12 de dezembro de 2012

Do campo ao Nobel

O escritor chinês Mo Yan, cresceu numa região recôndita da China e  viveu um conto literário na noite dessa segunda-feira com o recebimento do Prêmio Nobel de Literatura, ele disse: “Parece um conto de fadas, que aconteceu mesmo”.
Guan Moye é o nome dele, mais conhecido pelo seu pseudônimo: Mo Yan, que significa "Não fale”, que se refere ao período revolucionário da década de 50, quando seus pais o instruíam a não falar tudo o que pensava em público.
“Sei que a literatura tem uma importância mínima nas disputas políticas e nas crises econômicas no mundo, mas a sua importância para os seres humanos é ancestral. Quando a literatura existe, talvez não notemos como ela é importante, mas quando ela não existe, as nossas vidas tornam-se embrutecidas e cruéis. Por esta razão, tenho orgulho na minha profissão e estou consciente da sua importância.” Palavras de Mo Yan que assino embaixo.

8 comentários:

  1. Concordo plenamente!!beijos,chica e lindo dia!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que lindo o que ele disse! Vou incluí-lo na minha lista de leitura. Já ganhei o dia por ter passado por aqui! Feliz dia, Tina!

    ResponderExcluir
  3. Ah que lindo Tina, Adorei!
    A literatura faz um bem enorme em minha vida, não vivo sem ela.
    Um beijo querida.

    ResponderExcluir
  4. Olá Tina

    Que lindo!
    li um comentário seu e vim lhe visitar. Adorei seu blog.

    AMIGA DA MODA by Kinha

    ResponderExcluir
  5. Muito certas as palavras de Mo Yan!
    A literatura contribui para grandes avanços na humanidade!

    Muita luz!
    Beijos!!♥

    ResponderExcluir
  6. Sábias palavras de Mo Yan...
    Beijos
    Lita

    ResponderExcluir
  7. Tina, também assino embaixo. Eu até não sabia dele ter ganho o Prêmio Nobel de Literatura. Legal, Tina.
    Um abraço.
    Manoel

    ResponderExcluir