18 de outubro de 2012

"Sou o que se chama de pessoa impulsiva
Como descrever?
Acho que assim:
Vem-me uma ideia ou um sentimento 
E eu, em vez de refletir sobre o que me veio
Ajo quase que imediatamente
O resultado tem sido meio a meio
Às vezes acontece que agi sob uma intuição 
Dessas que não falham
Às vezes erro completamente
O que prova que não se tratava de intuição
Deverei continuar a acertar e a errar
Aceitando os resultados resignadamente?
Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta?"
Palavras de Clarice Lispector 
Que li com sentimento de quem sempre foi impulsiva
Achava isso bom e já não acho mais
Controlar os impulsos faz bem
Sermos crianças, adolescentes, impetuosos é bom
Tornar-se adulto também
Nada de rigidez
É válido e permitido um impeto quando em vez
Mas a reflexão antes da palavra, da ação
Da formação de opinião
Dá melhores resultados

15 comentários:

  1. Como um balanço de brincar: ora pracima, ora para baixo. O tempero, a medida certa entre controlar impulsos e sermos impetuosos é a receita, simples mas talvez um pouco difícil... Nada de rigidez, como a corda do instrumento: retesada demais se rompe, demasiado frouxa não toca.
    lindo dia por aí. Beijo

    ResponderExcluir
  2. É uma boa questão para refletir, Tina. Afinal, essa vida é para quem tem coragem, ímpeto. E para esses aprender a pensar antes de falar para cumprir o bom-senso aceito socialmente é e sempre será um desafio. É aprender a não falar o que pode machucar...É aprender a omitir, mentir, enfim... é se limitar para se integrar. Não sei se é o mais certo. É o que todos convencionar como certo. Um bom dia!

    ResponderExcluir
  3. Tem sempre vários caminhos à nossa frente e bom mesmo é alimentar sempre as virtudes do Espirito Santo. Aí vamos fazer as escolhas justas.

    ResponderExcluir
  4. Olá Tina,
    concordo plenamente principalmente no impulso das palavras, depois que saiu....corrigir fica cada vez mais difícil.
    Crescer dói!!!!!!!!!!
    bjão e um dia bem lindão.
    Mari

    ResponderExcluir
  5. Tina,
    Também me considero uma pessoa impulsiva e como você concordo que não é muito legal... Equilíbrio é legal, Refletir é legal.
    Um beijo querida amiga.

    ResponderExcluir
  6. Sem dúvida que pensar antes de agir dá mais certo. Mas muitas vezes saímos destrambelhadamente e ....DEU,sr beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto, Tina!! Eu também sou impulsiva, mas estou trabalhando isso!! Tem presente pra ti lá no blog http://meurecantodepaz.blogspot.com.br/2012/10/premio-dardos.html.

    Beijinhos!!♥

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Tina!
    Tbem ja tive muitas atitudes impetuosas, e pra falar a verdade na maioria das vezes o resultado nao foi muito legal nao, o que nao quer dizer q algumas vezes a impetuosidade era acertada. Acho q se encontrarmos o equilibrio em nossas atitudes seria o ideal.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Oi Tina

    Faz parte de nós as vezes agirmos por impulsos e outras com moderação. Quando nos arrependemos pou um ato impulsivo, o tempo é o melhor remédio. Depois tudo se ajeita.
    Amei o seu texto.

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Você é uma pessoa de cores transbordantes, é isso.

    Abç, Tina!

    ResponderExcluir
  11. Eu não sou muito impulsiva...agora o meu marido ariano é...nossa! As vezes até invejo ele, pois eu gostaria de viver mais nessa fogueira do que viver contando os passos... acho mais excitante! :)
    bjs minha passarinha flor!

    ResponderExcluir
  12. essa sou eu!

    já me arrependi MUITO

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Querida amiga

    No pensar
    evitamos
    muito de magoar ao outro
    e também a nós.

    Que a sua vida seja sempre
    um tributo a esperança.

    ResponderExcluir
  14. Oi Tina querida... sabemos nada uma da outra mas sei do que está falando. As veses agimos por impulso e nos arrependemos depois mas isso faz parte do ser humano, o que precisamos é exercitar a nossa paciensia e respirar, pensar por alguns segundos já é o suficiente não é? Precisamos ser amigas, venha me visitar, ficarei nuito feliz! beijos menina...MELISSA E ALECRIM




    ResponderExcluir
  15. Sou da opinião que o ideal seria o equilíbrio entre o impulso e a razão, mas faço parte das pessoas impulsivas. Questiono-o quase todos os dias, mas acho que não é possível mudar-mos a nossa natureza.
    Abraço, Tina.

    ResponderExcluir