30 de setembro de 2012

Retrato de domingo

Tem uma garota de Ipanema, chamada Norma que posta em seu blog aos domingos, retratos de domingos e foi ela que me colocou no hábito de postar aos domingos, coisa que eu não fazia e ai ao ver retratos e pensar que esse e aquele tem cara de retrato de domingo, não resisto.
Assim como lembro (eu e a torcida do Flamengo) de Chica ao ver uma Joaninha, em Nanda ao ver detalhes fashionistas que me inspiram, em Sheila ao ver passarinhos nos telhados, em Calíope ao ver arteirices, costurices, fofurices, gatos ou quando penso o que uma casa dos sonhos tem que ter. Em Camomila e Alecrim quando me sinto flor de laranjeira.
Em Carol quando penso no meu blog e toda ajudinha e inspiração que ela me deu e me dá, em Alê quando vejo o nome ou leio algo de Cora Coralina ou de Joanna de ângelis, em Gê com scrap´s criativos e fotos maravilhosas ou em Ana Paula quando ouço falar em trilhos e ai lembro do Bernardo ou quando penso nas meias comidas de Julinha pelo cachorrinhos deles. Vanessa com a palavra e o sentimento de eutimia.
Lembro ainda de Regina quando vejo esquilos, de Beatriz a cada bom dia, xícaras e Kinder-ovo no caixa da padaria ou do supermercado e tantas coisas que fazem parte, representam, ilustram essas e tantas outras pessoas com quem não convivo, nem conheço pessoalmente e são tão queridas para mim. Meu marido disse um dia desses: "Seu blog é um organismo vivo" e é mesmo. 
Que esse blog, essa esfera, faça sempre circular boas energias e seja  fonte de inspiração,  crie laços, pontes, irradie e ilumine o meu coração e o de quem por aqui passa e passar.

29 de setembro de 2012

Estatuto dos passarinhos

Artigo 1
Fica decretado que todas as jabuticabas
De todas as varandas do mundo
Deverão ser reservadas aos passarinhos

Artigo 2
Fica decretado que todo passarinho terá direito a uma varanda
A uma jabuticabeira e a uma menina que, como ele
Acordará bem cedo para cuidar dos outros três

Artigo 3
Fica decretado que todo passarinho
Voa, avoa e avua e vai, por tudo isso
Ser sempre o mensageiro da menina no vento

Artigo 4
Fica decretado que os direitos autorais
Das melodias cantadas pelo passarinho serão revertidos integralmente
Para a compra de ração para o gato da menina da varanda da jabuticabeira.

Artigo 5
Fica decretado que toda janela, inclusive as de apartamento
Estarão sempre abertas ao passarinho jabuticabeiro das meninas sem varanda
Parágrafo único - E a todos os outros passarinhos também

Artigo 6
Fica decretado que os fios elétricos, as cercas de arame e as telas das varandas
Doravante serão executados como pauta musical da partitura das melodias
Que o desenho do pouso dos passarinhos determinar

Artigo 7
Fica decretado que todo passarinho, alegria de asas que são
Terá o direito inalienável de invadir, silenciar e paralisar qualquer reunião
E terá poder de veto sobre qualquer enfoque que se assemelhe a um bodoque

Artigo 8
Fica decretado o desaparecimento da palavra bodoque
De todos os dicionários de todas as línguas
Parágafo único - Da palavra atiradeira também
Intervenção minha para garantir o cumprimento do estatuto:
Das palavras: badogue, baladeira e cetra também

Artigo 9
Fica decretado que as árvores
Em sua maioria plantadas por passarinhos
Sejam reconhecidas como patrimônio plumário universal da humanidade

Artigo 10
Fica decretado que todo e qualquer passarinho
Passará a fazer parte de nossa humanidade
E poderá comer até pedra, em vez de jabuticaba, se bem confiar nisso

Artigo 11
Fica decretado que todo passarinho ocupará livremente sua jabuticabeira
Assim como a menina ocupará livremente sua varanda
Nas tardes de chuva das cidades sem praças.

Artigo 10
Fica decretado que, de agora em diante
Na bandeira nacional, o verde passa a simbolizar a jabuticabeira
O amarelo, o passarinho; e o azul, o olho da menina da varanda

Artigo 11
Fica decretado que toda menina e todo poeta receberão um diploma
De Ornitólogo Jabuticabal Juramentado para exercerem livremente suas funções
Pelas varandas que bem entenderem, enquanto se entenderem menina e poeta

Artigo 12
Fica decretado que toda casa que tiver varanda, jabuticabeira e menina
Terá também passarinho livre que as visite e as isente do pagamento
De aluguel, IPTU, condomínio e conta de água-que-passarinho-não-bebe

Artigo final
Fica afinal decretado que tudo aquilo que não puder ser dito
Pela luz do sol e da lua na asa do passarinho
Pela aterrissagem suave e assustada do passarinho na varanda

Pela safra atenta de olhos negros da jabuticabeira
Ou pelo sorriso de poesia da menina-moça que por tudo se enamora
Não terá, a partir de agora, força de lei

Autoria de Marcílio Godoi
Assino embaixo, rubrico em todas as páginas
E solicito carimbo para que vire lei

28 de setembro de 2012

O que é dinheiro?

Merchan do HSBC a parte
A reflexão é muita boa
Clica aqui
"O importante não é ter mais dinheiro
E sim saber o que ele pode fazer por você"
Pelos outros
De bom
Que renda não juros ou lucro
Mas felicidade, bem-estar, sorrisos
O grande Walt Disney disse
"Nós continuamos nos movendo para frente
Abrindo novas portas e fazendo novas coisas
Porque nós somos curiosos
E a curiosidade permanece levando agente por novos caminhos"
Caminhemos conscientes
Corramos, voemos
Sem perder o senso de responsabilidade
De coletividade
Asas e raízes
Alimentando nosso entusiamo e coragem
Nossa razão e propósitos
Com cores, lugares, aromas, sabores
Que estão ao nosso alcance
E também no infinito e além

27 de setembro de 2012

Receitinha leve

Já que comecei o dia hoje sugerindo Caruru
Resolvi trazer como sugestão para o jantar algo mais leve
Para todo tipo de paladar
Anota ai a receita
E fica a vontade para adicionar ingredientes extras
“Uma colher de amor purinho
Um burburinho de manhã
Três dedos de leite quentinho
Um céu gigante, uma avelã
Um bem-me-quer, um sim, uma cereja
Um sonho ardente de hortelã
Três mil carinhos na bandeja
E um abraço de cachecol de lã”
Poema de Aline Calixto
Pintura de Ronaldo Mendes
E palavras pelas pelo dia de São Cosme e Damião
Santos médicos e protetores das crianças
Vela rosa e balinhas de mel aos pés dos santinhos
Caruru é o prato principal
Alegria para meu paladar
Vatapá, xinxim de galinha, feijão fradinho
Farofa de dendê, arroz branco
Rapadura, cocada
E coca-cola para arrematar o pecado calórico
Cosme, Damião e seus 5 irmãos
E daí a tradição do Caruru para 7 meninos
No prato de quem for um quiabo inteiro 
Compromisso de dar Caruru ano que vem
Cosme de camisa azul
Damião de vermelha
Cultura popular
Culinária baiana puxada no dendê
E fé

26 de setembro de 2012

Nós Marias

Essa é uma ilustração de Maria Cininha
Vai lá conhecer ela (uma simpatia) e o trabalho dela. A última série está colorida e florida, são as Marias primaveras, assim como nós, várias Marias, cada uma, uma flor, uma poesia, uma cor, uma imagem, uma beleza, que na troca diária de palavras, imagens e gentilezas, juntas formamos um encantado e belo jardim.
Busquemos palavras raras e comuns
Sons e silêncios
Livros, versos, canções e explicações
E que nossa busca seja constante e edificante
“Certa palavra dorme na sombra de um livro raro
Como desencantá-la?
É a senha da vida
A senha do mundo
Vou procurá-la
Vou procurá-la a vida inteira
No mundo todo
Se tarda o encontro
Se não a encontro não desanimo
Procuro sempre
Procuro sempre
E minha procura ficará sendo minha palavra”
Carlos Drummond de Andrade

25 de setembro de 2012

Melhor arquivar para nunca :)

Detalhes de cada passo

 "O que se revela nos detalhes das coisas
São os pormenores de uma existência que merecem atenção
Quem anda de cabeça baixa só vê o chão
Quem só olha adiante, segue sozinho
E quem só olha para o alto, tropeça no próprio pé
Quando descobrirdes que sua cabeça é móvel
E que pode olhar para todas as direções
Notarás que muitas coisas deixou de observar tentando se manter no caminho
Andai-vos sorrindo, e olhando para todas as coisas!
Muito há que se ver pela nossa caminhada
Só caberá a você filtrar o que lhe pode ser útil e tudo que traz coisas boas."
Recebi esse texto por e-mail do site filho do céu
Que tem textos do Padre Fábio de Melo e colaborações diversas
Também penso que temos que olhar para todas as direções
Para trás, para frente, para baixo, para cima
E para o lado, para quem está ao nosso lado
Temos que exercitar a prática da observação
Dos detalhes, dos sentimentos, dos sentidos
E cultivar o filtro, o purificador do que nos cerca
Do que nos faz bem, do que faz bem a quem está ao nosso lado
Bom olhares, observação de detalhes e filtros para nosso dia

24 de setembro de 2012

Paz na terra

Arun Gandhi é o quinto neto de Mahatma Gandhi, líder do movimento pela não violência. Arun de 78 anos nasceu na África do Sul e é hoje o maior divulgador da filosofia de seu avô e comanda um instituto de educação pela não violência na Índia. Ele conversou com a revista Época de onde eu trouxe algumas duas histórias.

“Existe uma história de um homem que vivia sozinho e nunca limpava sua casa. Um dia ele conheceu uma moça, que lhe deu uma rosa. Ele levou a rosa para casa, mas não achou um vaso limpo. Precisou lavar a louça para encontrá-lo. Depois, ele não tinha um lugar para expor a rosa, e limpou uma mesa para colocá-la. Ele então notou que só a mesa limpa no quarto sujo destoava, e limpou o quarto. Eventualmente, toda a casa estava limpa. Isso tudo por causa de uma rosa. Do mesmo modo, se uma pessoa se torna pacífica em uma comunidade, ela afeta todos à sua volta.”

“Uma vez meu avô foi procurado por um casal com um filho pequeno que não podia comer doces. Ele não obedecia a proibição, pois via seus pais comerem doces. O casal levou o menino ao meu avô, pedindo sua ajuda, e ouviram para retornar em duas semanas. Na data combinada, o meu avô falou em particular com o menino por menos de um minuto, e ele parou de comer doces. Os pais ficaram chocados, e quiseram saber que tipo de milagre aconteceu. Meu avô explicou que o motivo do prazo de duas semanas era para que ele próprio parasse de comer doces, pois só assim poderia pedir o mesmo ao menino. Se a gente não praticar o que queremos que os outros aprendam, eles não vão aprender.”
"A vida não é sobre esperar a tempestade
É sobre aprender a dançar na chuva"

22 de setembro de 2012

Bem vinda primavera!

Com disse Florbela Espanca
Que em seu nome já tem primavera
“Há uma primavera em cada vida
É preciso cantá-la assim florida”
Há uma primavera em cada ano
Em cada praça, casa, canto
Em cada um de nós
Que haja em cada sorriso
Em cada bom sentimento
Que bom que não se pode deter as primaveras
Acho que foi Ché Guevara que disse isso
O termo primavera originou-se do latim, através da junção das palavras primo e vere que significam “no começo do verão”. O Brasil abriga uma das maiores diversidades de flora e fauna do planeta. Dentre as flores mais comuns da primavera temos os hibiscos (chamados por aqui de graxa), as onze horas, as rosas, margaridas, gerânios, jasmins, alfazemas, violetas, narcisos, orquídeas, dentre tantas outras.
Lembram que eu fiz um post
Sobre o movimento e filme: 
Quem se importa
Clica aqui para ver ou rever
O DVD do filme será lançado no dia 11 de outubro
Com legendas em português, inglês, espanhol e francês
Versão dublada e versões para deficientes visuais e auditivos
Avisarei por aqui os canais de venda e download
Quem quiser pode conferir a página do projeto no face
Vamos nos importar?

21 de setembro de 2012

Hj é o dia da árvore

A escolha da data se deve a chegada da primavera, mas li por ai que antes da escolha dessa data acontecia na última semana de março a Festa Anual das Árvores, instituída pelo presidente Castelo Branco, em 1965.
A árvore que simboliza o Brasil não é o pau-brasil, ao contrário do que pensa muita gente, provavelmente em razão do nome, a árvore simbolo do nosso país é o ipê-amarelo.
O pau-brasil lamentavelmente encontra-se em extinção, pois foi muito contrabandeado. Além dele o jacarandá, o mogno, o pinheiro dentre tantas outras árvores, também se encontram em condições de extinção.
Árvores levam anos para ficar bem desenvolvidas, nos fornecem oxigênio, sombra, beleza, abrigam passarinhos, devendo ser preservadas e admiradas.

20 de setembro de 2012

Li na folha de São Paulo que o filme "O Palhaço", de Selton Mello, foi escolhido para representar o Brasil na disputa por uma das cinco vagas entre os indicados ao Oscar 2013 de melhor filme estrangeiro. Amei o filme e a indicação e já estou na torcida.
Não é um filme de ação, romance, praias, futebol, favelas ou carnaval e por isso alguns torcem o nariz. A meu ver, só por não ser nada disso, já merece ser exaltado. É um filme genuinamente brasileiro e poético, reflexivo, com cenários e personagens de valores além da riqueza, do glamour, de estereótipos, que fala a todos os países, todos os credos, todas as classes.
Gato bebe leite, rato come queijo e cada um tem que achar o seu papel no espetáculo da vida, para não vivermos com defeito, para além das possibilidades e de tudo que acontece por fora, sermos felizes por dentro.
"O Palhaço venceu outros 15 longas que se inscreveram para concorrer à indicação brasileira, como "À Beira do Caminho", de Breno Silveira, "Heleno", de José Henrique Teixeira, e "Billi Pig", de José Eduardo Belmonte.
A lista dos filmes que concorrerão ao Oscar 2013 será anunciada pela Academia em 10 de janeiro e a premiação acontece em 24 de fevereiro. A última participação brasileira na disputa de melhor filme estrangeiro foi em 1999, quando "Central do Brasil", de Walter Salles, perdeu para o italiano "A Vida É Bela", de Roberto Benigni.”

De 17 a 21 de outubro vai acontecer na Bahia, a Festa literária internacional de Cachoeira. Essa será a 2ª Edição do evento e toda a programação literária da Flica 2012 vai acontecer no claustro do Conjunto do Carmo, localizado na Praça da Aclamação, centro da cidade de Cachoeira.
Cachoeira é considerada Cidade Monumento Nacional, berço e cenário de cultura e riqueza seja nos detalhes das construções como a Capela de Santa Bárbara, o Chafariz Imperial, a Igreja da Ordem Terceira do Carmo e o sobrado da Irmandade da Boa Morte (grupo remanescente de escravos, composto só de mulheres negras, primeiro terreiro de candomblé do país), seja na feira de artesanatos, na belíssima e imponente ponte.
Depois de Salvador, Cachoeira é a cidade baiana que reúne o mais importante acervo arquitetônico do estilo barroco.
Os mandús são personagens da cultura popular presentes nas tradicionais festas da cidade e estão no site do evento, vai lá ver eles, clica aqui.

Filosofando com Emília

Como eu havia prometido eis-me aqui com o olhar infantil e adulto, divertido e sério, filosófico e sem paranoias  que o Sítio do Pica-pau Amarelo e seus personagens nos provoca.
Eu sempre gostei da boneca Emília, esperta, irreverente, teimosa e sabichona."Os livros libertam os homens", defendia o escritor através da boneca falante.
Certo dia a tagarela resolveu nos idos e vindos de sua mente escrever suas memórias, recheadas de senso de humor e reflexões que provocam, cutucam, instigam. Para tanto, convocou o sábio amigo Visconde de Sabugosa para auxiliá-la e lhe perguntou:
"- Sabe o que é um filósofo?
O Visconde sabia, mas fingiu não saber e a boneca explicou:
- É um bichinho sujinho, caspento, que diz coisas elevadas que os outros julgam que entendem e ficam de olho parado, pensando, pensando...
- Ficam pensando o quê, Emília?
- Pensando que entenderam.”

19 de setembro de 2012

Cada dia mais as pessoas ouvem menos
E escutam menos ainda
Ouvir: Perceber os sons através da audição
Escutar: Ouvir com atenção
 Pare e escute seu pai, sua mãe
Seu esposo, sua esposa
Filho, filha
Ouça músicas, ruídos
Ouça e escute o silêncio 
Um amigo, um desconhecido
Tente ouvir sem pensar, julgar, correlacionar
Para poder escutar

18 de setembro de 2012

"Um problema é o gap 
Entre a situação existente
A situação ideal 
E o objetivo"
Hosotani
“Aproveita cada oportunidade para agir de forma elevada
Há quem espere extraordinários momentos e ocasiões especiais
Que possivelmente não chegarão
Não será o que faças que te tornará grande e importante
Porém como faças cada coisa que te transformará em valioso
A árvore gigante se origina em pequenina semente
O Cosmo é resultado de partículas e moléculas invisíveis
Torna-te grande nas pequeninas coisas
A fim de que não te apequenes nas grandiosas”
Joana de Ângelis

17 de setembro de 2012

Li em algum lugar que Mário Quintana sempre morou em pousadas e hotéis e numa ocasião, o local da sua residência foi vendido para se transformar em um grande condomínio. Ao saber de seu iminente desalojamento ele disse: “Não tem importância, moro dentro de mim”.
Moremos pois em nós e nos que nos cercam, além dos lugares, além terra, além mar, além céu.
Desejo de uma semana sem labirintos e bifurcações
E com mais de humano em nós

"O homem passeia em Marte com seu robô e envia imagens ao vivo, com exatidão tecnológica surpreendente. Aqui na Terra, clona-se seres vivos e as esperanças de cura se renovam com o desenvolvimento de pesquisas com células-tronco. O tripé do conhecimento desenvolveu pernas longas e bem torneadas para as exatas e biológicas. Infelizmente, com o crescimento das outras duas, a terceira perninha, as ciências humanas, que incluem coisas como a filosofia e a ética, ficou ali, atrofiada.

Estamos todos mais grotescos, mais rudes, mais estúpidos. Somos bem informados mas nos tornamos ignorantes. Temos automóveis com GPS mas dirigimos como trogloditas neuróticos. Viajamos pelo mundo inteiro mas temos preguiça de procurar o baldinho de lixo para jogar o papelzinho da bala. 

O que fazer? Bem, esta é uma resposta para as ciências humanas também. Quem tiver sobrevivido na área terá que formular as soluções para esta crise de humanidade que vivemos hoje. Não sei onde o flower power murchou, onde o amor livre foi preso ou como a vida em fazendas cooperativas se transformou nesse mar de prédios de escritórios neuróticos baseados na competição. Só sei que temos que voltar até a bifurcação onde tomamos a trilha errada. Nesta trilha, ansiedade e depressão nos matam, o estresse e a má alimentação engordam, a ira destrói toda nossa capacidade de sentir e amar.

Eu, lentamente, comecei a voltar. E adoraria contar com todas as pessoas de bem, os irmãos de fé, os companheiros de jornada, os camaradas de ideologia, os humanos de coração, para um grande encontro de volta naquele velho ponto da bifurcação.”

Trechos de um texto de Rosana Hermann

16 de setembro de 2012

Pronde? Pra onde?

"Pronde vai?
Toda tampa de caneta
Todo recibo de estacionamento
Todo documento original
Todo guarda-chuva
Pronde vai o achado, o perdido?
Todo outro pé de meia
Recibo, receita 
E o controle pra trocar canal
Pronde vai?
O troco em moeda 
A lição da queda
Pronde foi nosso humor e moral?
Pronde vai a reza vencida pelo sono
Ela vale? 
São Longuinho
Me fale me de um sinal
Pra onde foi?
O canhoto
Benjamim de tomada
Simpleza, prudência, consideração
A clareza, autenticidade
Compaixão, certeza, a urgência e o perdão
O estímulo,o exemplo, a voz dissonante
São Longuinho, são Longuinho
Me fale me dê um sinal"
Trechos de uma canção do Teatro Mágico

15 de setembro de 2012

Percebi que um post foi muito pouco para falar tudo que gosto, tudo que se pode e que deve escrito e lido sobre Monteiro Lobato e o Sítio. Decreto hoje, no papel que melhor me cabe, o de Emília, tagarela, hiper e imperativa que o Sítio e seus personagens vão estar em alguns post´s por aqui. Espero que gostem.
No dia dezoito de Abril vizinho de data de meu aniversário, lá nos idos de 1882, nasceu na cidade de Taubaté no estado de São Paulo, o menino Monteiro Lobato, que nos deu de presente o “Sítio do Pica-Pau Amarelo” e seus célebres personagens como Narizinho e Pedrinho, crianças de ontem, hoje e sempre, curiosas e abertas para o mundo.
Emilia, a minha favorita, uma boneca que como diz a música é feita de pano mas pensa como um ser humano e diz tudo o que pensa. Visconde de Sabugosa, boneco feito de sabugo de milho que ensina e aprende além do que dizem os livros já escritos. Dona Benta, contadora de histórias, ouvinte e incentivadora da imaginação criadora das crianças. Tia Nastácia, cozinheira e quituteira do sítio, senhora sem cultura, mas com doçura de sobra, que traz os medos dos mitos da cultura popular, expressões e trejeitos de gente humilde e de uma sabedoria que não se aprende em livros.
O pó de pirlimpimpim transportou e continuará a transportar crianças do mundo inteiro ao mundo da imaginação, literatura e criatividade.

14 de setembro de 2012

Abro meu e-mail e eis que lá estava essa lindeza
Presente da amiga Carol
Simplesmente amei
Primaveremos!
Reflexão de Monteiro Lobato:
"Aprender é muito mais que reproduzir ou decorar
É perguntar, duvidar, questionar, discordar
Querer viajar
Teimar em atravessar fronteiras"
O Sítio do Pica-pau Amarelo, obra da literatura brasileira publicada inicialmente em 1921 e reeditada muitas vezes, ultrapassa a diversão e entretenimento dos seriados de TV,  tem mais que intenções pedagógicas e moralistas, cada personagem e história desse clássico sempre atual respeita e valoriza a inteligência das crianças, o espírito crítico e independente da infância, desperta e estimula a imaginação, o interesse pelo mundo e ao mesmo tempo o interesse e busca pela identidade nacional.
Meu filho desde que começou andar ia a Biblioteca Monteiro Lobato que ficava perto de onde morávamos, era um passeio diário e encantador, registrado em muitas fotos que são do tempo do filme e que não tenho aqui no computador para publicar.
O filho de Ana, Bernardo encenou esses dias na Escola no papel de Visconde de Sabugosa, tendo antes visitado o mundo do Sitio para fazer laboratório como bom ator, trouxe até de lá para mim a receita de bolinhos de chuva, da Tia Nastácia, olha minha responsabilidade. Clica aqui para conhecer eles.
Em minha infância e na de muitos de nós e ainda hoje resistindo a 3D´s, Lobato criou personagens e aventuras que ilustram, exaltam e divulgam a cultura brasileira, cheiros, gosto, costumes, valores da roça, lendas e folclore e vai além quando exalta e mistura a suas história a literatura universal, mitologia grega, quadrinhos, cinema.
Meu marido fazia muito isso com nosso filho quando ele era pequeno, começava contando uma história conhecida e de repente lá estavam personagens de outras história e os olhinhos dele brilhavam e ali as duas crianças construíam, teciam e deixam voar a imaginação em total interatividade.
Tenho lido sobre a polêmica em torno do racismo na obra de Monteiro Lobato, sobre preconceito com a Tia Nastácia, o mal hábito do Saci que todos os políticos fazem as claras e não são presos em garrafas até devolverem o que roubam, sobre a Cuca e sei lá mais o que, como já li e ouvi sobre o  mau exemplo do pinguçu Muçum dos trapalhões e a má influência linguística de Chico Bento e poderia escrever aqui um tratado didático, educacional e psicológico a cerca do quanto acho isso uma perda de tempo e um culto as paranóias e a preconceitos, mas vou parafrasear Charles Bukowski, poeta americano nascido na Alemanha:
“O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas e as pessoas idiotas estão cheias de certezas”.

Que assim seja

"No ano 3000
Os homens vão ter se cansado das máquinas
E as casas serão novamente românticas
O tempo vai ser usado sem pressa
Os gerânios enfeitarão as janelas
Os amigos escreverão longas cartas
Cientistas inventarão novamente o bonde, a charrete
Os pianos de cauda encherão as tardes de música
E a Terra flutuará no céu muito mais leve"

Roseana Murray

13 de setembro de 2012

Essa é a raspa do tacho de historinhas das expressões nossas de cada dia que tenho por aqui :)

Farinha pouca, meu pirão primeiro
A farinha de mandioca era um dos alimentos que os bandeirantes costumavam levar durante suas viagens pelo interior do Brasil. Quando o estoque de comida estava acabando, o prato principal era peixe com pirão. Nesse momento, o chefe da expedição fazia o mal uso do tal privilégio do cargo.

Ovelha negra da família
A história dessa frase nasceu do milenar trabalho de pastoreio. Em todo o rebanho há um animal de trato difícil, que não acompanha os outros. Por mais cuidado que tenha com as ovelhas, protegendo dos lobos, e providenciando os melhores pastos, quando em vez uma delas se desgarra. É a "ovelha negra" e daí a metáfora aplicada a filhos ou a afiliados que não têm bom comportamento.
Na "Ilíada", de Homero (século IX a. C.) há o relato do sacrifício de uma ovelha negra como garantia do pacto celebrado entre Páris e Menelau, que resultou na guerra de Tróia. Mas ela não foi punida por mau comportamento. Como muitas ovelhas negras, era inocente.

Santo do pau oco
Essa é bem conhecida, mas não há quem não tenha nada para aprender ou ensinar. Pois bem, a Coroa Portuguesa costumava cobrar imposto altíssimo sobre as pedras preciosas e o ouro. Quem não queria pagar colocava as peças dentro de imagens de santos e assim passava pelas vistorias que havia nas estradas.

Hora da onça beber água
O animal costuma fazer isso ao anoitecer e segundo a tradição indígena, esse é o melhor momento para abatê-lo.

Para inglês ver
Em 1830, pressionado pela Inglaterra, o Brasil começou a aprovar leis contra o tráfico de escravos. Mas todos sabiam que elas não seriam cumpridas. Falava-se, então, que as leis eram apenas para inglês ver. Como muitas que temos até hoje.

Em defesa das bibliotecas


“O papel da biblioteca
Não é formar mão de obra para o sistema 
O papel da biblioteca é oferecer intelectualidade”

Um dos grandes problemas das bibliotecas atualmente é o fato delas lidarem com metas, de precisarem atingir um numero pré-determinado de usuários e integrarem-se ao cenário municipal como uma das diversas opções de entretenimento, quando sua natureza não é entreter.

“Eu quero defender as bibliotecas apesara de inúteis
Quero defender as bibliotecas vazias
Como um bem incomensurável
Que não se justifica 
Porque não são medidas e calculadas 
Pelos valores da produtividade”
Percival Brito

Link do Movimento por um Brasil mais literário e Link de um movimento independente de uma menina fantástica chamada Carol, que fundou uma biblioteca em uma área carente da cidade onde ela mora.
Vale contar que ela está na batalha para passar nas provas da OAB, estudando, estudando, estudando e trabalha, faz lindas publicações em seu blog, trabalhos manuais para ganhar um extra, visita os amigos virtuais sempre, é uma querida e em sua família e ainda está fazendo docinhos para vender e arrecadar dinheiro para as crianças que frequentam a biblioteca irem pela primeira vez ao cinema e você pode ajudar e/ou apoiar. Vai lá no blog da biblioteca, manda livros usados ou novos para lá, divulga a iniciativa dela.

12 de setembro de 2012

Post noturno e de assunto novo por aqui
Alimentação e saúde
Pois é,  mas para ter minha cara tem pitadas de curiosidades
Li hoje no Blog Passarinhos no telhado da minha amiga Sheilinha
Uma receitinha para o florescimento e vistosidade das violetas
Pois não é que a receitinha serve para gente também
É a água alcalinizante das batatas
Que obtemos as ferver as batatas (sem sal)
Reservarmos essa aguinha e pronto
Após pesquisar descobri que
"Os sais minerais são os mais potentes modificadores do pH dos nossos líquidos corporais, alcalinizando ou acidificando, conforme a necessidade do organismo. Cálcio, zinco, ferro, magnésio, sódio, potássio e manganês são fortes alcalinizantes e atuam como elementos energizantes e neutralizadores. Fósforo, enxofre, cloro, iodo, bromo, flúor, cobre e sílica são poderosos agentes acidificantes. Todos eles são necessários à saúde humana, mas precisam estar em equilíbrio para que o pH resultante seja levemente alcalino.
Semelhantes aos minerais, as emoções, os sentimentos, a agitação mental e física também têm potencial para alcalinizar ou acidificar partes do organismo em questão de frações de segundos.
Assim, o estresse tende a acidificar o sangue, e a acidez do sangue é um fator negativo, porque provoca mais estresse.
Um organismo acidificado tende a manifestar sentimentos, emoções e reações "ácidas".
Ao contrário, é comum ao organismo devidamente alcalinizado compartilhar freqüências, sentimentos e emoções prazerosos.
Assim, o estado meditativo ou de oração, a vivência do amor, bom humor, do belo, do positivismo, da verdade e do prazer de estar vivo podem ser considerados "alimentos" de grande potencial alcalinizante. Estas emoções, por sua vez, alcalinizam o sangue. Pronto! Instalou-se um círculo vicioso positivo.
As frutas frescas, os legumes e as hortaliças (principalmente os orgânicos) quando ingeridos crus - por seu elevado teor de sais minerais, vitalidade, água e fibras - são exatamente os alimentos mais alcalinizantes à nossa disposição. Entretanto, o limão é incomparável. Seu potencial de alcalinizar o sangue humano acontece imediatamente após sua ingestão. Interessante que ele apresenta um sabor ácido, mas não se engane, ele mal alcança o estômago e já está afetando os líquidos corporais, combinando-se com os minerais alcalinizantes. Pois é, esta frutinha tão barata, comum e discreta tem o poder de mudar radicalmente a nossa vida: no físico, emocional, mental e espiritual.
Como? Alcalinizando o nosso sangue...", como á água de ferver batatas.
Clica aqui na fonte para ler e aprender mais coisinhas
Vou trazer outro dia mais dicas de saúde, alimentação e bem estar
Recebi por e-mail uma listinha ótima de trocas
O que podemos e devemos substituir em nossa alimentação
Quem me mandou foi minha prima, amiga e colaboradora Paty
Saúde, informação, bem estar, boas energias e boa noite a todos

Nova e velha infância

Pense bem e você vai lembrar
De brinquedos e equipamentos de última geração
Que hoje já nem se ouve mais falar
Novas e velhas modas e tecnologias
E o que fez parte da história de cada um
Vai estar sempre presente nela
Acho muito legal ver e rever certas coisas
O que fez parte da sua infância e da dos seus pais, avós
De onde veio tal coisa
Aqui um comercial que passou pouco
E que eu gostei muito

11 de setembro de 2012

Trechos da canção palavras dos Titãns
"Os números pra os dias
E os nomes pra as pessoas
Todas as folhas em branco
Todos os livros fechados
Tudo com todas as letras"
Palavras boas para nosso dia
Em nosso silêncio
Em nossos gestos
Digamos eu te amo
Eu aprendi
Obrigada!
Em gestos
Sem e com todas as letras

10 de setembro de 2012

"Na palavra, a comunicação se realiza
No silêncio ela se completa
Pois a compreensão se concretiza a partir do silêncio
Há poder em ambos 
E a sabedoria é usar bem esses dois tempos da comunicação
Dentro de uma composição as pausas são tão importantes quanto os sons
Uma boa orquestra executa bem as dinâmicas das pausas e continuidades
Mesmo no silêncio da pausa a canção continua"
Padre abio de Melo

9 de setembro de 2012

Retrato de domingo

Imaginei aqui Paulo, Paulinho e Eu
Espreitando vê se amanhã por acaso não é um feriado de última hora
Bom domingo!

8 de setembro de 2012

"O meio a meio
Fórmula mágica
A flor meio aberta é mais bonita
Com meia vela seguem bem os navios
      E à meia-rédea trotam os cavalos"
Li Mi-an poeta chinês

7 de setembro de 2012

Imagem de um Realejo no Bairro do Bexiga em SP
E poesia musical do Teatro Mágico
"Será que a sorte virá num realejo?
Trazendo o pão da manhã
A faca e o queijo
Todo resto do dia
Meu café, meu jantar
Meu mundo inteiro"
Não! Não virá!
Olho no voto, na política
No seu papel de cidadão
Façamos por onde
Independência e ação
Ordem e progresso
Viva o Brasil!
Boa e benta sexta-feira!

6 de setembro de 2012

Eu fico feliz de ver uma flor
Nem que seja entre espinhos
Fico feliz de ver passarinhos
Fico feliz quando recebo carinhos
Mas todo mundo também fica triste
Não pode é ser triste
Proibido!
E você fica feliz com pequenas coisas?
Percebe as miniaturas da vida?
Clica aqui

5 de setembro de 2012

Deficientes?

Esses dias, acompanhando os resultados das Paraolimpíadas, me chamou atenção como sempre a história de alguns atletas, o quanto o ser humano pode se superar e nos surpreender, o número de medalhas conquistadas pelo Brasil em várias modalidades, além de a Globo estrar usando o termo Paralímpíadas, o que me fez pesquisar e descobrir que a mudança no nome foi feita em novembro do ano passado visando uniformizar a nomenclatura usada nos outros países de língua portuguesa, a pedido do Comitê Paralímpico Internacional.
Hoje não resisti em vir reverenciar a tripla subida ao pódio e desempenho brilhante na prova dos 100 m de nossas atletas em Londres. Vale salientar que Terezinha Guilhermina ainda bateu o recorde mundial da prova. Sem citar, uma a uma cada um das medalhas já conquistadas até aqui, incluindo outra de ouro hoje na esgrima, conquistada por um atleta que ficou paralitico ao ser baleado em um assalto.
Os atletas brasileiros, sem nenhuma deficiência física que me perdoem, mas eles deveriam se envergonhar. Acima de todas as suas limitações e limitações do apoio ao esporte que praticam (o que não é o caso de muitos, principalmente do futebol), de tudo que eles reclamam e se justificam eles tem muito mais condições que os para-atletas e ainda levam o mérito e as glórias de estrelas do esporte.
Vivemos em um país onde os acessos, estruturas e respeito aos deficientes é precário, o esporte para eles sim, na sua maioria não tem incentivo, eles sim treinam duro e vergonhosamente não são reconhecidos pela mídia, pelos cidadãos, pelas escolas e centros esportivos que deveriam promover eventos na ocasião das Paralimpíadas, usar cada atleta e cada prova como lição de vida.
Eles são os verdadeiros campeões brasileiros, guerreiros e motivo de orgulho para todos nós. Bandeira tremulando, medalha, grito de campeões, de somos brasileiros com muito orgulho, minha admiração, reconhecimento e palmas de pé!

Trechos de um texto de Pe Fábio de Melo
"O bonito não se limita a um atrativo estético. É você perceber algo a mais. É descobrir que alguma coisa daquela beleza supera as suas formas. É algo maior que me chama, que fala de mim, como se aquela beleza fosse algo que me faltasse.
O amor é essa capacidade de retirar alguém da multidão, tirá-lo do lugar comum para um lugar dedicado, especial."
No dia 5 de setembro de 1990
Um casal de namorados
Depois veio o primeiro mês de namoro
O primeiro ano
Muitas histórias nas agendas que estão aqui
E hoje 22 anos depois estamos aqui
Fatos e fotos
Colos e decolagens
Abraços e laços
Superação e união
Somos o que fomos
O que somos
E o muito que ainda seremos

4 de setembro de 2012

Desde a semana passada tenho tentado comentar em alguns blogs sem conseguir e resolvi fazer essa postagem para avisar a vocês. Os blogs em que não consigo de forma alguma comentar são os que pedem aquela digitação de letras para aceitar o comentário.
Ando em falta com amigas que sempre visito e comento por conta desse probleminha e com as novas seguidoras, que também tenho o hábito de visitar assim que aparecem por aqui.
Proponho a retirada dessa conferência não apenas para eu poder comentar, mas porque aumentar a incidência de comentários, pois é mais prático e rápido, uma vez que algumas pessoas não tem tempo e/ou paciência para essa digitação de letras a cada comentário.
Com a ajudinha da amiga Sheila do Blog Passarinhos no telhado, segue instruções para tirar essa função do seu blog:
Vá na guia Design em Configurações e em Comentários 
Na opção: Exibir uma confirmação de palavras para os comentários, clique em desativar
Tem quem nem sabe que tem essa função no blog, na dúvida, vai lá conferir. Visitantes novas por aqui se não retribui a visita, seu blog tem.
Continuando com as curiosidades nossas de cada dia...

Sem eira nem beira
Os telhados das casas das famílias de classe média tinham uma pequena marquise para proteção contra a chuva chamada de eira. As mais ricas além de eira tinham beira (desenhos arquitetônicos sobre as eiras). Não ter eira nem beira significa que a pessoa é pobre.

O canto do cisne
Diz a lenda popular  que o cisne emite um belíssimo canto pouco antes de morrer e por isso a expressão canto do cisne representa as últimas realizações de alguém.

Voto de Minerva
Nas histórias dos Deuses, Orestes foi acusado pelo assassinato da mãe e no julgamento houve empate entre os acusados. Coube à deusa Minerva o voto decisivo, que foi em favor do réu. Voto de Minerva é, portanto, o voto decisivo.

À Beça
No Rio imperial havia um comerciante rico chamado Abessa que adorava ostentar roupas de luxo. Quando alguém aparecia fazendo o mesmo, dizia-se que ele estava se vestindo à Abessa, ou seja, como o comerciante, o que virou sinônimo de abundância, exagero. 
Tem ainda uma outra versão para a origem dessa expressão, que é atribuída à grande profusão de argumentos utilizados pelo jurista sergipano Gumersindo Bessa (1849-1923) ao enfrentar Rui Barbosa em famosa disputa pela independência do território do Acre, que seria incorporado ao Amazonas. Quem primeiro utilizou a expressão foi Rodrigues Alves (1848-1919), presidente do Brasil de 1902 a 1906, admirado da eloqüência de um cidadão ao expor suas idéias: "O senhor tem argumentos à bessa."

Dourar a pílula
Antigamente os boticários embrulhavam as pílulas em papel dourado para melhorar o aspecto do remedinho amargo.  A expressão dourar a pílula significa melhorar a aparência de algo, enfeitar o pavão (olha outra expressão).

3 de setembro de 2012

Energia em movimento

Li uma crônica de Paulo Coelho em que ele conta que recebeu de um amigo um panfleto intitulado “Instante Sagrado”, sem nenhuma indicação religiosa ou propaganda, apenas uma oração. A melhor parte foi a sua surpresa ao ver que quem assinava a oração era ele, seguem suas palavras:
"Ela havia sido publicada no início da década de 80, na contra-capa de um livro de poesia. Não pensei que resistisse ao tempo, nem que pudesse retornar as minhas mãos de maneira tão misteriosa; mas, quando a reli, não me envergonhei do que havia escrito.
Já que estava naquele panfleto e já que acredito em sinais, achei oportuno reproduzi-la...Espero estimular cada leitor a escrever sua própria prece, pedindo para si e para os outros aquilo que julga mais importante. Desta maneira, colocamos uma vibração positiva em nosso coração, e ela há de contagiar tudo que nos cerca."

Segue trechos da oração:

Senhor, protegei as nossas dúvidas, porque a Dúvida é uma maneira de rezar
É ela que nos fazem crescer, porque nos obriga a olhar sem medo 
Para as muitas respostas de uma mesma pergunta
E para que isto seja possível
Senhor, protegei as nossas decisões, porque a Decisão é uma maneira de rezar.

Senhor, protegei as nossas ações, porque a Ação é uma maneira de rezar
Fazei com que o pão nosso de cada dia seja fruto do melhor que levamos dentro de nós mesmos
Que possamos, através do trabalho e da Ação, compartilhar um pouco do amor que recebemos
E para que isto seja possível
Senhor protegei os nossos sonhos, porque o Sonho é uma maneira de rezar
Fazei com que, independente de nossa idade ou de nossa circunstância
Sejamos capazes de manter acesa no coração a chama sagrada da esperança e da perseverança
E para que isto seja possível,
Senhor, dai-nos sempre entusiasmo, porque o Entusiasmo é uma maneira de rezar
É ele que nos liga aos Céus e a Terra, aos homens e as crianças

Que a terra continue transformando a semente em trigo
Que nós continuemos transmutando o trigo em pão
E isto só é possível se tivermos Amor – portanto, nunca nos deixe em solidão
Dai-nos sempre a tua companhia
E a companhia de homens e mulheres que tem dúvidas, agem, sonham
Se entusiasmam, e vivem como se cada dia fosse totalmente dedicado a Tua glória”

Amém!

Curiosidades nossas de cada dia


Bom dia! Eu trouxe hoje para começar a origem de algumas expressões muito comuns que ouvimos e dizemos. Toda expressão tem uma história e eu adoro saber e contar.

Ficar a ver navios
Dom Sebastião, rei de Portugal morreu em uma batalha mas seu corpo nunca foi encontrado e por esse motivo  o povo português se recusava a acreditar na sua morte sendo comum as pessoas visitarem o Alto de Santa Catarina, em Lisboa, para esperar pelo rei. Como ele não voltava o povo ficava a ver navios. 

Não entender patavina
Os portugueses encontravam uma enorme dificuldade de entender o que falavam os frades italianos patavinos, originários de Pádua, sendo assim, não entender patavina significava e ainda significa não entender nada.

Conto do Vigário
Duas igrejas de Ouro Preto receberam a imagem de uma santa como presente. Para decidir qual das duas ficaria com a escultura, os vigários contariam com a ajuda de Deus, ou melhor, de um burro. O negócio era o seguinte:
Colocaram o burro entre as duas paróquias e o animalzinho teria que caminhar até uma delas.
A escolhida pelo quadrúpede ficaria com a santa. E foi isso que aconteceu, só que, mais tarde, descobriram que um dos vigários havia treinado o burro.
Desse modo, conto do vigário passou a ser sinônimo de falcatrua e malandragem.

Casa de Mãe Joana
Conta-se que na época do Brasil Império, poderosos homens que mandavam e desmandavam no país costumavam se encontrar em casa noturna do Rio de Janeiro, cuja proprietária se chamava Joana, daí a frase casa da mãe Joana ficou conhecida como sinônimo de lugar em que muita gente manda, ou seja, uma baderna.

Feito nas coxas
As primeiras telhas usadas nas casas aqui do Brasil eram feitas de argila e moldadas nas coxas dos escravos africanos. Como os escravos variavam de tamanho e porte físico, as telhas ficavam todas desiguais devido as diferentes tipos de coxas.
Daí a expressão "feito nas coxas", ou seja, de qualquer jeito. 

1 de setembro de 2012

Antigamente só existiam dez meses e Setembro era assim chamado por ser o sétimo deles. Posteriormente foram anexados mais dois meses, Julho em homenagem a Júlio César e Agosto em homenagem a Augusto, imperadores de Roma, como já contei aqui. Uma crença antiga diz que na Lua de Setembro estavam escondidas todas as coisas perdidas na Terra. Curioso, pois foi em setembro que eu e meu marido nos encontramos.
Agora vamos fazer uma reflexão para começar o mês. Quando a uma árvore ou uma plantinha qualquer é sempre podada seus galhos crescem ordenadamente e ela se mantém em seu espaço e tem sua beleza e, saúde e estrutura renovadas. O mesmo vale para nosso cabelos, podar é sempre bom.
O corte dos galhos torna uma árvore mais forte e robusta e se vier uma tempestade ela está preparada para resistir. Conosco é assim também. Se não nos podamos, daqui e dali, desde pequenos, depois de grandes, de velhos e dia-a-dia, lição a lição, não aprendemos a respeitar e reconhecer o valor nem do limite, nem da liberdade. Ficamos despreparados e quando as tempestades  aparecem não resistimos e tombamos. São as podas que nos fortalecem. Força, fé, felicidade e flores em nosso setembro.