28 de fevereiro de 2013

Não para a automatização

Fiquei com uma frase do filme 007 Quantum of Solance em minha cabeça, depois de não ter prestado atenção nela nas muitas vezes que vi o filme e só processei os tiros. Meu marido vê esse e qualquer um da série, com uma frequência eu diria excessiva e como somos parceiros, na alegria e na tristeza, nos 007 e filmes de Julia Roberts, tento criar relações adjacentes ao mocinho, bandidos, bond grils e conspirações. Por exemplo, além da tal frase que inspirou a crônica, tem um colar que aparece nesse filme e no anterior que me levou a uma pesquisa e desejo de consumo, material de uma outra postagem.
A história da fala, tipo resumão, é assim: o espião justifica ter mandado bala em um suspeito por ele ter dito uma expressão suspeita e a chefona diz: "Floristas usam essa expressão!"
Pois é, hoje em dia, ou sempre foi assim e eu não percebia, dizemos uma frase, as vezes uma palavra e uma ficha técnica, psicológica ou psicografada é feita automaticamente. Oh Lord! Quantos desentendimentos, excessos, ruídos na comunicação e nas relações se dão por conta disso.
Se ele falou isso é porque isso, ela falou aquilo é por que aquilo, essa frase eu já ouvi, você falou e eu pensei...Stop!
É preciso dizer não para a automatização, sobretudo nas relações e situações que tem um grande histórico. Se tal coisa já aconteceu, tal pessoa disse isso ou aquilo foi naquela vez, naquele contexto. Dizer de novo, dizer parecido, parecer que quer dizer não é reprise.
É preciso ouvir mais e fazer menos links, desligar o automático, ser mais analógicos porque digitalização demais leva a erros, como os tabletes, i-phones e toda essa parafernália que tem sugestão de textos esdruxulas, sabe? Escrevemos três silabas e lá sem vem mil sugestões de palavras nada a ver com o que queremos dizer, é bem por ai.
Venho namorando um livro de Luis Fernando Veríssimo dentro dessa temática, se eu comprar trago pedacinhos e reflexões para vocês, se não fica a dica, o nome é: Diálogos impossíveis e nele com todo o talento que lhe é pertinente, Veríssimo fala, exemplifica, cronicaliza sobre incomunicabilidade e mal-entendidos.
Viva a boa, limpa e clara comunicação, recheada de compreensão e emoção.

24 comentários:

  1. Importante teu texto e acredito que assim como há os que não sabem ou não param para OUVIR, há os que não param para LER. E os dois momentos são importantíssimos... beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Tina, isto se chama pré-conceito. De acordo com os meus valores e referências, eu julgo, eu concluo, eu já vou logo colocando uma etiqueta ou carimbo. E ponto final.

    ResponderExcluir
  3. Viva você guria, que nos trás tudo isso, pensado, mastigado, digerido...só não se lambuza quem não não quer! Obrigada por tanta riqueza, por tanta ajuda e por tudo que você representa pra mim. Penso que nunca poderei retribuir à altura.
    Beijos, upas, carinhos em forma de sorrisos soltos e verdadeiros!
    \Q/

    ResponderExcluir
  4. Oi Tina,
    Vc tem razão. Eu tenho medo de ser mal interpretada principalmente na vida virtual, pois vc fala A e as pessoas completam com N coisas que vc não disse. Na vida real vc ainda tem a sua expressão facial e corporal para se defender e expressar melhor, mas na virtual tem apenas o texto escrito.
    Que vc tenha um ótimo restinho de semana.
    Bjs

    SORTEIO DE UMA CHAPINHA NO GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia ... conheci seu blog ao visitar o blog "Moro em um Kinder OVO", e adorei o pouco que li. Admiro e gosto de boas leituras e seu blog é um prato cheio, e por essa razão ja te sigo para ter a oportunidade de a cada dia me deparar com um texto novo. Abraços Arteiros - www.sifazendoartes.blogspot.com - Simone

    ResponderExcluir
  6. Tina,
    Nossa muito verdade isso, vejo ás vezes pelos desabafos com amigos, ou qualquer pessoa, as vezes as pessoas só querem desabafar, conversar, trocar experiências e vem aquele monte de você deveria fazer isso, ou aquilo... é exaustivo.
    Menos muito vezes é mais!
    Adorei sua reflexão.
    Um beijo querida.

    ResponderExcluir
  7. Tina, isso é muito louco mesmo! E parece que já está tão automática essa situação que as pessoas nem percebem que fazem! E todos sempre dizem..."já que você falou tal coisa, eu pensei que..."
    Acho que o mais sensato é não pensarmos tanto, ou melhor, pensarmos sim, e prestar mais atenção antes de sairmos pensando apenas...
    beijos e ótimo dia!

    ResponderExcluir
  8. São conclusões antecipadas, gente que interpreta mal, gente que nem ouve, outro que não sabe se expressar. Parece que o nosso telefone é aquele sem fio... Precisamos aprender a nos comunicar ainda! Ótima a sua reflexão... E vá por mim, filme de 007é melhor do que de zumbi... Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Ah,esqueci de falar uma coisa:'
    esse livro "diálogos impossíveis" tem na estante virtual.
    Adoro esse site, pois você compra livros usados, em bom estado e num ótimo preço!
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Tina, incrível como tenho pensado nisso ultimamente.
    Parece que todo mundo anda meio armado demais e sem observar direito fica só pensando no que a pessoa quis dizer, ao invés de observar o que ela realmente está dizendo...
    Quanto a digitalização eletrônica, esta fica "sem sem comentários".
    As frases as vezes beiram o ridículo.
    Alertas e cuidados nunca são demais...
    Bjim
    Vania

    ResponderExcluir
  11. É isso Tina recado dado agora é prestar mais atenção naquilo que lê naquilo que escreve,
    Li uma cronica do J.R.Guzzo criticando o rebuscado dos homens do Judiciário (ao vivo),no julgamento do mensalão.Comunicação descabida e incompreensível _ excesso sempre é perigoso( tem dias que escrevo mais do que devia rsrs mas nunca interpreto mal rs
    beijinhos Tina

    ResponderExcluir
  12. Bárbara postagem, Tina! é assim mesmo...meu marido e eu já começamos a rir quando um de nós fala: "eu acho"! paramos na hora e começamos a rir! na maioria das vezes a coisa é bem outra! adorei...beijos e boa tarde!

    ResponderExcluir
  13. Oi flor, conheci seu blog através do blog da Carol(Um blog simples!
    Te seguindo tá?!

    Bjooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. oi Tina
    o que mais se tem são mal entendidos
    eu entendo assim
    se eu falar algo para 10 pessoas
    esas 10 pessoas entenderão do seu jeito
    e ai vem a ma interpretação
    eu posso falar algo
    e aguem entender outro

    e eu morri de rir
    aqui em casa tb - a gente ate ri
    o marido gosta 007, platoon, estes filmes
    qe eu camo de filme de arminhas rsrs
    e eu gosto de filme romantico, que me diga algo
    mas fazer o que
    os dois lados tem que ceder
    -
    guria
    me manda um email dizendo quando tu pode
    nossas agendas não estão se batendo
    tá dificil nossa vida
    mas temos que forçar este encontro rsrs
    a sacola esta aqui te esperando
    mas não queria um encontrinho
    queria algo legal
    vamos ter que bolar algo
    a minha casa tá um caos
    já em coisas em caixa para o fim do ano - pode isto?
    sou louca
    vamos nos encontrar naquela doceira que te falei -é um lugar agradavel
    e para nao nos perdermos te encontro na cira
    que tu acha
    to louca pra te conhecer
    e enregar a bolsa e os mimos que te fiz
    bjs
    lu

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde Tina!
    Nossa, este seu post é muito verdadeiro!
    Sempre quando estou digitando os meus posts fico pensando: será que as pessoas vão entender o que estou escrevendo ou vão imaginar e interpretar errado?...
    Precisamos prestar mais atenção, tentar captar exatamente o que o "outro" quer verdadeiramente dizer!Um mal entendido pode gerar tantas coisas...

    Amei!

    Beijos, saiba que tb te adoro!

    Nanda

    ResponderExcluir
  16. É dona Florzinha, não sei nem o que dizer!
    Todas as palavras tomadas literalmente são falsas. A verdade mora no silêncio que existe em volta das palavras. Prestar atenção ao que não foi dito, ler as entrelinhas. A atenção flutua: toca as palavras sem ser por elas enfeitiçada. Cuidado com a sedução da clareza! Cuidado com o engano do óbvio! ).
    (Rubem Alves

    Tem sentido?

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo sentido, absoluto sentido e relação com a reflexão.
      Vc e Rubem Alves são o máximo :)

      Excluir
  17. Oii Tina, muito interessante o seu raciocínio, de fato temos mania de linkar tudo de fazer analogia com tudo, de pensar demais rsr, achar que o que uma pessoa disse não pode mudar em outro contexto em alguns casos até cobrar os mesmos pensamentos e as mesmas atitudes! gostei muito! Bjooos

    ResponderExcluir
  18. Andei a bisbilhotar pelo blogue e... encontrei talento e sensibilidade.
    Os meus parabéns!

    ResponderExcluir
  19. Tina querida...recado dado recado entendido kkkk....nem tudo que parece é, cada um faz a sua interpretação. o ruim é quando a interpretação é errada. Belo raciocínio.

    bjus e abraçoss

    ResponderExcluir
  20. Tina,muito verdadeira msg!Tb nas redes sociais tem esse diz que diz!...rss...bjs,

    ResponderExcluir
  21. E porque nós gostamos de complicar o descomplicado, de procurar chifre em cabeça de égua.

    ResponderExcluir
  22. Oi Tina,
    Penso que nós mulheres complicamos um pouco mais, os homens tendem a ser mais práticos e racionais. Claro que existem exceções em ambos os sexos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Tina, muito legal essa postagem. Eu até colocaria nela um sub-título: "Tem gente querendo pensar por você...por favor, não permita!

    Ps: Assistí sob sua recomendação o Saia Justa da GNT. Gostei muito do programa. Super realista, simples e bem verdadeiro. Carregado de ironia e num nível muito bom. Gostei muito do Hai Kai do Édipo, kkk!

    Uma linda sexta-feira
    Manoel

    ResponderExcluir