3 de março de 2013

Meia confusão inteira

Na recepção de um salão de convenções
- Por favor, gostaria de fazer minha inscrição para o Congresso.
- Pelo seu sotaque vejo que o senhor não é brasileiro. O senhor é de onde?
- Sou de Maputo, Moçambique.
- Que maravilha! Tem uma palestra agora na sala meia oito.
- Desculpe, qual sala?
- Meia oito.
- Podes escrever?
- Não sabe o que é meia oito? Sessenta e oito, assim, veja: 68.
- Ah, entendi, meia é seis.
- O Congresso está cobrando uma pequena taxa para quem quiser ficar com o material: apostilas, dvd´s, etc. Gostaria de encomendar?
- Quanto tenho que pagar?
- Dez reais. Mas estrangeiros e estudantes pagam meia.
- Hmmm! que bom. Ai está: seis reais.
- Não, o senhor paga meia. Só cinco, entende?
- Pago meia? Só cinco? Meia é cinco?
- Isso, meia é cinco.
- Tá bom, meia é cinco.
- Cuidado para não se atrasar, a palestra começa às nove e meia.
- Então já começou há quinze minutos, são nove e vinte.
- Não, ainda faltam dez minutos. Como falei, só começa às nove e meia.
- Você pode escrever aqui a hora que começa?
- 9:30
- Meia também é trinta pensou o pobre
- Tenho aqui um folder de um hotel, que está fazendo um preço especial para os congressistas, o senhor já está hospedado?
- Sim, já estou na casa de um amigo.
- Em que bairro?
- No Trinta Bocas.
- Trinta bocas? Não existe esse bairro em Fortaleza, não seria no Seis Bocas?
- No bairro Meia Boca, está certo?
- Não! Esse é um bairro nobre, não é meia boca.
- Cinco bocas então?
- Não, Seis Bocas, entende, Seis Bocas. Chamam assim porque há um encontro de seis ruas, por isso seis bocas. Entendeu?
- E há quem possa entender?

Recebi por e-mail de minha prima Patricia essa Babel linguística e resolvi compartilhar para descontrair, afinal domingo é dia de relaxar, sem meia culpa de enlouquecer os outros com tantas variações de quantidade e sentido para uma mesma palavrinha.
Após publicar a história o autor dela apareceu, Jansen Viana é o seu nome, clica aqui para ver o texto original.

16 comentários:

  1. Bom dia, Tina, com certeza dá para descontrair srsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Muito legal mesmo,Tina! Essas confusões acontecem...beijos,lindo domingo! chica

    ResponderExcluir
  3. Navegando encontrei este espaço, entrei, fui bem recebida e fiquei.
    Beijo.
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Gente a situação é grave!
    Pensem que situação!
    Pensemos em quantas situações de não compreensão por conta desse meia desacompanhado.
    Porque na verdade o erro é a falta do complemento.
    Meia dúzia
    Meia entrada
    Meia hora
    ...
    Colocando as palavrinhas depois do meia o sentido e conta matemática automaticamente se faz.
    Compromisso então acompanhar as meias?
    A boa comunicação agradece \o/

    ResponderExcluir
  5. Oi Tina
    Um texto interessante rsrs de fato principalmente a nossa língua tem muitas variações e nem tudo também que se fala aqui pode falar em qualquer lugar rs
    Gostei da partilha.
    deixo abraços e desejo boa semana

    ResponderExcluir
  6. Tina, kkk! Descontraiu mesmo. Muito legal esse texto. Tudo "corretinho", com grandes possibilidades de deixar qualquer um louco.
    Maravilhoso domingo para vocês
    Manoel

    ResponderExcluir

  7. CONVITE: VOTAR NA MINHA POESIA
    Boa tarde minha querida Tina, hoje neste visitinha venho te fazer um convite, conhecer o blog do Thiago, Blog Ô TROCIN BÃO, se ainda não conhece , vale a pena conhecer, se já é seguidor, aproveitar para votar na minha poesia, pois estou participando da gincana que ele está realizado em homenagem a nós mulheres.Não sou poeta mas mim esforcei para participar e homenagear minhas amigas, afinal merecemos!!
    O link da postagem é: 2013/03/mulher-ser-abencoado-professora-lourdes.html
    Entre , deixe comentário e vote na minha poesia, deixe comentário e vote na lateral do blog, é fácil , clicou no quadrinho, finalisa , clicando em votar. Ficarei grata!!
    Abraços uma linda tarde de Domingo

    ResponderExcluir
  8. Amiga entre tatos meia ainda cabe eu meia louca rsrsrs.
    Gostei de ler é ótimo para descontrair a bronca que estou de ficar sem internet
    em pleno Domingo.
    Já estou quase sem fazer visitas ainda uma dessa .
    Eu adorei amiga é com dose de bom humor que devemos levar a vida.
    Uma semana abençoada para você beijos,Evanir.

    ResponderExcluir
  9. Querida amiga

    Há visitas aos lugares amigos,
    para recolher palavras.
    Há visitas a estes mesmos lugares
    Para semear palavras.
    A visita de hoje além da leitura
    das preciosas palavras que aqui encontro,
    é também para agradecer
    a alegria de passar pela sua vida
    e encontrar o perfume da amizade
    de forma tão intensa.

    Que a sede da alegria
    Nunca cesse em ti.

    ResponderExcluir
  10. Tina,

    Tive que ler uma 2 vezes, e ri demais, o que uma palavra pode fazer , não é??

    bjokas, linda e boa semana.

    ResponderExcluir
  11. Tina, que confusão!Adorei o texto!
    Beijinho
    Pedro e Amara

    ResponderExcluir
  12. Por isso, vivência é fundamental!

    Bejo

    ResponderExcluir
  13. Como não rir de um texto como este? E é preciso aprender a ter cuidado com as palavras.

    ResponderExcluir
  14. Sinto-me lisonjeado por postar meu texto. Peço somente a gentileza de informar a autoria.
    http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/4001596
    Grato,
    Jansen Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sabia a autoria, pois recebi por e-mail e está com algumas modificações, que vou manter dando a referência e link do texto original.
      Fantástico o seu texto, parabéns, é uma satisfação conhecer e recomendar quem escreveu :)

      Excluir
  15. Oii Tina,
    rsrsrs Adorei!
    Sou de Fortaleza. Realmente seis bocas é um bairro nobre, nao seria meia boca kkk

    Muito engraçado kkkk

    Ótima semana,
    bjoos, eli.

    ResponderExcluir