23 de janeiro de 2013

Desejo: “vontade de possuir”, segundo o dicionário. Na prática o sentimento ou instinto é misturado inadvertidamente com avareza, gula e todos os 7 pecados capitais. Muitas pessoas infelizmente não conseguem perceber a linha tênue que existe entre vontade, necessidade, capricho e limites.
Desejar é saudável, mas com moderação. A listinha de desejos tem que ter desde coisas compráveis a prazeres inegociáveis. As pessoas querem coisas e querem tudo de vez e para ontem, as vezes nem sabem o que querem e geralmente essa busca desenfreada por experiências, experimentos, objetos de desejo, são o retrato de carências, fugas, busca em realizar-se com felicidades que são passageiras.
As pessoas passam horas de seus dias assistindo televisão: novela, futebol, séries ou "conversando" e "interagindo" nas redes sociais e reclamam de filas que demoram 5 minutos e não tem tempo para ler e não tem tempo para fazer a tarefa com o filho, para colocar e tirar a mesa pra tomar café, almoçar, jantar. E é nessas pequenas vivências que mora satisfações, emoções, a família, o casal na mesa, a disputa e aperto no sofá, disputa por um lençol, nada de um para cada para não ter briga, dividir é legal, esperar, ceder, dar a vez.
Quantas matérias você vê, ou quantas pessoas você ouve conversando e comentando sobre peças de teatro, leitura, receitinhas caseiras? Poucos. Porque? Porque são poucas as pessoas que se dão ao trabalho de cozinhar, por a mão na massa mesmo, com prazer, poucos tem o hábito de ir ao teatro como tem de ir ao cinema, exceto para peças famosos e super populares, reclamando do preço do ingresso como não reclama do preço dos shows e contas de barzinho de toda semana e que custam o dobro.
Ler livros, também não é hábitos de muitos, pelos menos dos que conheço, ou se leem todos leem ou leram o mesmo livro e não ler te coloca completamente fora de moda e te deixa sem assunto, pois até assuntos tem que ser o da moda, variar não rende papo.
Em plena era e efervescência digital, quantas pessoas se dão ao trabalho de pesquisar algo de útil? O Face chegou às massas, porque essa é a moda, todo mundo tem, do flanelinha ao empresário, mas a busca se resume a conhecidos, rivais, fofocas, a busca de conhecimento, cultura, movimentação social, são um uso lamentavelmente pequeno.
Desejo que as pessoas sejam mais curiosas, se instruam, busquem conhecimentos diversos, fúteis, inúteis e agregadores. Ouço frases e expressões como: Carpe diem e tantas outras, ditas e repetidas, sem noção do que realmente querem dizer, apenas repete-se por achar bonito, por  achar que quer dizer pegar geral, tomar todas, aproveitar a vida loucamente. Oh God!
Lembrei da recente e ainda atual moda Moustache como é chamada, todo mundo usando e querendo e nem a vendedora da loja, nem meia dúzia de pessoas a quem perguntei sabia o que significava. Será que só eu sou curiosa? 
O tal bigode é um símbolo na luta contra o câncer de próstata masculino, a marca foi lançada na França, é como o nosso espiral, símbolo da luta contra o câncer de mama.
Só para constar "Carpe diem" é uma frase em latim de um poema escrito por Horácio, que segue, em latim e traduzido.

Carpe diem quam minimum credula postero
Tu ne quaesieris, scire nefas, quem mihi, quem tibi finem di dederint
Leuconoe, nec Babylonios temptaris numeros
Ut melius, quidquid erit, pati
Seu pluris hiemes seu tribuit Iuppiter ultimam, quae nunc oppositis debilitat pumicibus mare
Tyrrhenum: sapias, vina liques et spatio brevi spem longam reseces. dum loquimur, fugerit invida

Colha o dia, confia o mínimo no amanhã
Não perguntes, saber é proibido, o fim que os deuses darão a mim ou a você
Leuconoe, com os adivinhos da Babilônia não brinque
É melhor apenas lidar com o que cruza o seu caminho
Se muitos invernos Júpiter te dará ou se este é o último, que agora bate nas rochas da praia com as ondas do mar
Tirreno: seja sábio, beba seu vinho e para o curto prazo reescale suas esperanças
Mesmo enquanto falamos, o tempo ciumento está fugindo de nós

9 comentários:

  1. Olá Tina

    Interessante!

    Hoje é o último dia para preencher o formulário do SORTEIO do traje de praia, Ellis Beach Wear. VENHA PARTICIPAR, caso ainda não esteja inscrita.

    AMIGA da MODA by Kinha

    ResponderExcluir
  2. Tina, acredito que isto acontece porque as pessoas têm medo do novo, do diferente. è difícil sair da sua zona de conforto e ir em busca de novas aprendizagens, de novos saberes e pois isto provocará mudanças naquilo que já está estabelecido.

    ResponderExcluir
  3. Amiga, estou saindo de férias, se não comentar nada aqui é porque o sinal de interenet ficou ruim...bjs

    ResponderExcluir
  4. Tina, de fato cada dia mais estamos nos acomodando a essa internet.Eu me incluo tb,pois muitas vezes deixo de ler pra ficar blogando.Leio os blogs amigos e uma ou outra cronica de fora.Seu texto é um grande alerta pois me faz pensar sobre o quanto tenho aproveitado realmente a vida!bjs e boa quarta pra vc!

    ResponderExcluir
  5. Tina,
    um texto lindo, repleto de verdades e que poucos darão a devida importância por achar 'longo demais'.
    Sou sua fã!

    Carol

    Ps.: -Esqueci de tirar a foto mas te dou um doce se você adivinhar qual marcador de página está na minha agenda. *-*
    -Hoje começaremos mais um novo projeto: sopa para moradores de rua.
    -Adoro o perfume 'Carpe Diem'.
    -A FLIP tá chegando e eu vou te abraçar!! :D

    ResponderExcluir
  6. Tina, o mundo está mudando e, não positivamente em alguns aspectos, como os que você mencionou. Estamos vivendo a era da superficialidade, depois dela, só Deus sabe o que vem por aí...

    Por isso andei fazendo um exame de consciência para tentar descobrir o quanto esse excesso de informação e tecnologia andavam me fazendo viver no piloto automático e estou fazendo o possível mudar isso. Uma época em que tudo é mais fácil (por que hoje em dia muita coisa é mais fácil mesmo), o ser humano fica mais preguiçoso e impaciente, liga o foda-se e é péssimo

    Obrigada pelo ótimo texto
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Colha o dia, com disputas saudáveis pelo lugar no sofá, pela lembrança do mestre ninja, pela Flip chegando.
    Não vamos nos deixar massificar. Vamos aprender a usar essa ferramenta chamada internet. Não vamos deixar que ela nos domine, nos adestre. Podemos usá-la de maneira linda sempre nos acrescentando.
    Abraçar os amigos, ir à livraria e não encontrar o livro... fragmentos do nosso carpe diem.
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Amei a dica de como colher o dia...!


    Beijocas :*
    Bom Restinho de Semana ")

    ResponderExcluir
  9. Tina, boa cutucada na gente. Por mais que eu me esforce, não consigo enxergar outro comentário que não o da Ana Paula. Então faço minhas as palavras dela.
    Abraços
    Manoel

    ResponderExcluir