15 de agosto de 2013

Mãos que falam

Libras é o assunto do dia de hoje por aqui e não é sobre a moeda oficial do Reino Unido que vou falar, é sobre a Língua Brasileira de Sinais. Sempre achei interessante os gestos que são letras, que são palavras e sempre achei que devia ser ensinada nas escolas a linguagem dos sinais. Todos devíamos ser bilíngues.
Li ontem no blog de Marcelo Tas, que para mim sempre será o Professor Tibúrcio do Rá-Tim-Bum, que 3 garotos alagoanos, chamados: Ronaldo Tenório, Carlos Wanderlan e Thadeu Luz, desenvolveram um programa chamado de Mãos que falam, o HandTalk, um aplicativo para smartphones de utilidade pública e com criatividade, tecnologia e eficiência de alto padrão. É só clicar no Hugo, um personagem simpático, magricela e com cara de nerd, que ele traduz instantaneamente para LIBRAS qualquer coisa que você fale, fotografe ou escreva. Simples e maravilhoso assim!
Palmas para eles e minha humilde divulgação. Download gratuito aqui: HandTalk.

13 comentários:

  1. Oi Tina!

    Que matéria maravilhosa! Parabéns aos jovens!
    Beijos!

    Selma

    ResponderExcluir
  2. Lindo,Tina e ,tenho certeza que se garimparmos um pouco, muito talento e criatividade há por aqui pra ser exportado! beijos,lindo dia! chica

    ResponderExcluir
  3. Que legal Tina Flor, os meninos do Nordeste inventarem este recurso tão criativo e importante, show!
    Adoro Ra-Tim-Bum e o Prof. era um dos meus preferidos, além das músicas do ratinho, etc...
    Beijos, nutellas criativas e alegrias em sua casa Tina!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  4. Olá, Tina! Entrar no universo dessas crianças e deixá-las entrar no nosso é possível e emocionante. Segue o link de uma menininha amanda pela professora e pelos colegas. Tem o nome de uma das minhas filhas. Emocionei-me ao contar a história dela. Segue o link:

    http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17314:criancas-aprendem-a-lingua-de-sinais-para-conviver-com-colega&catid=202

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui lá conferir. Adorei as histórias e a contação pela narradora amiga :)

      Excluir
  5. A postagem de hoje me lembrou da época que fiz curso técnico. Havia duas turmas de um curso administrativo que tinham deficientes físicos e foi aí que a escola muito aprendeu. Abriram uma atividade extracurricular, que era uma aulinha de libras, dada pela intérprete que ficava nas salas dessas turmas. Infelizmente não pude participar por causa do horário. Mas fiquei muito feliz quando vi colegas treinando a linguagem de sinais com os alunos mudos.

    Vou baixar o programa em breve, muito genial essa ideia dos garotos. Gostei!

    ResponderExcluir
  6. Tina,que legal esse programa! A linguagem de sinais precisa ser mesmo mais difundida! Adorei a iniciativa!bjs,

    ResponderExcluir
  7. Tina, que bacana isso! Fico emocionada quando vejo gente jovem colocando boas ideias em prática, especialmente as que podem ajudar tanto a sociedade!

    bjs

    ResponderExcluir
  8. #HandTalk
    Que se espalhe, que muitos se tornem bilingues; que investimentos sejam feitos para que as ferramentas virtuais promovam abertura para o mundo.
    Belíssima divulgação.

    ResponderExcluir
  9. Interessante, Tina. Que logo vira mania e todos estejam se comunicando. Bjos.

    ResponderExcluir
  10. Amei a novidade, infelizmente minha irmã que é surda muda de nascença não usa a lingua dos sinais, ela não aceita a deficiência e acabou criando uma linguagem própria embora saiba muito bem a lingua de sinais mas depois que ficou adulta não quis usar mais! Enfim, Bjinhossss

    ResponderExcluir
  11. Tina, fiquei muito feliz com este post porque trabalho com Libras e acho que mais e mais pessoas precisam conhecer esta forma de comunicação e ver que o surdo não é mudo (a mudez é um outro tipo de deficiência). O surdo não é um ouvinte com defeito, e que é preciso conhecer a sua língua para entende-lo. São mais de 6 milhões de surdos que vivem em mundo paralelo, sem som, nem canção, sem acordes nem notas. Apenas um grande silencio. Vivem em um mundo surdo, mas a sua língua materna - Libras - permite que criem poesias, romances e teatro. Cantam em Libras. Podem falar de seus sonhos, desejos e esperanças com as mãos e com o corpo. E enfrentam enormes dificuldades em um país monoglota (até mesmo as línguas indígenas não sobreviveram) e onde todas as informações são passadas em português. Mas eles têm uma história de luta pelos seus direitos e acredito que a Lei que reconheceu a Libras como língua do povo surdo vai abrir mais e mais espaços para os surdos na nossa sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que assim seja, que tenham voz, que os mudos tenham voz, que todos tenham olhos, ouvidos e sensibilidade para com os falantes de libras e que as libras e seus gesticulantes tenham espaço.

      Excluir