22 de abril de 2013

Que coisa!

Uma garotinha hoje já mulher, da parte de minha família que vive na Espanha, esteve aqui no Brasil e ao voltar para lá, perguntou para mãe o que eram coisas e negócios. Motivo: dentre meia duzia de coisas que falamos, pelo menos uma das palavras, aqui em terras baianas, é coisa ou negócio. Usamos para diversos fins, começos e meios. Uma coisa impressionante!
Dia desses recebi por e-mail uma explicação bem detalhada do assunto, que veio sem a autoria e segue abaixo um compacto. Para a coisa ficar ainda mais legal e sintônica, meu irmão mandou para mim por e-mail, quase no apagar das luzes da publicação desse post o link de um site, uma dica, uma coisa maravilhosa, cheia de coisas interessante criativas, uma ideia,  uma proposta, uma coisa genial, tanto a loja e seus produtos, os eventos que promove a inspiração que provocam, quanto sintonia dele mandar e coisa ser o tema que eu ia publicar. Coisário é o nome do lugar, vão lá conhecer.
Ainda tem uma coisa, que é meu bem querer por palavras inventadas, me apaixonei de cara pela criativa e múltipla palavrinha coisário. Sinto que vou conjugar e derivar a palavra coisa e fazê-la circular em minha boca, meus escritos  e pensamentos como sopro em dente de leão em coisadas, coisices, coisações...
"A palavra "coisa" é um bombril do idioma. Tem mil e uma utilidades. É aquele tipo de termo muleta ao qual a gente recorre sempre que nos faltam palavras para exprimir uma ideia. Coisas do português.
"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça". A garota de Ipanema era coisa de fechar o Rio de Janeiro. 
"Mas se ela voltar, se ela voltar / Que coisa linda / Que coisa louca." Coisas de Jobim e de Vinicius, que sabiam das coisas.     
Sampa também tem dessas coisas (coisa de louco!), seja quando canta "Alguma coisa acontece no meu coração", de Caetano Veloso, ou quando vê o Show de Calouros, do Sílvio Santos (que é coisa nossa).
Coisa de cinema! "A Coisa" virou nome de filme de Hollywood, que tinha o "seu Coisa" no recente Quarteto Fantástico. Extraído dos quadrinhos, na TV o personagem ganhou também desenho animado, nos anos 70. E no programa Casseta e Planeta, Urgente!, Marcelo Madureira faz o personagem "Coisinha de Jesus".         
Coisa também não tem tamanho. Na boca dos exagerados, "coisa nenhuma" vira "coisíssima". Mas a "coisa" tem história na MPB. No II Festival da Música Popular Brasileira, em 1966, estava na letra das duas vencedoras: Disparada, de Geraldo Vandré: "Prepare seu coração / Pras coisas que eu vou contar", e A Banda, de Chico Buarque: "Pra ver a banda passar / Cantando coisas de amor". Naquele ano do festival, no entanto, a coisa tava preta (ou melhor, verde-oliva). E a turma da Jovem Guarda não tava nem aí com as coisas: "Coisa linda / Coisa que eu adoro".        
Cheio das coisas. As mesmas coisas, Coisa bonita, Coisas do coração, Coisas que não se esquecem, Diga-me coisas bonitas, Tem coisas que a gente não tira do coração. Todas essas coisas são títulos de canções interpretadas por Roberto Carlos, o "rei" das coisas. Como ele, uma geração da MPB era preocupada com as coisas.         
Para Maria Bethânia, o diminutivo de coisa é uma questão de quantidade, afinal: "são tantas coisinhas miúdas". 
"Todas as Coisas e Eu" é título de CD de Gal. "Esse papo já tá qualquer coisa...Já qualquer  coisa doida dentro mexe." Essa coisa doida é uma citação da música "Qualquer Coisa", de Caetano, que canta também: "Alguma coisa está fora da ordem."         
Por essas e por outras, é preciso colocar cada coisa no devido lugar. Uma coisa de cada vez, é claro, pois uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa. E tal coisa, e coisa e tal. 
O cheio de coisas é o indivíduo chato, pleno de não-me-toques. O cheio das coisas, por sua vez, é o sujeito estribado. Gente fina é outra coisa. 
Para o pobre, a coisa está sempre feia: o salário-mínimo não dá pra coisa nenhuma.
Se você aceita qualquer coisa, logo se torna um coisa qualquer, um coisa-à-toa. Numa crítica feroz a esse estado de coisas, no poema "Eu, Etiqueta", Drummond radicaliza: "Meu nome novo é coisa. Eu sou a coisa, coisamente." E, no verso do poeta, "coisa" vira "cousa".
Bote uma coisa na cabeça: as melhores coisas da vida não são coisas. Há coisas que o dinheiro não compra: paz, saúde, alegria e outras cositas más."

18 comentários:

  1. já fiz alguns estudos sobre a palavra coisa, e fiquei surpreso, pq muitos escritores a usam mesmo. até os maiores! abração

    ResponderExcluir
  2. Que legal,Tina e interessante a observação da menina.
    Nem percebemos,né?

    E teu irmão, que sintonia fina. Legal! Usamos e abusamos e para todas as coisas usamos o coisa,rs...beijos,linda semana! chica

    ResponderExcluir
  3. Quanta coisa hein? Depois eu vou lá no coisário, mas antes preciso dizer que adorei essa coisa de pregadores enfeitados com pedras penduradas...
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Tina
    Minha cabeça ficou cheia de coisas.
    E é engraçado que nem percebemos que usamos tanto as "coisas"
    Legal seu post.
    bjão e uma segunda cheia de coisas boas.
    Mari

    ResponderExcluir
  5. Minha cabeça está fervilhando com tanta coisa que você trouxe hoje. E como mineira eu digo: eta trem doido demais da conta tanta coisa assim!!! E, quanto ao que é possível comprar com dinheiro eu acho que esta é a forma mais barata de pagamento porque temos que usar outras moedas para aquilo que realmente vale a pena ter.

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito deste post. Na realidade, existem coisas de que nem nos damos conta...
    Beijos e boa semana
    Lita

    ResponderExcluir
  7. Ah, que coisa mais linda você escreveu! Adorei, viu coisinha? Agora, vou trabalhar... Tenho um monte de coisas atrasadas! Beijos e boa semana, cheinha de coisas boas!

    ResponderExcluir
  8. Oi Tina,
    Que legal esse post!
    Eu uso muito e sem perceber!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Menina, você é uma "COISA"!!! rsrsrs

    Meu carinho!

    ResponderExcluir
  10. Que texto legal Tina!
    A palavra coisa sempre me intrigou nos versos de Drummond, que como você disse, vira "cousa". Dentre as coisas descritas aí em cima, ainda há aquele momento em que você não consegue definir como se sente e fala: " - Hoje eu tô coisada!", ou " - Minha vida tá coisada!". Termos muito utilizados pelos meus colegas da Faculdade, principalmente nas infinitas semanas de prova.

    E entre outras coisas, quero lembrar que essa coisa de sintonia é muito legal! Já reparei que isso sempre acontece com você. Bom, agora vou indo! Que as coisas fiquem bem por aí.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  11. Nossa quanta informação!
    Aprendi um monte aqui hoje! Adorei esse post!

    Tem sorteio rolando lá no blog! Não deixe de participar: http://migre.me/eefaq
    Beijos e boa sorte!

    ResponderExcluir
  12. Oi Tina
    adoro as 'coisas' que vc escreve!

    Um dia no facebook vi uma charge que dizia assim:
    'Essa coisa tá toda coisada'
    e engraçado que pelo menos aqui em Pernambuco isso faz td sentido. Coisa e coisada significam mt coisa!
    Heheheheheheehe

    Sempre bom passar aqui!

    Bjooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.cim.br

    ResponderExcluir
  13. Que coisa!
    Quanta coisa se tem pra perceber nesse mundo de Deus!
    Quanto ao comentário lá, espero que me veja uma pessoa
    com muitas coisas boas e algumas coisas ruins, tentado cada
    dia melhoras essas coisas ruins para que um dia tenha eu tenha somente coisas boas para oferecer as pessoas!

    Beijos da Alê de Coisas da Vida!

    ResponderExcluir
  14. Coisa mais bonita este post,Tina! AMEI!
    Me diverti muito lendo e relendo, a nossa língua é complicada mas as vezes é bem engraçada e você soube traduzir isto de uma forma genial.
    Parabéns
    Bjs
    Vania

    ResponderExcluir
  15. Tina, essa postagem coisou o meu dia hoje. Muito bom!
    Manoel

    ResponderExcluir
  16. Tinaaa, você deu um nó no meu cérebro com essa coisarada toda! rsrsrsrs Não te preocupe, não sou ruinzinha de interpretação, é que hoje trabalhei muito durante o dia e neste momento "não estou pra coisa", ou seja, não quero mais pensar, só quero descansar! rsrsrs

    É claro que mais uma vez preciso elogiar sua criatividade, pois achar tanta coisa pra falar sobre as coisas não é pra qualquer um: é coisa de gente entendida e antenada!

    ADOREI! Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Tina
    Ideia genial falar nessas coisitas todas ... não há mesmo palavrinha mais utilitária!
    e há 'coisas' que o dinheiro nao compra não é? _esse nosso papo por aqui_ por exemplo_ quer coisa mais gostosa? rsrs
    um beijo Tina

    ResponderExcluir
  18. Menina...adorei a parte que vc fala que "se aceita qualquer coisa, se torna uma coisa qualquer" isso é bem verdade!
    Que coisa esse assunto Tina Flor...a gente nunca para pra pensar nesse negócio de falar "coisa" pra tudo!
    E o que seria "a coisa em si" que já ouvi por aí, hehehe!
    Cada coisa!!!
    Adorei Tina, sempre alegrando e ensinando...
    Beijos, nutella e aromas de laranja em seu dia!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir