12 de agosto de 2013

Sagrado é ser

Valorizemos as igualdades que existem entre todos os seres humanos e entre os seres vivos e respeitemos as diferenças. Honremos o dom sagrado da vida, da visão, da audição, da fala, do sorriso, dos luxos que temos como comuns e que muitos não tem. Enxerguemos a beleza além do aparente, o brilho do olhar, a doçura de um sorriso, a magia sagrada da pureza de uma criança, de uma flor, de um passarinho.
"Que honremos o fato de termos nascido e que saibamos desde cedo que não basta rezar um Pai Nosso para quitar as falhas que cometemos diariamente. Essa é uma forma preguiçosa de ser bom. 
O sagrado está na nossa essência e se manifesta em nossos atos de boa fé e generosidade, frutos de uma percepção profunda do universo, e não de ocasião. Se não estamos focados no bem, nossa aclamada religiosidade perde o sentido."
Por Martha Medeiros o que está entre as aspas, por mim ratificado, carimbado e selado como verdade absoluta e publicado para que sejamos pessoas de fé, tenhamos gratidão e ação, laços com as forças espirituais e comprometimento com fazer o bem, o certo, o justo, o possível e o impossível até.
Sagrado é ser e não ter, saber, ver, é sensorial, não está só além do céu, longe, fundo. O bom, o simples é sagrado, os milagres estão ao alcance de todos, na superfície, ao alcance do olhar, da palavra, de gestos e ações.
Amanhã, dia 13 de agosto, foi o dia escolhido para ser dedicado liturgicamente a uma senhorinha baiana e santa chamada Irmã Dulce, a Bem-aventurada Dulce dos Pobres. A divulgação das celebrações por aqui me fez lembrar do dia em que segurei em suas mãos miúdas, enrugadas, quentinhas e carinhosas e ouvi ao vivo sua voz mansa agradecendo pelos remédios que fui levar com minha escola para o abrigo que leva seu nome. Segurei nas mãos de uma santa!
Os remédios foram pedidos em uma das provas de uma gincana e para mim foi uma honra, uma benção e é uma história que gosto de lembrar e vou sempre contar.
Semana e vida sagrada e abençoada a todos, com bem aventuranças, histórias, fé, oração, ação e amor no coração.

19 comentários:

  1. “Ter”, como sinônimo de grande apego aos bens materiais, e não se preocupa com o “Ser”, que se pode definir como a busca de virtudes.
    Bom dia!
    (A foto é sua? - linda!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A foto é pescada na internet e onde pesquei não havia referência de quem tirou a foto

      Excluir
  2. Que lindo e bem reflexivo,Tina! Precisamos ver e valorizar o sagrado que nem nas pequenas coisas. Linda semana,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Tina!
    Que texto MARAVILHOSO!

    Adorei essa parte: "Que honremos o fato de termos nascido e que saibamos desde cedo que não basta rezar um Pai Nosso para quitar as falhas que cometemos diariamente. Essa é uma forma preguiçosa de ser bom."

    Mt verdade isso!

    Bjooooos e boa semana

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que lindo texto, é uma lista de bons propósitos e que deveriam ser comuns na vida de todos. Teríamos assim um país mais justo e que todos pudessem ter para viver com dignidade.

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo Tina!
    Temos mesmo que valorizar o simples.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Tina me vejo em muitos momentos nesse texto, com gosto simples, vivendo das belezas naturais e principalmente fazendo história para ser contadas e relembrada pelos meus filhos.
    Lindo texto, deverias ser lido por todos!

    Uma semana iluminada, cheia de cor e amor.
    Beijo enorme!

    ResponderExcluir
  7. O sagrado vive em nós e somos rodeados por ele! Basta ampliar nossa tenda para ouví-lo, vê-lo e sentí-lo. Vc teve a graça de estar diante e tocar em suas mãos. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Amiga tu arrasa no recado! Que saudade de passear por aqui! =) I love You Xuxu!

    ResponderExcluir
  9. Que texto explendido Tina querida.
    Respeitar as diferenças devia ser lei.
    Um beijo grande em seu coração amiga sábia.

    ResponderExcluir
  10. começo falando da foto: que pureza, que lindeza de menina!
    e o texto, irretocável, tanto de Martha como o seu.
    Parabéns menina passarinho. Agora sei mais um pouquinho de voce, aos poucos vou desvendando.
    pegar nas maos de Irmã Dulce, sentir seu calor e sua energia, marcou tanto que voce consegue nos passar através de palavras.
    lindo o que voce escreve sobre generosidade, afeição e fé. Andam sempre juntos esses sentimentos que nos engrandecem e aliviam as feridas.
    penso que uma das melhores maneiras de curar feridas é fazendo algo de bom ao nosso próximo, principalmente se esse próximo for carente. A sensação de paz que nos invade é impagável. Creio até que Jesus nos acaricia a alma, nos beija durante o sono, em sua maneira calada de agradecer.
    Parabéns querida, linda a sua homenagem a tão humilde mulher, Irmã Dulce.
    beijo.

    ResponderExcluir
  11. Devemos respeitar a todos sem distinção, que lindo texto!
    Boa semana.
    Bjos, Mari.

    ResponderExcluir
  12. Tina, vc é uma abençoada ;)
    Homenagem linda a uma pessoa tão simples e humilde, com um coração tão abençoado como a Irmã Dulce!

    Beijão enorme no seu coração e uma semana abençoada para vc!

    Nanda Pezzi

    ResponderExcluir
  13. texto perfeito, adorei...
    Já estou te seguindo...
    Bjos.

    ResponderExcluir
  14. Tina, você vem trazendo em seus posts toda esta clareza de ver e sentir a vida. Muito delicado e emocionante o seu post.
    Que honra segurar as mãos que tanto abençoaram, sinta se privilegiada!
    Muito bom passar por aqui e alimentar minha alma.
    Bjs
    Vania

    ResponderExcluir
  15. Tina, durante quinze anos, eu passei as minhas férias na Bahia, a maioria desses anos, em Salvador mesmo. Não cheguei a conhecer pessoalmente a Dulce, contudo, tomei conhecimento de suas obras. Ela é um espírito evoluído q deixou nesse plano o maior de todos os ensinamentos: a bondade, o olhar carinhoso ao próximo. Emociona-me e me alegra saber q justo no meu dia de nascimento foi escolhido a data da comemoração. Bjos.

    ResponderExcluir
  16. Tina!

    Também concordo com Martha e você.

    Precisamos viver e observar o sagrado em nós, no outro, nas pequenas coisas.

    Que maravilha deve ter sido seu encontro com a Ir. Dulce.

    Abraço.

    AnaVi

    ResponderExcluir
  17. A sensação de estar ao lado de um exemplo do altruísmo deve ser indescritível. Gostei da forma que descreveu Irmã Dulce. Foi como uma amostra de paz anexada no texto, para que todos pegassem um pouquinho e levassem consigo.

    Peguei, estou levando e me sentindo muito bem.

    ResponderExcluir