7 de junho de 2013

Futebolices

Por aqui, dia desses, falei de minha relação com o futebol e hoje resolvi falar da dos outros. O que me inspirou foi uma frase de Joel Santana dita para o clube que dispensou ele sem nenhuma cortesia ou consideração aos seus muitos anos de carreira. Ele disse: "Nem sempre o sorriso do palhaço é o melhor."
Nem sempre quem parece sair mais prejudicado é o que mais perdeu, assim eu entendi e dai me veio a necessidade de pontuar minha não concordância com esse descarte indiscriminado e corriqueiro de técnicos e jogadores.
Tão bonito, humano, esportista, um jogador ser a cara do time, fazer parte de sua história, ser o vilão de derrotas e heróis de conquistas, sentir-se desafiado a correr atrás, a buscar o resultado. Para o jogador e para o torcedor a ralação tem que ser um misto de pessoal e comercial e não se dispensa um parceiro ou funcionário a cada vez que ele erra.
Técnicos que acompanham a anos a fio um mesmo time, como os de clubes estrangeiros, tem por conta disso, um conhecimento do clube, dos adversários, dos jogadores, desenvolve e aplica teorias, técnicas, ganha e perde, cria intimidade, paixão, relação com os jogadores, equipe técnica e torcida.
Para fechar meu comentário futebolístico comportamental, acho inaceitável, inapropriado, incompreensivo, um pais como a Espanha estar se desfazendo em caos e crise e os clubes de futebol milionários sentirem-se a vontade a margem disso, investindo pesado, ganhando milhões, com poder de barganhas, sem se sentirem no dever de fazer alguma coisa pela país que reapresentam e ostentam em seus nomes, camisas e histórias.
Passo a bola para quem quiser opinar e que nossa sexta-feira seja de gols ou chutes na trave, vitória ou derrota e em qualquer que seja o caso, cabeça erguida.

10 comentários:

  1. Para mim ainda continua sendo um mundo incompreensível o futebolístico. No quesito investimento então, nem se fala.
    Mas falo então é da sexta. Sexta-feira todo mundo é baiano juntos... como diz a música!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Recebi a bola mas não consegui segurar e nem chutar para o gol porque nestes assuntos sou apenas uma companheira do marido torcendo pelo time do coração. Mas eu não consigo entender os números dos contracheques destes jogadores e não sei nem fazer esta conta.

    ResponderExcluir
  3. Tina, bom dia!
    Cm vc escreve beeeeeeeem mulher!
    Hehehehehehe

    Eu adoroooo futebol, já fui mais vidrada, mas hj divido o meu tempo com muitas outras coisas, mas sempre que dá tô no estádio!

    Bjoooooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Como não gosto de futebol, nem aprovo tanto gasto com ele , Copas ,etc ( há coisas mais e muito mais importantes: educação, saúde...0 apenas desejo que todos os gols sejam do BEM! Lindo fds! beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Oi Tina!

    Gostei do comentário sobre a tal "dança dos técnicos". Muitas vezes o queacaba com o time é a própria directoria do clube, que não investe corretamente em seus funcionários, jogadores e colaboradores.
    Sobre o time espanhol e a tal crise, acho que o futebol é negócio. Uma empresa. E os investidores, patrocinadores e todos os "ores" não estão interessados em crise e nem em nada que não signifique lucro de alguma forma. Uma pena, claro.

    E já que o assunto é futebol, confesso aqui que não estou nem um pouco entusiasmada com o futebol brasileiro( da seleção) e

    ResponderExcluir
  6. ... Continuando : D

    E a copa d2014 será vergonhosa em vários sentidos. Lamentável.

    Desejo um final de semana maravilhoso!!

    Beijos

    Selma

    ResponderExcluir
  7. É verdade, Tina. Não tinha me dado conta nas cifras dos clubes espanhóis e da crise no país. Não combinam. Aqui em casa, o futebol está em crise também. Somos todos vascaínos... Vamos com fé! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Tina!
    Eu por enquanto só entendo de bola correndo no campo e de gol!
    Mas sempre escuto aqui em casa que o país dá mais importância ao futebol do que a saúde e a educação.
    Beijinhos
    Pedro

    ResponderExcluir
  9. De futebol, não entendo, mas acho uma barbaridade o dinheiro que vale cada jogador de clubes ditos de elite... por exemplo, em Portugal, entristece-me que nunca hajam incentivos para outros desportos e muito menos para a cultura, mas sempre há para o futebol e para financiar estádios. Acho lamentável, pois há desportos tão bonitos, como o ténis, natação, atletismo, etc, etc.
    Beijos e bom fim de semana
    Lita

    ResponderExcluir
  10. Ana Cristina10/06/2013 00:18

    No mundo onde Neymar é lindo tudo pode ! É uma tremenda inversão de valores ! Acho que esportes devam ser incentivados, sim , só que não se pode negligenciar tanto o resto !!! Mas o importante é ver galera feliz ao ver seu time ganhar e ele vai esquecer a fome e as dores ! É o Brasil , ou melhor é o mundo !

    ResponderExcluir