27 de outubro de 2012

Desatando nós

Hoje eu trouxe para compartilhar com vocês uma história da amiga que foi comigo a Flica, Rosiane Xavier é o nome dela. Eu já havia ouvido essa história que é sobre o inexplicável, o recado que as vezes há nele, sobre a fé e sobre fechar ciclos e pedi a ela para escrever para eu publicar aqui no Blog. Fiquei maravilhada ao receber por e-mail. por como ela escreveu tudo tão cheio de sentimento e de detalhes, bem escrito, duas páginas no Word. Pela experiência que tenho de que post´s grandes não rendem muitas leituras, uma vez que o corre-corre as vezes só permite visitinhas rápidas, dei uma editada no que ela escreveu, sem perder a essência da história, que ela chamou de: "Desatando nós".
Tentei achar uma imagem para o post, mas deixei cada um escolher uma ou várias imagens através do que vão ler.
"Acordo num sábado lindo, sou uma pessoa solar, gosto do dia, do calor do sol e da luminosidade que ele exerce no meu dia, então quando abri a cortina do quarto e me deparei com aquele mar lindo, todo azul me chamando, não pensei duas vezes e sai para caminhar e após a caminhada tomar meu banho de mar, como de costume. Quando estou no inicio da minha trajetória, veio no sentido oposto um garoto, percebi no ato o olhar malicioso dele e ao nos cruzarmos, com uma habilidade invejável e uma mão mais leve que uma pluma, ele arrancou a corrente de ouro com um pingentinho de estrela, que eu trazia comigo há 11 anos, e que tinha sido presente de meu penúltimo trabalho, na festa de despedida, onde a inscrição no cartão era que eu estava ganhando aquela corrente com uma estrela, para que minha estrela nunca parasse de brilhar.
Recuperada do susto continuei minha caminhada, e depois de uma hora e meia, fui dar meu mergulho e fiquei lá na água salgada e energizante do mar, me conectando com a força divina das coisas e deixando a maré levar o fato já consumado.
Chegando em casa, de cara, encontro minha fiel escudeira, diarista que esta comigo há mais de 20 anos e conto que perdi a corrente e tudo o que aconteceu. Quando me viro para sair da cozinha ela vê a corrente entranhada em meus cabelos, o pingente não estava lá, então fui buscar outro, o de um sol foi o escolhido e ela me disse com sua simples, amiga e valiosa sabedoria: Foi melhor assim! O tempo de estrela já passou, agora será um novo tempo em sua vida, regido pelo sol, e com muita luz. E eu já estava iniciando um novo circulo em minha vida, porem sem a menor consciência.
Fui a joalheria, pois a tal corrente estava quebrada e mandei consertar, porem depois que o ourives fez a solda, a moça que me atendeu, falou que antes de colocar novamente em meu pescoço ira desmanchar os nós, e coloca a corrente numa pedra preta, e com duas pinças começa a desatar os nós que a corrente tinha, eu fiquei meio que hipnotizada por aquela “operação”, parecendo que ela estava desatando não apenas os nós físicos da corrente, mais outros nós que talvez estivessem travando minha vida. Não sei bem explicar!  Saio do transe, ela bota a corrente no meu pescoço, e eu saio dali já protegida pelo sol, começando uma nova era na minha vida, porem ainda sem essa consciência.
Com o passar das horas e especificamente no dia seguinte, percebi que aquela corrente não era a minha corrente, era muito mais comprida e pesada, verifiquei nas fotos, não estava enganada e daí comecei a fazer uma retrospectiva da hora em que fui caminhar ate chegar em casa e vi que era impossível a corrente ter se emaranhado em meus cabelos, pois eu estava com os cabelos presos e dentro do chapéu, portanto, meu pescoço totalmente livre e sem pelos para que qualquer objeto pudesse ter se encaixado, olhei as fotos antigas e a corrente que estava em meu pescoço, não era em hipótese algum a que ficou por 11 anos me protegendo.
Aceitei o presente como sendo de Iemanjá, do mar, o sol, a renovação, nova proteção com a leveza advinda daquele ritual da mulher desatando os nós na joalheria e as coisas começaram a tomar formas mais intensas com relação ao que eu queria para minha vida, no campo profissional, onde andava muito insatisfeita e em outros campos.
Mudei de trabalho, estou muito mais feliz, fiz uma reforma em minha casa, que esta simplesmente luminosa, com paredes e pisos brancos e moveis coloridos, onde o sol tem muito mais espaço para reinar, onde todos os dias acordo vendo ele e acompanho o movimento das marés a noite quando me deito a lua, sempre lembrando que neste circulo, o sol agora é o meu guia e reinará com toda luz e intensidade em minha vida."
Obrigada amiga Rose pelo seu depoimento aqui para o blog!
Desejo que o sol reine em sua vida e que nos momentos de menor intensidade ou escuridão você tenha serenidade e a certeza de que ele está lá e que nasce todas as manhãs.

4 comentários:

  1. Puxa, que coisa! E parecia tudo estar ali registrado na corrente. Passou o tempo, passou o ciclo, rumo ao novo! E até a corrente era nova,rs Linda história! beijos às duas,chica

    ResponderExcluir
  2. Menina...que história! Fiquei imaginando tudo...o susto, a entrada no mar, a volta sem o pertence querido de tantos anos e a surpresa ao saber que ele estava lá...
    E depois, ainda descobrir que não era a dela e que a forma como foi parar em seu cabelo é um mistério!
    A foto que eu colocaria neste post Tina...seria mesmo de um sol! A grande mensagem deixada para ela com certeza!
    Adorei o relato Tina Flor...
    Beijos e te desejo um ótimo final de semana, cheio de casos, mistérios para se desvendar e esperanças!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  3. Que sensacional! Chamem como quiser, cada qual... Eu pego como milagre. Sim. Para ser milagre não é preciso ressuscitar ou transformar água em vinho - esses também são. Milagre é ver Deus agir em nossa vida. E para isso, minha amiga Tina, é necessário muito sensibilidade e fé.

    Amei o conto da vida real!!!

    Abração,
    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  4. Lindo! Incrível sentir que, verdadeiramente não existem acasos. Tudo está conectado. O Universo é surpreendente e experimentar DEUS é senti-lo dentro de nós através destas revelações. Muito lindo! Bjs.

    ResponderExcluir