8 de maio de 2013

Por cursos de escutatória

Achei que essa imagem tinha tudo a ver com a postagem
Borboletas amarelas são símbolos de sorte
Nomeei então a ilustração
De Camilla d´Errico
Como:
Sorte ter quem nos escute, sabedoria saber escutar
Foi publicado no Correio Popular, em abril de 1999, um texto de Rubem Alves, que seguem trechos:
"Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar. Ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória. Mas acho que ninguém vai se matricular.
Escutar é complicado e sutil. Diz Alberto Caeiro que "não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma" (...)
Parafraseio o Alberto Caeiro: "Não é bastante ter ouvidos para se ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma." Daí a dificuldade: a gente não aguenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor, sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer (...)
Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos, estimulado pela revolução de 64. Pastor protestante (não "evangélico"), foi trabalhar num programa educacional da Igreja Presbiteriana USA, voltado para minorias. Contou-me de sua experiência com os índios. As reuniões são estranhas. Reunidos os participantes, ninguém fala. Há um longo, longo silêncio (...)
Há grupos religiosos cuja liturgia consiste de silêncio. Faz alguns anos passei uma semana num mosteiro na Suíça, Grand Champs. Eu e algumas outras pessoas ali estávamos para, juntos, escrever um livro. Era uma antiga fazenda. Velhas construções, não me esqueço da água no chafariz onde as pombas vinham beber. Havia uma disciplina de silêncio, não total, mas de uma fala mínima. O que me deu enorme prazer às refeições. Não tinha a obrigação de manter uma conversa com meus vizinhos de mesa. Podia comer pensando na comida. Também para comer é preciso não ter filosofia (...)
As pessoas estavam lá para se alimentar de silêncio. E eu comecei a me alimentar de silêncio também. Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos. E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia. Eu comecei a ouvir.
Fernando Pessoa conhecia a experiência, e se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras, no lugar onde não há palavras. É música, melodia que não havia e que quando ouvida nos faz chorar. A música acontece no silêncio. É preciso que todos os ruídos cessem."
É fácil escutar o que agente gosta, concorda. Difícil é escutar o que nos desagrada, sobre o que temos opiniões opostas ou em formação. Escutar é mais que simplesmente ouvir, é ouvir tentando entender, sem julgar, sem pressa.

13 comentários:

  1. Bom dia, Tina
    concordo, deveria ter cursos escutatórios.
    mas com certeza poucos seriam os aprendizes.
    Lendo o texto,percebo o quanto o ser humano complica a vida, escutar um ato tão simples que requer fazer curso.A dedução é lógica: temos dois ouvidos e uma boca, mas como diz a sabedoria popular: língua não tem osso e bora falar.
    Vamos então instituir a terapia do silêncio....será que aguentamos? Vale tentar.
    bjão e uma quarta silenciosa.
    Mari

    ResponderExcluir
  2. Muito legal isso e esse tema. E ,tenho notado, cada vez menos as pessoas sabem escutar o que outras tem a dizer...Apenas ouve=m vozes, nada assimilam! beijos,lindo dia! chica

    ResponderExcluir
  3. Vou quebrar o silêncio tão precioso do seu texto só para acrescentar uma palavra: maravilhoso!

    ... já estou indo, devagarinho, sem ruídos.
    :) [Um beijinho sem barulho]

    ResponderExcluir
  4. ouvir é uma arte mesmo, pena que em vias de extinção :(

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Na escola tínhamos uma atividade chamada leitura silenciosa. Era o momento de ler e entender com a alma, dizia a professora. Mais tarde volto para ler com calma o seu texto novamente porque agora o meu vizinho está tocando piano e a música, apesar de belíssima, está me levando para outros lugares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beatriz, que pena esse piano nessa hora. Volte mesmo porque estou precisando aprender isso.
      Um abraço
      Manoel

      PS: Tina, coloca o aluguel do espaço na minha conta! Rs...rs!

      Excluir
  6. Tina, tenho lido nesses dias algumas VERDADES das quais não me lembrava mais. Até me assusto porque têm vindo uma após a outra. Uma delas é essa postagem. Tenho umas decisões meio sérias para tomar (a gente sempre tem, mas não fala...) e não tenho conseguido me concentrar o suficiente para pensar em como agir sem que ninguém seja prejudicado. Para resolver meu caso tenho escutado muito, contudo não tenho ouvido nada. Vou ter que dar uma "parada no mundo" e escutar um pouco sobre minha vida. Me sentar ao lado de Papai do Céu e pensar junto com Ele.
    Um abraço
    Manoel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estará vc fazendo o inverso, ouvindo mto e escutando pouco?

      Além do silêncio, da escuta, da internalização e reflexão, a ação é importante.
      Que Nossa senhora lhe ilumine e que Pe Fábio e outras boas escutas te guiem.

      Excluir
  7. Texto lindo!
    O silêncio interior, esse eu acho o mais difícil de se praticar.
    Ouvir é mesmo uma arte. Ouvir o outro sem interferir, ouvir o nosso burburinho interior e deixá-lo silenciar.
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Bom final de semana
    Parabéns por ter sempre o melhor para oferecer
    Bjussss

    Vem visitar a gente!! O bt está com post quentinho!

    ResponderExcluir
  9. Ouvi de uma amiga - a mesma que homenageei com uma crônica - que amizade é ouvir o que precisa ouvir e não o que quer. Ao ler seu texto, lembrei-me disso.
    Achei o tema tratado muito bom. E as citações, também. Sempre uma bagagem de conhecimento!

    ResponderExcluir
  10. Salomão estava certo, "falar é prata, escutar é ouro".

    ResponderExcluir
  11. Ah! A escutatória... penso que agora lá com Suassuna, esse curso vai sair numa belíssima aula-espetáculo-circo-teatro.
    Um belo exercício nos deixou Rubem Alves que quero aprender sempre mais.
    Beijo

    ResponderExcluir