4 de março de 2013

Os Três Macacos Sábios que ilustraram um post da semana passada são conhecidos meus desde a infância, mas descobri que não são de todos, daí resolvi dividir a história deles com vocês.
A origem desses três figuras é baseada em um trocadilho japonês. Seus nomes são Mizaru (o que cobre os olhos), Kikazaru (o que tapa os ouvidos) e Iwazaru (o que tapa a boca), que é traduzindo significa: Não ouça o mal, não fale o mal e não veja o mal. A palavra saru, em japonês, significa macaco e tem o mesmo som da terminação verbal zaru, que está ligado à negação.
Conta a lenda que os três chegaram ao arquipélago em um barco que vinha de mares distantes ou para alguns das estrelas de uma constelação distante com a missão para acalmar o vulcão efervescente que era aquele lugar e ensinando a sagrada arte do uso dos sentidos para combater o mal dentro de nós mesmos.
Não sei se é mito ou fato que em suas viagens por toda a Índia, Gandhi levava apenas uma mochila com lápis, papel, agulha, linha, uma tigela de barro, uma colher de madeira e uma roca. Levava também uma estatueta dos “Três Macacos Sábios”, para lembrá-lo do bons conselhos de sabedoria.
Acho uma produtiva ideia carregarmos a imagem mental deles em nossas mochilas diárias e sendo hoje uma segunda é um bom dia para começar. O desafio está lançado: o mal não merece comentário, bons pensamentos são sempre bons companheiros, o essencial é invisível aos olhos, buscar entendimento no silêncio e dar ouvidos a voz do coração. Boa viagem a todos!

13 comentários:

  1. Linda mensagem pra reflexão e início de semana.beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!

    Que esse conto sirva de exemplo pra todos nós, e que
    possamos usa-lo todos os dias das nossas vidas! E com certeza seremos mais felizes e queridos.
    ....Então, disse-lhe o sábio, se o que queres contar-me não é verdadeiro, nem bom, nem útil, então é melhor que o guardes apenas para ti.
    Sócrates.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Salve minha querida Tina que sempre tem a explicação para o que estamos acostumados a ver e muitas vezes não conhecemos o verdadeiro significado. E eu também acredito que sempre é preciso ouvir o coração, este é o melhor conselheiro e orientador.

    ResponderExcluir
  4. Oii Tina, bacana saber sobre a lenda, e o nome dos macacos, assino embaixo do que disse no ultimo parágrafo, sem duvida somente coisas boas merecem comentários, bora viver essa semana com pensamentos positivos! Bjooooss

    ResponderExcluir
  5. Tina,
    Me casei ano passado e uma amiga me deu 3 corujinhas sábias, para nós (eu e meu marido) nunca esquecermos dessa sabedoria.
    É preciso mesmo deixarmos sempre a vista, pois se conseguirmos praticar essa sabedoria todos os dias seria maravilhoso.
    Um beijo minha querida e que sua semana seja cheia de energias positivas.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Tina,
    Vale MUITO a pena tentar.
    Que essa imagem permaneça em nós pelo menos até a próxima semana, ou até quarta, ou até amanhã, não faz mal vamos tentando seguir a receita.
    bjão e uma ótima segunda.
    mari

    ResponderExcluir
  7. Adorei a filosofia de vida, Tina. Como vc disse, o essencial não é visto, mas sentido. Adoro esses macaquinhos! Uma boa semana para vc!

    ResponderExcluir
  8. Tina, eu não conhecia ;)
    Amei. Não importa se é mito ou fato, o que importa é a lição! Quero carrega-los comigo diariamente ;)
    Obrigada por compartilhar!

    Beijão e uma linda semana para vc!

    Nanda

    ResponderExcluir
  9. Uma boa reflexão para o início da semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Hummm que legal!
    Meu marido que gosta desses macacos! Vou mostrar para ele o significado!
    bjs passarinha, boa semana! :)

    ResponderExcluir
  11. Aahh entao essa é a historia dos macaquinhos? sabia que nunca entendi a razao daquilo? boa, Tina! Boa dica tbm a sua. Levar na mochilas da imaginacao...

    Achei sensacional pensar que Gandhi levava uma agulha e linha consigo, tao bonitinho ;-)

    ResponderExcluir
  12. Aprendi algo novo para colocar na minha mochila e sair por aí!
    Bj

    ResponderExcluir
  13. Tina, a minha lista de atualização de blogs não apresentou essa postagem para mim. Quase perdi de conhecer essa historinha. Eu conhecia os macacos e o significado de cada um, mas a origem eu desconhecia.
    De agora em diante, vou fazer o mesmo que a querida amiga Ana Paula. Colocar na mochila e sair por aí, kkk!

    Manoel

    ResponderExcluir