14 de fevereiro de 2013

Ser ou não ser?

Diógenes, um filósofo grego, andava com uma lanterna acesa em pleno dia, na praça principal de Atenas, a procura de um homem. A parábola fala da busca de valores humanos e morais na sociedade ateniense da antiguidade, que como a de hoje marginalizava tais valores.
Através de Einstein e outros cientistas tentamos compreender o vasto e fascinante conjunto de fenômenos científicos e penso que devíamos ter o mesmo interesse e acesso, através dos grandes filósofos, ao vasto mundo da mente e do comportamento humano, das coisas, além da psicologia, astrologia e outras ciências mais comumente utilizadas para tal.
A matemática, a física, a química, a psicologia,  fazem parte do currículo escolar e universitário e a filosofia, origem de todas elas, não. Já fez e faz em alguns casos, mas é muito pouco e ter deixado de fazer talvez tenha siso pelo nível de observação, questionamento, mentalidade que produzia e não era do interesse político e comercial.
Estudar a história, as correntes, os caminhos através dos quais adquirimos o conhecimento, os comportamentos e hábitos, nossos e da sociedade e alguns mitos é um palco que deveria ser dado a filosofia nas salas de aula e dai quem sabe virasse assunto entre pais e filhos, casais, amigos.
Ainda que filosofemos nos papos que temos sem as vezes nem perceber,  em casa ou nas mesas de bares, conversar e filosofar com conhecimento, com propósito seria muito mais agregador.
Tenho para mim que a má compreensão e administração da imensa variedade de sensações e percepções que temos e as várias maneira como cada um processa e associa a tudo que existe dentro e fora de si, são a causa de muitas das mazelas do mundo atual.

15 comentários:

  1. A Filosofia é grande incentivadora de novos olhares, de transformações.
    Deveria haver aulas para alunos e pais.
    As mazelas certamente seriam subtraídas.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. E como estamos precisando que acabem as mazelas das sociedades...Lindo texto! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Olá Tina.
    não resisti: que classe pra comer o petisco!!!!!!!!!!!!!!!!
    bjão
    mari

    ResponderExcluir
  4. Acho que o problema das pessoas em relação a filosofia é a preguiça de um pensamento mais elaborado.
    Lindo texto e cheio de verdades.
    Parabéns, beijo.

    ResponderExcluir
  5. Texto denso, que provoca e nos faz pensar. A Filosofia permite compreender nossa existência, os nossos problemas. Mas pensar às vezes dói e por medo das mudanças que fatalmente terão que ser feitas a gente se esconde.

    ResponderExcluir
  6. “Filosofia amor pelo saber.
    Elevação do espírito, razão, resignação, que nos coloca acima dos acidentes da vida, dos falsos preconceitos, do amor das riquezas, etc.”

    Desde que se iniciam na fala, aos dois anos de idade, as crianças estão prontas para o desafio do pensar e do encontrar respostas. Não se trata de estudar os filósofos ou as teorias, nesta idade, mas de acordar o espírito investigativo, a curiosidade, de estimular a produção de hipóteses, ajudando-as a olharem para a realidade e para si mesmas com vontade de pensar a respeito e de aprender. Tarefa indispensável pelos pais!
    Herculano Pires!

    Ótimo texto!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto Tina, temos que pensar mais sobre estes desmandos da sociedade!! Bjãoooo

    ResponderExcluir
  8. Sementes... falamos de sementes... Adoraria ver a filosofia de volta ao currículo escolar, mas de uma maneira menos preconceituosa. Posso até ver olhos se revirando quando mencionamos a palavra filosofia... e é justamente esse tipo de percepção que deveria ser modificada.
    Obrigada minha amiga, por mais uma vez levantar questões que nos levam a "filosofar" sobre nossas visões de uma almejada, mas distante, evolução social :)
    Beijos admirados...
    Keila Gon

    ResponderExcluir
  9. bom, primeiro quero agradecer, e muito, o recadinho deixado la no samambaia.
    é de uma ternura, uma singeleza sem igual, obrigada minha querida Tina.
    Segundo, em 1982, quando voce fez aquele desenho lindo, minha filha caçula estava fazendo 6 anos também. Ela é de 1976. Portanto, poderia ser sua mãe, o que muito me orgulharia.
    e terceiro, isso de filosofar anda sendo o assunto aqui em casa, quando dá para conversar com os filhos sem a loucura das crianças falando.
    sabe porque? estou lendo Mentiras no Divã, de Irvin D. Yalom (já leu?) depois de já ter lido Quando Nietzche Chorou e A cura de Schopenhauer, do mesmo autor.
    Tem noção, minha doce amiga, de como anda minha louca cabecinha???
    ando pensando em fazer vestubular para medicina, e depois me especializar em Psiquiatria.kkkkkkkkk oque acha?
    beijos querida, adorei tudo!

    ResponderExcluir
  10. Como foi de carnaval? Aqui foi um sossego, até demais ;-)

    Pois é, acima de tudo, "Conhece-te a ti mesmo"

    bjs e obrigada pelo lindo texto

    ResponderExcluir
  11. Ops! sei que filosofia não é psiquiatria, mas como se filosofa quando se trata de falar da mente humana!!!

    ResponderExcluir
  12. Adriana Reis

    Acredito tb que muitas pessoas têm dificuldade em admitir 'FILOSOFAR" por imaginar que é coisa para intelectuais...mas este ato provém da vontade de interagir com o mundo externo e pode ser um caminho para aqueles que se escondem na vida alheia! Tem muita gente presa ao seu micromundo por medo de viver intensamente.

    ResponderExcluir
  13. Tina, espetacular a sua postagem e faço minhas as palavras da amiga Alê.
    Manoel

    ResponderExcluir
  14. Seria muito bom....
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir