24 de outubro de 2012

Baianês na Flica

Pois é, eu sou uma baiana nata. Para cada post, me policio e faço correções quanto ao uso de expressões locais. Falo gíria, falo cantando, falo palavras que só baiano fala e que de tanto falar acham que são universais.
Lembro dos paulistas tirando sarro na excursão que fizemos a Disney, lembro de um pedido de referência de um local quando estive em Maceió. É longe?, perguntei. O grupo de garotos disse: É uma lapada e eu traduzi no ato como uma boa baiana, entendedora e praticante de palavras regionais: É uma paleta! Ou seja, era longe.
Além de palavras inventadas analisei e assinei embaixo da listagem muito bem feita sobre hábitos linguísticos de diminutivos, aumentativos, subtração de letras, adição de acentos e repetições de uma mesma palavra com dom de dengo ou voz de comando do  meu amado idioma baianês. O escritor do dicionário, Nivaldo Lariú, que não é baiano, ou é, pois escolheu ser, tornou-se, contaminou-se a ponto de jamais se curar. 
Ouve ainda a participação teatral e cômica de um ator, em um personagem pitoresco que de 10 palavras, 8 eram em baianês. Ele interrompeu o evento questionando e reclamando, pois aquela não era mesa anunciada pela programação. Uma figura! Já ouvi dizer por ai que baiano quando não está em cena ou em festa, tá ensaiando. Pois é!
Abaixo algumas pérolas nossas de cada dia extraídas do dicionário.

A Migué - À vontade, de forma esculhambada
A Pulso - À força
À Toa - Parado
Abrir o Gás - Se mandar, ir embora
Abusar - Perturbar, encher o saco
Afff! - Puxa vida!
Arerê - Confusão, agito
Armengue - Improviso, gambiarra
Arraia - Pipa
Badogue - Estilingue
Banca - Aula particular ("Joãozinho faz banca de português")
Banda - Pedaço, parte
Banho-de-Cuia - Lençol no futebol
Boca-de-lobo - Bueiro
Bolacha - Biscoito
Bora? - Vamos? ("Bora sair?")
Botar pilha - Botar fogo, instigar
Brau (Brown) - Cafona, de mau gosto
Buzu - Ônibus

Reparem (olha a gíria) que eu só fiz uma pequena seleção das letras A e B.
Depois venho contar da última mesa que participei na Flica e algumas historinhas mais.

14 comentários:

  1. Adorei, gostei e amei!
    E me faça o favor de não crescer nunquinha vice?
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante! Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Muito legal, Tina!! Gostei muitíssimo!!

    Beijinhos!!♥

    ResponderExcluir
  4. Hahahahaha,
    Tina tem umas palavras aqui que só por Deus, nunca ia imaginar o que seria, se você não falasse, hahahahaha!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Eheheh...assim a gente aprende um pouco...tenho uma amiga que está morando aí, faz uns dois anos, e mes que vem vou visitá-la...vou levar esta "colinha"...amei! beijos e até mais!

    ResponderExcluir
  6. Tina,
    que bacana seu post !
    Adorei,
    primeiro por que mostrei para a minha mãe, ela nasceu e passou a infância na Bahia (Itamarajú) e ela diz se lembrar de várias dessas expressões que acabou perdendo, rs.

    Adorei o post!
    Muito legal mesmo ^^

    Beijo da Jhosy
    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois diga a minha tia que vale a máxima de que a pessoa pode sair da Bahia, mas a Bahia não sai dela :)
      Bjos para as duas!

      Excluir
  7. hahahahhaha
    É gíria demais...
    Mais não adianta, quando convivemos escutando elas todos os dias, pega mesmo ;)
    Adorei saber quais eram as dai!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Adoro isso! um beijo,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro essa cultura imensa do nosso Brasil.
    Menina, falo um goianes que é uma beleza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço idéia!
      * Com acento, que é do jeitinho que gosto
      Só de imaginarrr tds os r´s das palavrrras em cada frrrase falada porrr ai já fico porrr demais com vontade de converrrsarrr pessoalmente com vc :)

      Excluir
  10. Adoro saber as riquezas do nosso povo, que tem um gente único de ser.
    Aqui no Ceará, lançaram o dicionário Cearês! Pois na nossa região são inúmeras gírias, que pessoas de outra localidade se perdem na fala...

    Saudades do seu cantinho! Mas, ando numa correria de endoidar gente sã... =/
    Beijo enorme e carinhoso!
    Lorena Viana

    ResponderExcluir
  11. Tina, esse nosso país é maravilhoso mesmo. Muito rico em tudo inclusive costumes e vocabulário.
    Nota "mil" para essa sua postagem. Curiosíssima!
    Um abraço
    Manoel

    ResponderExcluir
  12. Muitas dessas gírias não são exclusivas da Bahia. Aqui, em Brasília, que é um resumo do povo brasileiro, fala-se um pouco de tudo. Buzu, banda, banca,botar pilha etc. Bolacha é comum também entre os mineiros e gaúchos. Acho que são exclusivas, pelo menos não ouço ninguém por aqui falando, badogue e arerê! Enfim, somos todos brasileiros, ricos em regionalismos. Um abração!

    ResponderExcluir