10 de maio de 2013

Histórias de Escolas

Lá na escola onde meu filho estudou da alfabetização até a terceira série, as horas da chegada, intervalo e saída, não eram anunciadas com sirene, mas sim com uma canção, que até hoje, vez ou outra ecoa em meu coração.
"Vou te contar, meus olhos já não podem ver, coisas que só o coração pode entender". Bom demais ouvir essa música todo dia, ele ouvia e provavelmente não dimensionava o quanto era bom. Eu ouvia e sabia e como sabiazinha ainda cantarolo e ouço o vento do passado cantar.
Na minha escola a sirene berrava e essa imagem que escolhi para o post lembra meu caderno, que era cheio de desenhos. O de biologia era um livro ilustrado, com figuras coloridas com lápis de cor e cheias de detalhes. Em todas as disciplinas era muita troca de cores nos títulos e balõezinhos em volta deles, para destacar e dar um toque de charme. Sem falar dos adesivos por toda parte. Nas capas dos cadernos de meu marido eu sempre fazia um desenho, colocava recadinhos, frases, corações. Meus estojos de canetinhas e lápis eram famosos, recheados de frescurices. Sempre gostei de material escolar, de estudar, ler, escrever, aprender. Amava o cheirinho das apostilas e provas impressas no mimeógrafo, cheirinho que o vento as vezes também traz.  Momento recordar é viver!
Uma sexta de recordações antigas e bons novos momentos e histórias para recordar no futuro. Quem tem mãe faz ai um bilhetinho, rabisca qualquer coisa no papel, desenha, recorta e cola, como aqueles que fizemos nos tempos de escola pelo dias das mães, para não perder o hábito de dar bilhetinhos, cartinhas, cartões a quem se ama.
Para quem não tem mais a mãe presencialmente vale um bilhetinho para desabafar e registrar a saudade, que pode ser colocado no pé de uma imagem santa, jogado ao mar ou guardado entre as recordações dela. Vale também um bilhete, carta, cartão para uma mãe amiga, mãe vó, mãe irmã, mãe tia.

22 comentários:

  1. Mãe não é simplesmente uma palavra, não é simplesmente uma pessoas; os adornos dourados, as cores vibrantes de sua alma, extravasam pelos olhos e reproduzem o único fio de esperança na Terra! Ensina os bons costumes baseados simplesmente no amor.
    Felicidades, mãe!
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Adorei Tina Flor...quantas e quantas recordações!
    Cadernos desenhados era comigo mesma, desenho até hoje, hehe!
    Adorei recordar com você...Beijos, alegrias, abraços em mãe e carinhos no final de semana!
    Nutellas...
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  3. Vou fazer um bilhetinho e pedir para um passarinho levar lá pro Alto!
    E já na época de escola fazia desenhos no caderno do marido?! Que lindo!
    Queria que as escolas tivessem mais tempo para todos desenharem. Até os professores.
    Linda sexta por aí. Beijo

    ResponderExcluir
  4. Que lindo,Tina! Por aqui nas escolas é só o alarme!!! Gostei da ideia da música. E mães sempre são lembradas. Vale qualquer pedacinho de papel pra escrever o que sentimos! Adorei os passarinhos! Lindo dia!beijos, chica

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus! Meu material era um lixo até a 5 série! Eu deveria ter sido um moleque! Kkkk

    Ahh que gostoso ler teu post! Lindo!
    Feliz dia das mães! Grande beijo!

    ResponderExcluir
  6. Tenho boas lembranças das minhas escolas, mas uma deixou uma lembrança horrível: em todas as salas tinha uma caixa de som e às sextas uma voz anunciava o nome dos alunos que, por motivos diversos, estavam de "castigo" e deveriam voltar à escola no domingo. Tenho medo, até hoje, quando falam alto o meu nome!!! E sempre escrevo os meus bilhetinhos para ela. No coração.

    ResponderExcluir
  7. Que música lindinha, feita mesma para recordar. Toda menina romântica e talentosa tem seus almas femininas dentro do estojo! Feliz Dia das Mães! :)

    ResponderExcluir
  8. Lembrei que na minha escola de alfabetização um sino que dava aviso. Eu amo barulhos de sinos.
    E eu também adorava enfeitar meus cadernos. Esses dias estava conversando exatamente isso com minhas irmãs. Nossa diversão era fazer margem nos cadernos e colar adesivos.
    Minha mãe comprava muitos adesivos e nós ainda fazíamos os nossos com recorte e papel contact.
    Lembra de uns adesivos de colocar na água?

    beijinhos :*
    Carol
    Um blog simples
    Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps.: Me manda essa imagem?? *----*
      Quero colocá-la no meu tumbrl.

      Excluir
    2. Lembro sim e lembro também de uns de transpassar que virávamos e esfregávamos atrás com a unha.
      Eu tb fazia adesivos com recortes e contact, nem me lembrava mais disso :)
      Vou mandar a imagem.
      Bjos!

      Excluir
  9. Que lembrança deliciosa, me fez reviver aqui quando era criança na escola, que saudade gostosa.
    Muito obrigada por me fazer recordar momentos tão lindos da infância, beijinhos no coração e lindo dia das Mães.

    ResponderExcluir
  10. Que cativante liberdade em cada recordação, Tina.

    Crianças, imaginamos: se meu caderno falasse...
    Adolescentes, sussurramos: seu meu quarto falasse...
    Adultos, falamos.

    ps.: Feliz dias das mães para você!

    ResponderExcluir
  11. Boas lembranças!
    Na minha época eu fazia carimbos com batatinha ou com os gibis que ganhava!
    Mamãe tinha muitos filhos, não sobrava para os adesivos decalques e etc...
    Já os cadernos das minhas filhas, fiz tudo que gostaria de fazer no meu! Acho que até exagerei!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carimbo com batatinhas?

      Defina darling!

      Excluir
    2. Corta a batatinha ao meio e faz o desenho, molha o desenho na tinta guache e carimba o caderno. Os desenhos são supersimples, ainda mais feitos por criança... Geralmente são corações, nuvens, maçãs.
      Simples coisa da vida!

      Excluir
  12. Oiii Tina,
    quantos momentos agradáveis vivemos na escola, eu adoro papel, desenhos, lapis de cor, fiquei encantada com esta imagem, já vi que a Carol pediu, eu também quero *-*

    Jura que tocava essa musica no lugar da sirene? q perfeito! ela é lindaaa

    meu email para me mandar a imagem, amooo passarinho ^^
    ellianesam@hotmail.com

    Tenha um dia das mães cheio de amor ♥

    Doce fds,
    bjos, eli.

    ResponderExcluir
  13. Tina, esses recuerdos me lembram um professor que quando dava as notas em nossas provas desenhava uma carinha ao lado. Dependendo da nota era alegre ou triste.
    Eu acho bacana essa criatividade.
    Manoel

    ResponderExcluir
  14. Tina,lembranças muito doces e me lembrei tb dos adesivos e canetinhas que adorava!bjs e um dia das mães bem legal pra vc!

    ResponderExcluir
  15. Oi Tina querida, que linda essa postagem cheia de nostalgias e saudades.
    Também desenhava em minhas folhas de caderno. Interessante que sempre fazia pequenas trpadeiras, carregadas de flores.
    Outro dia, falando sobre isso com meu irmão ele disse que era uma premonição, que eu sabia que seria uma trepadeira (no sentido pejorativo) kkkkkk.
    Sei que foi brincadeira, não me ofendi. Mas é verdade, desenhava muitas florzinhas, de diversas cores subindo e descendo.
    Adorei sua idéia de deixar um bilhetinho para minha mãe aos pés de minha santa. Vou fazer isso, quem sabe ela fica feliz? Deve sentir falta de seus filhotes.
    Um grande beijo amiga, um dia das mães soberbo para voce, com muito carinho e paz.

    ResponderExcluir
  16. Tina, na minha escola não tem sino nem sirenes.
    Eu já fiz o cartãozinho da minha mãe!
    http://mpequenoprincipe.blogspot.com.br/2013/05/um-mimo-e-um-dom-uma-dadiva-um-agrado.html#links
    Beijinhos
    Pedro

    ResponderExcluir
  17. Sem desprimor para o texto, que me faria aqui escrever um comentário do tamanho de um comboio, mas... adorei a imagem. Coisa mais linda e fofinha. Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Amei o seu texto, Tina

    Fez lembrar-me dos meus cadernos. Também gostava de desenhar passarinhos e cachos de uvas.Mas, no final de ano os cadernos ficavam com orelhinhas nas pontas.
    Imagem linda e cheia de ternura.

    Beijos.

    ResponderExcluir