9 de julho de 2013

Rachi o quê?

A utilização do símbolo # (hashtag) vem se expandindo e marcando presença. Antes ele era usado esporadicamente para confirmação de procedimentos via telefone e em alguns aparelhos fixos a tecla com esse símbolo tinha (tem) a função redial (que redisca automaticamente para o último número chamado).
Falando em discar que agora se chama digitar, lembrei dos telefones de disco, que com o dedo dentro da vaga do número se ia até o fim de linha e voltava. Quem não usou ou mexeu em um deve estar sem entendimento sensorial do que estou dizendo.
O hashtag também chamado de lasanha, jogo da velha e outros nomes pitorescos é agora muito usado como ferramenta de comunicação nas redes sociais e como peça-chave de campanhas publicitárias. Com quatro riscos dá-se uma nova roupagem, um upgrade em expressões, marcas e tudo acompanhado por ele assume uma visualização e identidade descolada e jovem.
Na rede do passarinho azul, quando o usuário clica em uma # ele obtém acesso imediato a todos os outros # (lá chamados de tweets), sobre aquele assunto.
Existe uma disputa por ser top#. Entre os britânicos, #stayonyourfeet está entre as favoritas do ano, a frase, que quer dizer "fique em pé" em tradução livre, foi usada por um comentarista de futebol inglês durante um jogo da Liga dos Campeões entre o time espanhol Real Madrid e o inglês Tottenham Hotspure virou mania, uma nova mania de criar gírias e jargões.
Alem de moda o danado do # economicamente falando, assumiu valor agregado, uma vez que é uma ferramenta de custo zero, empresas e marcas não pagam para criar uma hashtag, o que a torna acessível a qualquer anunciante.

19 comentários:

  1. Estás por dentro de tudo e compartilhas.Legal! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Tina!

    Lembrei domtelefone de disco... Menina eu achava o mágico girar o dedo naquele telefone pesado. Vez outra usava uma caneta para ajudar. Eu pouco uso hashtag. Nem mesmo pra tuitar. Mas que hoje virou uma maneira de destacar ou promover alguma coisa, isso é pura verdade.

    Beijos e um #diamaravilhoso!

    Selma

    ResponderExcluir
  3. Precisa falar que eu sou velha?? Lembrei do telefone de discar e vejo que não sei usar #

    ResponderExcluir
  4. Oi Tina, eu uso mt # no Instagram, agora que tão usando mais no facebook, mas eu n gosto mt de usar nele! Hehehehehe

    N sabia q o # era usado no telefone como redial
    Lembro do telefone de disco, eu adorava girar até o final...
    Hahahahahaha

    Bjooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Volto depois para comentar.
    Vou comentar o comentário deixado no meu blog hoje. Quero muito ler Orfandades. Assisti a uma entrevista onde Pde Fábio dizia que este livro era duro, aparentemente feio, difícil, mas havia uma beleza, uma esperança.
    Hoje você me relembrou a leitura, com a doce esperança que mesmo triste pode sim ser bonito!
    Beijo e até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim é triste, pesado, mas torna o coração mais bonito e as nossas orfandades mais leves.

      Excluir
  6. Vejo muito no face as pessoas escrevendo tudo com o tal # na frente! Acho um pouco irritante! Mas tudo bem...temos que nos modernizar..hehe

    bjs #amigapassarinhaflor :)

    ResponderExcluir
  7. Certo, mas tem gente que exagera né?!

    #escreve #tudo #assim #pra #sempre!

    Tenho pavor disso, principalmente no facebook!

    Beijos!
    #vidacomplicada

    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Tem mesmo quem exagera, tem que usa a beça e nem sabe o significado, sentido ou até o nome do símbolo, como tem quem não acentua nada e acha o máximo dizer que é vício comum de quem digita em bate-papos, quem escreve td errado não por modinha ou abreviações demais e erradas, tem de td cara Camila, há que se ter uma medida, como para td na vida né?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. De hashtag pouco entendo, aprendi um pouquinho mais aqui.
    Agora de discar em telefones antigos, cor cinza, quando ficavam dando ocupado e a gente tentando, tentando, o dedo até doía. Uma experiência sensorial incrivelmente irritante #prontofalei e usei a tal#!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb n entendia e aprendi para contar aqui, como passarinha não resisto a ciscar aqui e ali, entre novidades a antiguidades, coisas que me interessam e outras não, só para encher o papo e participar de td que é papo :)

      Excluir
  10. Lembro que quando criança usava este símbolo para jogar o jogo da velha...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Fiz muito isso quando criança, assim como o Élys. A última folha do caderno estava sempre cheio de # para jogar jogo da velha!rsrsrs

    ResponderExcluir
  12. Que é a tecnologia né, adorei conhecer um pouco mais do joguinho da velha.
    Bjos e tenha uma ótima semana, vou prai aproveitar esse calor, aqui está muito frio.

    ResponderExcluir
  13. Tina, muito bem colocada essa sua postagem. Na atualidade tudo se baseia e colocações de #. É um modismo americanizado que logo logo se evapora por aí. É bom a gente conhecer o modismo para não pagar micos por aí, rs.
    Aproveito para lembrar que havia o telefone com "manivelinha" também. A gente tirava o fone do gancho, virava a manivelinha para chamar a telefonista e solicitava o número (em geral de apenas 3 dígitos). Naquela época não existiam as academias de ginástica então o pessoal se exercitava fazendo halteres na "manivelinha" do telefone, kkk! Quanta bobagem, né?!
    Um abraço
    Manoel

    ResponderExcluir
  14. Tina

    Quantos jogos da velha joguei. Com essa nova tecnologia aprendo muito com você.Gostei da palavra hashtag. Ainda bem que agora tudo é digital. Me irritava com o telefone quando tentava discar e voltava sem haver completado o número.

    Boa tarde para você.
    Bjs,

    ResponderExcluir
  15. Li um artigo sobre os jornais nas redes. Segundo o autor do texto, as empresas desse ramo têm certa dificuldade em se adaptar a esse meio tão novo, que é a internet. Mais precisamente, redes sociais. Por elas, a interação com o leitor é muito maior e consequentemente a rede se torna uma via para críticas, o que tradicionalmente (no velho e bom papel) raramente acontecia.
    Por outro lado, as facilidades com que as redes disseminam notícias bem como as ferramentas disponibilizadas são caminhos bons para esses meios, que podem executar seu serviço mais facilmente e talvez disseminar com mais facilidade o conteúdo de seu 'produto'.
    Se tudo é feito de prós e contras, pra estas marcas não seria diferente. Se de um lado precisam enfrentar as #críticas, por outro estão abertos a novos horizontes sociais, capazes, então, de uma #adaptação melhor. Vem um novo número de clientes. E o melhor para eles: não pagam por isso.

    Hashtags são úteis. Mas tem quem exagere no uso e saia escrevendo frases inteiras separadas por #.

    #Não #precisa #disso #tudo #precisa?
    rsrs

    Gostei de ver, Tina.

    ResponderExcluir
  16. Fiquei com saudades do telefone antigo, que a gente precisava fazer ginástica com o dedo para discar. E o barulhinho do ir e do vir era doce, doce. Tempo onde # era apenas um lúdico jogo da velha. E eu era boa nele... Beijinhos! :)

    ResponderExcluir
  17. Não só no passarinho azul se usa o Rachitegui, tab. o "F" minúsculo azulão, tab. adotou o jogo da velha para destacar palavras. #bomdia :)

    ResponderExcluir