19 de outubro de 2012

Matemática da vida

A reflexão que segue foi de meu marido 
E juntos construímos o texto
Uma sexta e um fds de reflexão, boas escolhas, paz e bem

Matéria ingrata dos tempos de escola que tirou o sono de tantas pessoas, a matemática sob um olhar funcional, prático e até poético está em tudo como muitas vezes ouvimos falar, mas poucos tiveram um professor que mostrasse, fizesse paralelos e reflexões dos conceitos, operações, gráficos e tabelas com nossa vida.
Meu marido me contou que estava ouvindo radio e se pegou prestando atenção na notícia além do que ela anunciava. Noticiava-se a abertura de inscrições para vagas de oficiais da policia militar e um dos pré-requisitos era ter idade de 22 a 30 anos, foi nesse ponto da noticia que ele fez a reflexão de que tais vagas, tal possibilidade, já fez parte das opções profissionais dele, tal faixa etária já foi a sua e assim a teoria da Matemática da vida surgiu na imagem e conceitos dos Diagramas de dispersão, que são representações de duas ou mais variáveis organizadas em um gráfico, uma em função da outra.
Este tipo de gráfico é muito utilizado para correlacionar a influência dos dados de uma variável sobre a outra e permite que determinemos uma reta, que mostra o relacionamento médio linear entre elas.  O traçado, a nossa trajetória na matemática da vida é a função que nos dá o resultado das escolhas e vivências no tempo certo de nossas idades e as oportunidades pertinentes a elas, onde podemos verificar as relações de causa e efeito, escolhas e consequências.
Parece maluco, mas tem tudo a ver. Na faixa dos 0 a 5 anos nossas oportunidades são reduzidas, limitadas ao ambiente doméstico, família, poucos amigos e dependência para fazer e ter as coisas que precisamos, sem muitos desejos envolvidos, sendo os existentes a maior parte sugeridos. Dos 5 aos dez anos as oportunidades e opções se alargam em vida social mais ativa na escola, manifestação de desejos e opiniões próprias, gostos, descobertas, como se a vida abrisse janelas pelas quais começamos a ver os muitos pontinhos que ainda surgiram em nosso gráfico.
Dos 10 aos 15 anos em média, muitos pontinhos acenam em algumas portas abertas a nossa frente. Já entre os 30 e os 40 anos, estradas se apresentam, alguns becos, declives, vielas, vias de mão dupla,  bem como estradas macias e largas e um céu infinito de pontinhos. Um turbilhão de possibilidades, dúvidas, escolhas, consequências e o desenho da nossa trajetória é riscado a cada passo que damos.
A partir do 50 o volume de pontinhos diminui, por conta de algumas janelas já não serem mais adequadas, portas já terem sido fechadas e o traçado já seguir por caminhos mais seletivos. Já temos preferências, hábitos, perfis de consumo, uma carreira, amizades sólidas construídas ao longo de nossos percursos, já definimos a pessoa, dentre as milhares de possibilidades, com quem resolvemos compartilhar nosso gráfico e seguir juntos aproveitando os pontinhos que vão se apresentar e se multiplicar a partir dessa opção por somar e dividir os traçados. Rumo aos  resto da nossa vida a tendência é um regresso ao início, ao ponto de partida, onde nossas possibilidades eram restritas e  chegará o momento em que nossa curva tocará o ponto final.

24 comentários:

  1. Adorei essa matemática da vida, ensinada por professores poéticos Tina & love! Faz todo o sentido esses pontinhos.
    Uma boa reflexão e uma linda sexta-feira por aí.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Puxa, que belo texto e reflexões nele contidas! E a mais maravilhosa;Construída a dois, marido e mulher. Isso é harmonia e com ela, todas as matemáticas e seus problemas são resolvidos! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Uma bela análise e eu confesso que matemática nunca foi a minha matéria preferida, mas recentemente, tive a oportunidade de verificar como ela é determinante em nossas vidas. A primeira experiência foi com um médico que se identificou também como engenheiro. O médico nasceu primeiro e o engenheiro surgiu quando ele percebeu que precisava entender os números para "ler" os números dos exames dos seus pacientes. A segunda ocasião foi quando, marido e eu, enganados por uma propaganda fomos parar em uma "balada" de jovens e passamos a noite fazendo nossas contas - aquele tem a metade da minha idade, o outro tem um terço da nossa idade juntos, temos o dobro + x anos daquela acolá...

    ResponderExcluir
  4. Que querida essa reflexão em dupla! Amei!
    bjs passarinha e um ótimo fds!
    Mandei o email viu! :)

    ResponderExcluir
  5. Adorei esta reflexão de vocês!! E tem mesmo tudo a ver!

    Tenha uma sexta-feira encantadora, querida Tina!!

    Beijinhos!!♥

    ResponderExcluir
  6. Que maravilha de reflexão. Que maravilha esta unidade.
    Que o final de semana seja de muitas somas.
    ;)
    Beijo e upa forte!

    ResponderExcluir
  7. Boa reflexão, Tina. E escrever junto com o marido foi algo muito legal. Mas quando vejo meu filho às voltas com as fórmulas para calcular área e volume do cilindro e do cone, me dá uma pena! Ele quer fazer direito e não vai usar nada disso na vida. É urgente uma reforma no currículo do ensino médio. Estão discutindo isso e o Mercadante quer implentar as mudanças já em 2013. Já chegam tarde! Um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  8. Tina,
    parabéns a você e ao seu marido pela bela reflexão !
    Muito interessante!

    Um beijo especial,
    um lindo fim de semana !
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Tina,

    Amei mesmo essa matemática... estou nos 40 e é bem assim mesmo.. mil trajetos, mil becos, mil ciladas...
    bjokas e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  10. Adoro passar por aqui e a postagem de hoje está demais! realmente é assim e vale a reflexão...beijos e bim de semana!

    ResponderExcluir
  11. Hummm...bom fim de semana! corrigindo!!!

    ResponderExcluir
  12. Simplesmente MAGNÍFICA a reflexão...sou FÃ de vocês.beijocas. Roseli

    ResponderExcluir
  13. Tina, eu que sou bastante ligado às Matemáticas, achei genial essa reflexão. De certa forma ela envolve a estatística também. Enfim, vamos desenhando os nossos gráficos com cuidado para que possamos ir somando os traçados com todas as criaturas.
    Abraços
    Manoel

    ResponderExcluir
  14. Matemática...Ah matemática. Foi o tema que trabalhei na monografia..
    A análise está mais que perfeita!
    Ótimo final de semana para vocês com alegrias multiplicadas!
    Débora

    ResponderExcluir
  15. Opa! o maridão escreve bem, parabéns!
    detesto matemática, sempre tive muita dificuldade com exatas.
    no meu tempo de colégio (faz tempo!) o segundo grau era dividido. Tínhamos "o cientifico" e "o clássico".
    Eram tres anos também, antes da faculdade, mas quem não gostava de matemática fazia o clássico.
    Destinava-se a pessoas que iriam fazer direito, historia, geografia, linguas, e assim por diante.
    Não acha que era melhor assim? adivinha o que eu fiz?
    claro que o clássico!
    adorei vir aqui, estava com saudades.
    um grande beijo!

    ResponderExcluir
  16. Adorei ler esse post um texto " bem construído... "genial mesmo!
    "Estou ente os trinta a quarenta "turbilhão de possibilidades...Um céu infinito (?) de pontinhos ...
    Engraçado, me identifiquei também com os de 50 ou mais ...
    São "menos possibilidades, sim "caminhos mais seletivos, importante isso!
    ...Sempre digo q sou uma moça velha rs
    Muito legal!
    # um forte abraço aos dois . Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  17. Oi Tina querida, tudo bem?

    Adorei essas reflexões, são assim mesmo.

    Já passei dos 60, então voce imagina.....

    beijo carinhoso

    Regina Célia

    ResponderExcluir
  18. Não resta duvida que bela parceria e que lindo texto. Parabéns Tina.

    ResponderExcluir
  19. Olá Tina! Bela e intrincada analogia! Bem diferente dos teus textos habituais.... Parabéns ao maridão pela sólida e bem traçada participação! Que o amor renovador e a Paz de Jesus Cristo
    habitem nossos corações sempre!
    Abençoado fim de semana!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Gráficos da vida!
    Menina...fiquei imaginado um gráfico da minha vida agora...com os pontinhos, o sobe e desce das linhas, desde pequena,que interessante!
    Adorei o trabalho seu e de marido muito esperto e tb filosófico, adoro isso!
    Eu nunca fui boa em matemática na escola, mas adoro refletir na matemática da vida!
    Beijos Tina Flor, marido, filho e pais que fazem deliciosos pães, quem sabe um dia nos vemos aí na Bahia ou aqui no lançamento do livro de Alecrim em breve, te desejo um ótimo final de semana e boas energias sempre!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  21. Que casal afinado!
    Refletindo e escrevendo juntos um texto excelente em conteúdo,
    mostrando que a vida é pura matemática.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Oi Tina, gostei muito desse pos, ótima reflexão!
    Tenha um bom domingo e uma linda semana, bjs!

    ResponderExcluir
  23. Tina,realmente gostei muito do que vocês escreveram e do seu blog.bjs e gostaria que vc viesse conhecer o meu canto.bjs

    ResponderExcluir
  24. Adorei....que bela reflexão, realmente é bem assim mesmo.Parabéns à você e ao marido.

    bjus querida e uma linda semana

    ResponderExcluir