11 de maio de 2013

Mães de mentirinha

Segue um poeminha que li ontem
Escrito por uma amiga
Uma menina voadora, chamada Anne Lieri
Essa gartotinha na foto é Julia em treinamento
Que além de brincar com bonecas
Tem uma grande mãe como exemplo
Ju já está mais crescidinha
Quase uma mocinha

"No mundo do faz de conta
As meninas inocentes
Pequenas mães já despontam
Feito pequenas sementes

 Com as belas bonequinhas
Acalentam doces sonhos
São elas suas filhinhas
Com seus rostos tão risonhos

Trocam fralda, dão papinha
Ninam suaves cantigas
São as mamães e as filhinhas
Brincadeira tão antiga
  
Levam para passear
Conversam como mocinhas
Aprendem assim a amar
São as mães de mentirinha

 Essa leve fantasia
É treino, é uma missão
Coisas da vida, magia
Pra ser mãe de coração"

Lendo o poema fiquei pensando nas vezes que ouvi depois de ser mãe de verdade não ser mais legal dar mesinhas de passar a ferro para as meninas, nem joguinhos de pratinhos e xícaras, feminismo a flor da pele. Argumentos do tipo: Quando grandes se brincarem de casinha as meninas vão estar enjoadas das tarefas ou As meninas quando mulheres já vão ter toda essa trabalheira. Dar maquiagem, roupas é a moda. Já ouvi até a argumentação de que dar livros faz a criança enjoar cedo e depois se desinteressar na escola. Sem comentários, não cabe em meu entendimento.
Ai pensei com meus botões que por conta talvez dessa troca de presentes, dessa adultecência da infância, desses preconceitos, as meninas, se tornam mocinhas que não lavam um copo, não sabem lavar um banheiro, não sabem pregar um botão e ai se tornam mães sem nenhuma prática com mamadeiras e improvisos como as comidinhas de grama de quem brincou de casinha e de ser mãe, colocar fraldas, ninar, levar a boneca para passear e lhe ensinar bons modos.

15 comentários:

  1. Oi flor!

    Eu lembro que amava brincar de casinha e de comidinha e isso em nada me cansou ao ter que cuidar da casa. Concordo com você e acho que brincadeiras de boneca e panelinha tem sua importância para as meninas, assim como brincadeiras de quebrar e montar carros tem para os meninos.
    Claro que livros são fundamentais, joguinhos de montar e tantos outros, cada um com seus propósitos no desenvolvimento infantil, mas a parte lúdica, essa eu não mudaria. Vejo muita gente hoje condenando as histórias de Cinderela e todas as princesas. Eu amava a branca de neve e ainda hoje sou fã da estória, isso não provocou nenhum problema na minha vida. Acho que o importante é o exemplo que os pais( juntos ou separados) dão a criança. Se hoje sei cozinhar e sou uma mulher organizada agradeço a minha mãe.

    Agora, que linda a Júlia e o seu blog. Eu não sabia que ela tinha um. Acho a Júlia linda! Já comentei com a Ana que ela é uma fofa e a gente adora ela.

    Vou passar pelo blog dela também.

    Beijos!

    Selma

    ResponderExcluir
  2. A poesia da Anne linda, a Júlia, um amor e tudo muito bem colocado aqui!

    Feliz dia das mães por aí e tudo de bom!beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Sei lá, minha querida, tão complicado esse negócio de certo ou errado, né? Eu vejo as coisas pelas quais a Bia se interessa e procuro incentivar: quer ler, desenhar? Vamos nos dedicar a isso, então! E vamos combinar: brincando ou não na infância, serviço de casa é um saco pra qualquer adulto, hahahahaha

    amei o texto, como sempre!

    bjs e bom finde

    ResponderExcluir
  4. Como sempre uma mensagem linda e inspiradora!
    Excelente final de semana!!
    Bjãooooooooo Tina

    ResponderExcluir
  5. Amei o post prima! Na verdade, eu acho é que todos deveriam brincar de casinha. Que os meninos deveriam entrar na brincadeira muito mais do que numa mera figuração. Os meninos deveriam passar por esses experimentos domésticos, pois sem eles, além de mocinhas que não sabem lavar um copo ou pregar um botão, temos homens completamente perdidos em uma realidade onde a sua amada não deixa o prato no forno e a sua participação como pai é reconhecida com certo estranhamento pela sociedade. Tenho um companheiro maravilhosos que de maneira troncha, sem nenhuma prática, tenta ser dono de casa e acompanhar cada momento do filho. è lindo de ver, mas a crise de identidade para quem aprendeu que vassoura, conjunto de louça e boneca eram brinquedos de menina, é inevitável. No natal passado dei ao meu filho de dois anos um conjunto de panelas e comidinhas e um fogão. Ele adora! Tem como referencia na minha casa, que quem cozinha é o pai. Então para ele, itens culinários é brinquedo de menino!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Criança tem de brincar do que gosta e elas adoram bonecas! Qual o problema? Esse post me lembrou do sonho da Clara quando for adulta: "Quero ser bailarina e mãe". A Bruna quer ser professora e ter no mínimo quatro filhos. Já está escolhendo os nomes! Aí meu Deus ...

    ResponderExcluir
  7. Tina, FELIZ DIA DAS MÃES!!
    Beijinhos com carinho!
    Pedro

    ResponderExcluir
  8. Linda postagem, Tina.
    A Anne é merecedora dessa dedicatória.Brincar de bonecas está se tornando mais raro agora.Hoje as crianças estão mais ligados aos Ipods, games e já querem até celulares.
    Mas como comentei lá no blog da Anne. Veio a saudade do tempo que brincava de casinhas.

    FELIZ DIA DAS MÃES.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Tina, uma graça a poesia da Anne. A Jú está uma mocinha linda e a sua conclusão é perfeita.
    Valeu, Tina!
    Manoel

    ResponderExcluir
  10. Nem preciso dizer o quanto me emocionei em ver aqui o poema da Anne que deveria ser cartilha da infância e a Júlia com as sua bonequinha de pano.
    Neste brincar aprendemos a ser mães. Infelizmente, também não entendo... só concluo que cada vez mais a educação dos filhos está tercerizada pelas escolas integrais, pelas babás.
    Também ouvi de uma conhecida jamais darei panelinhas e fogãozinho para minha filha, não quero ela na cozinha quando crescer. Talvez no médico de tanto comer mc donald's seja melhor.
    Além de lindo o post, traz uma boa reflexão. Bj

    ResponderExcluir
  11. Ai Tina!Eu adorei ver minha poesia por aqui,obrigada!Linda a Julia em treinamento...rss...que graça de foto!Postei o link desse texto pra amanhã na minha postagem porque hoje todo mundo já me visitou e amanhã o pessoal vai ver que coisa carinhosa vc fez!Obrigada e adorei seu texto!Brincar sempre é treinamento para a vida adulta, não importa do que!bjs,

    ResponderExcluir
  12. A Anne Lieri escreve muito bem e fica muito bem aqui no
    teu blogue a sua poesia.
    Beijinhos
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  13. Oii Tina, acho muito importante o exercício da maternidade na infância através das brincadeiras, e acho saudável tbém, mas realmente as crianças da era tecnológica estão experimentando cada vez menos as brincadeiras de casinha do nosso tempo! Bjooss

    ResponderExcluir
  14. Ola amiga!
    Estou passando para lhe desejar uma linda semana
    abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderExcluir