3 de janeiro de 2013

Eu sabiá laranjeira

"O tempo 
Não corre depressa quando o observamos
Talvez haja mesmo dois tempos
O que observamos 
E o que nos transforma"
Reflexão de Albert Camus
E imagem de um sabiá laranjeira
Aqui na blogosfera 
Passei a ser chamada de passarinha
E meu avó me chamava de flor de laranjeira
Rosana também passou a me chamar assim
Logo, me identifiquei com a espécie
E sigo daqui a observar o tempo
Sendo a mesma e uma nova
A cada voo, olhar, cantar, silenciar e pousar

9 comentários:

  1. E teu olhar é sempre lindo e apurado sobre a vida, e tudo mais! beijos,lindo dia!chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Tina,
    Adorei a frase do Camus e a sua reflexão sobre ela.
    Beijos 1000 e um ótimo 2013 para vc.

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  3. Tina querida que saudade... sinto falta imensa de suas reflexões e dessas frases tão cheia de sabedoria, sempre saiu com a sensação de que aprendi um pouquinho a mais!

    Minha gravidez nesse primeiro ciclo está sendo difícil, cheia de enjoos... então a maioria dos dias só sinto vontade de dormi! Estou esperançosa que tudo isso passe e que eu possa curti meus gêmeos.

    Um beijo imenso e super carinhoso.
    Lorena Viana

    ResponderExcluir
  4. Sabiá laranjeira... é um apelido muito delicado. Então tá, vejo vc voando por aí! Um beijinho, um canto e um planar de asas sobre a blogosfera.

    ResponderExcluir
  5. 'Sendo a mesma e uma nova',
    essa frase me identificou como poucas outras conseguem Tina.
    Passar por aqui é sempre encontrar palavras lindas,
    nas quais eu aprendo mais.

    Um beijo,
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Tina, que lindo texto passarinha, te desejo um ano repleto de voos emocionante e de telhados aconchegantes viu...xeros de luz pra ti...

    ResponderExcluir
  7. Menina, e o cheiro da flor de laranjeira, tem cheiro melhor? Se tem, eu não conheço! No meu banheiro uso sempre um sabonete líquido com aroma de flor de laranjeira... depois que passei a comprar desse, lavo as mãos muito mais vezes ao dia! ^^

    E o tempo, é coisa complicada... Só sei que esse ano tem que passar bem devagar, porque muita coisa boa vai acontecer! =D

    Bjusssssss

    ResponderExcluir
  8. Tina, Albert Camus era uma cabeça e tanto! Bacana essa reflexão dele. Gostei da idéia do Sabiá Laranjeira. A flor de laranjeira é de uma delicadeza muito grande. Por isso seu avo a chamava assim. Ficou uma identidade perfeita.
    Um abraço grande
    Manoel

    ResponderExcluir
  9. Olhe você aí!!! Adorei te ver com essas pernas finas, olhos grandes, pelo lustroso!hehehe!
    E a flor de laranjeira simples porém perfumada que nos presenteia a visão e olfato apenas uma vez ao ano é perfeita para seu nome...sabe de uma coisa?!
    Minha mãe conta, que na cidade dela e época, uma noiva não se casava se no buquê não tivesse flores de laranjeira...trazia sorte e o branco das flores lembrava a pureza. E era quase regra se casarem em maio (mês das noivas)que também é quando as laranjeiras entram em flor! Minha mãe se casou em maio e com flores de laranjeira e copos de leite no buquê.
    Beijos Tina Flor e amei seus pensamentos!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir