetivo: dar sentido as coisas do mundo. Os mitos também serviam como uma forma de passar conhecimentos e alertar as pessoas sobre perigos ou defeitos e qualidades do ser humano. Deuses, heróis e personagens sobrenaturais se misturam com fatos da realidade para dar sentido a vida e ao mundo.
Segue para ilustrar, para quem for curioso pesquisar e para o folclore homenagear, alguns mitos e contos folclóricos do nosso Brasilzão: Mãe Iara ou Mãe D’água(Salve Iemenjá), Boitatá, Curupira, Boto, Lobisomem, Mãe-D'água, Mula-sem-cabeça, o Saci-Pererê (adoro esse moleque).
Para fechar, a palavra folclore é de origem inglesa, o termo "folk" em inglês significa povo e "lore" significa cultura.

23 comentários:

  1. Salve a nossa cultura tão diversa! Salve o nosso folclore!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Adorei!! Cada região do país tem o seu folclore, a sua cultura!! Aqui no sul é bem forte isso!!

    Que seu dia seja repleto de luz e paz!!
    Beijinhos!!♥

    ResponderExcluir
  3. Tina acredita que tinha me esquecido dessa data! Super importante aqui pra nós cearenses e pra todos nós nordestinos, somos resultados de muitas tradições e lendas.
    Quando trabalhava na escola da minha tia, sempre havia eventos nesse dia. Em uma de minhas apresentações em curso técnico, fiquei com esse tema: folclore!
    Salve nossa cultura!
    Beijo especial!
    Linda quarta-feira.
    Lorena Viana

    ResponderExcluir
  4. Olá Tina Flor...demorei mas cheguei! Vida corrida, muita tosse, clima seco, crianças indo ao pediatra e aquelas coisas de sempre!
    Sabe que eu sou da época de se ter medo das figuras do folclore!!! Pois é...sair de casa de noite no quintal era impossível por causa da mula, do fogo que voava, e o rodamoinho de vento então...a gente saía correndo de medo do saci!
    Bons tempos de inocência e imaginação! Hoje crianças não tem mais medo...não tem mais imaginação!
    Bom viajei agora...Nutellas Tina
    Bjs e te desejo uma ótima quinta-feira!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que as crianças de hj tem imaginação sim, sentem medo, mas disfarçam bem :)

      Excluir
    2. E já que vc gosta de receitas segue uma muito útil:

      RECEITA PARA PEGAR SACIS

      Jogue uma peneira
      sobre um pé-de-vento.
      Sempre há um saci
      escondidinho lá dentro.

      Aí, bem devagarinho
      pro danado não escapar,
      tente tirar seu gorrinho:
      a sorte do saci vira azar.

      Sem o capuz vermelho
      O saci pára de aprontar.
      Vira um escravo o fedelho,
      faz o que o mestre mandar.

      Depois, com muito jeito,
      ponha o saci numa garrafa.
      Feche com uma rolha
      e nunca mais ele se safa.

      Pode ser que você olhe
      E veja a garrafa vazia.
      O saci fica invisível
      fazendo uma feitiçaria!

      Não ligue, ele está ali
      E não tem jeito de sair.
      Só se a garrafa quebrar
      Ou só se você permitir.

      Por isso não perca tempo,
      Faça logo um pedido.
      E apenas solte o saci
      Depois de ser atendido.

      Excluir
    3. ACHO QUE O AUTOR DESSA RECEITA SE CHAMA CLÁUDIO
      Quem souber o sobrenome ou a autoria, caso não seja de Cláudio, registra aqui por favor ;]

      Excluir
  5. Sabe que eu também tinha me esquecido dessa data?
    Eu sempre gostei de ler esses mitos quando criança.
    Salve Tina! Salve a cultura popular brasileira!

    ResponderExcluir
  6. Será Tina...tenho muito medo que as crianças de hoje em dia não vivam essa fantasia como vivi. Espero que vc tenha razão, e eu faço de tudo para manter isso nos meus, e claro vou caçar saci com eles...já pensou se eu pego!!!! Assisto o Sítio do Pica Pau com minha mais velha e compro os livros de Monteiro Lobato ...e quando a gente vai para as florestas e matas entramos em mundo encantado usando o livro e a imaginação. Adoro fazer isso...mas os amigos deles acham tudo bobeira e vivem no mundo da TV e coisas importadas! É triste!
    Bjs e vou imprimir a receita para as crianças!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  7. Oi, retribuindo a visita de blogs, rsrs. Adorei o seu, e suas postagens também. eu adoro folclore, desde criança, e como a amiga acima citou: Tenho medo que as crianças não vivam isso como vivi, é realmente preocupante que não dão mais valor a cultura popular.
    Abraços.
    Seguindo seu blog. :D

    ResponderExcluir
  8. Mandou bem Tina! No Pará as manifestações folcóricas são bem valorizadas, eu adoro.

    Gosto de investigar a origem dos mitos, das crenças, a formação das palavras. Por falar nisso. já pesquisaste a origem da palavra forró? há muito tempo, antes da internet, encontrei em uma enciclopédia antiga, que o termo foi 'abrasileirado' de for all (para todos). à época da colonização, os europeus faziam as rodas de danças e músicas típicas de suas terras e convidavam os colonos a dançarem. depois com a mistureba da música européia a instrumentos artesanais daqui, virou o forró. com o nome alcunhado da língua inglesa.
    mas se vc entra na wikipedia, consta outra explicação. vá saber...

    bjs Tina e desculpa o post no teu post kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda suprimi o 'l' do folclóricas rsrs

      Excluir
    2. Tem nada que se desculpar, adorei :)
      Qt a haver mais de uma explicação é comum para várias origens o que revela a multiplicidade da nossa língua, tradições e cultura.

      Excluir
  9. Adoro essas coisas...uma maneira de viajar sem sair do lugar...
    bjs passarinha...
    Ando com tanto sono que vc nem imagina hehehe :)

    ResponderExcluir
  10. Oi Tina! obrigada pela visita, parabens pela postagem de hoje. Abraços uma linda tarde.

    ResponderExcluir
  11. Ai que legal esse texto!
    Muito bom poder cultivar essas memórias!

    Bjks pra vc!

    www.maniadeinventar.com

    ResponderExcluir
  12. Viva ,viva!! Lindo post e adorei o saci que deixaste lá!! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  13. oi Tina querida, saudades!
    andei meio perdida por aqui, sem internet, mas agora tudo resolvido!
    estou na área rsrsrsr!
    adoro folclore, sempre tive muito interêsse em ler e aprender sobre o assunto.
    meus filhos, e agora meus netos, gostam muito de sair correndo de medo da cuca, do sasi-pererê e outras coisinhas mais.
    me divirto com isso, adoro colocar suspense nos passeios pelo mato.
    bom vir aqui amiga, beijos.

    ResponderExcluir
  14. Viva as histórias, as fantasias, a imaginação.
    Bjss

    ResponderExcluir
  15. Oi querida Tina!

    Foi bom reviver estas lendas que alimentaram a minha infância e hoje alegram os dias de minha neta...sempre senti uma grande atraçào por estes personagens de nosso imaginário popular e devorava os livros que tratavam deste assunto.

    Bjssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  16. Nunca esqueço da história que a tia Zezé (minha alfabetizadora) contava de quando o Saci Pererê foi na casa dela e trocou o sal pelo o açúcar... dá para imaginar a confusão, né?

    Salve o folclore brasileiro!!!

    ResponderExcluir
  17. Monteiro Lobato foi um grande incentivador e disseminador do folclore brasileiro.
    Quem leu esse maravilhoso autor, conhece todos esses mitos.
    O meu preferido é também o Saci!
    Um bom dia!
    Beijos.

    ResponderExcluir