27 de setembro de 2013

Hoje é dia de caruru na Bahia

Cosme e Damião, irmãos gêmeos e médicos, conhecidos porque curavam pessoas e animais sem cobrar dinheiro, são santos na religião católica, protetores das crianças e dos doentes. No Candomblé eles são conhecidos como os orixás Ibejis, filhos gêmeos de Xangô e Iansã. Os devotos e simpatizantes têm o costume de fazer o “Caruru dos Santos” ou “Caruru dos sete meninos”, em referência os sete irmãos: Cosme, Damião, Dou, Alabá, Crispim, Crispiniano e Talabi. Ver aqui e aqui as postagens dos anos passados.
O prato principal do chamado caruru como conjunto de pratos, é feito a base de quiabo, camarão seco e dendê e apesar de comum na mesa dos baianos, requer uma preparação especial quando feito como oferenda. Para manter a tradição, famílias inteiras passam, de geração em geração, os rituais e culinarices.
As regras começam na preparação, com sete quiabos inteiros em meio aos cortadinhos em rodelas. O convidado que tiver no seu prato, ao acaso, um desses quiabos, fica na obrigação de oferecer aos santos, a partir do ano seguinte, outro caruru. Geralmente junta-se uma turma para o preparo e quem oferece o caruru deve cortar o primeiro quiabo. Durante a festa, quem segue a tradição a risca, não serve bebida alcoólica.
Os primeiros a serem servidos são os donos da festa, os santos. Em um pratinho branco ou de barro, costuma-se colocar um tantinho de cada coisa e colocar aos pés da imagem, com balinhas em volta e velas cor de rosa. Os convidados especiais do banquete são sete crianças, que iniciam a comilança. Antigamente era colocada uma toalha de mesa no chão e as crianças se sentavam ao redor e comiam com as mãos a comida servida em uma bacia de barro.
É chamado de Caruru completo quando muitas iguarias acompanham o quiabo, não sei a lista completa, mas listei alguns itens: xinxim de galinha, vatapá, arroz branco, milho branco, feijão fradinho, feijão preto, farofa, acarajé, abará, banana-da-terra frita, pedacinhos de cana, pipoca.
“A comida é elo entre a comunidade e os ancestrais”, disse o antropólogo Vilson Caetano de Sousa Júnior, professor da Uneb (Universidade do Estado da Bahia) e autor do livro “Banquete Sagrado”. O acarajé também é uma comida de origem sagrada que passou a ser vendida nas ruas de Salvador. No passado muitas negras compraram sua alforria vendendo os quitutes feitos nos terreiros.
Há ainda a distribuição e consumo de doces,os mais comuns são balinhas de mel, cocada e rapadura, como simbolo de alegria, doçura, infância e para fazer pedidos, agradecimentos, cumprir promessas feitas e homenagear os santos irmãos, curandeiros, protetores, e festeiros.
Na Bahia, todas as sexta-feiras em restaurantes de comidas nordestinas e também nos de culinárias diversas, nos de comida a quilo e nas entregas de quentinhas, (marmitas, o popular pf), tem caruru no cardápio. Tradição e gosto que mais que gosto. Adoro! Salve Cosme e Damião! Sabores, fé, bençãos e proteção!

19 comentários:

  1. Salve a festa das crianças! Salve Cosme e Damião!
    Hoje mais do que nunca nossas crianças precisam de proteção, representada pelos irmãos médicos e gêmeos. Um lindo ritual, cheio de delicadezas, dedicação.
    A frase do antropólogo sobre elo e ancestrais faz tanto sentido nestes tempos de comidas prontas pelas indústrias.
    Imaginar sete crianças ao redor de tanto carinho e cuidado...
    Balinhas de mel, símbolos da infância para combater o azedume de muita gente neste dia festivo.

    E oba! Cheguei primeiro que a Chica ( só porque ela está viajando! ) e vou comer doce primeiro! Oba, hoje tô feito criança!
    Beijo de beiço e bochecha lambuzados.

    ResponderExcluir
  2. Nossa! nem lembraa mais disso, dessas delicias de crianças nessa data!
    Voltei há mais de 40 anos atrás, saudades de ganhar doces de pessoas que alcançavam graças de Cosme e Damião...
    Legal
    Bjs
    Excelente final de semana
    Ritinha

    ResponderExcluir
  3. Essa festa faz a alegria da criançada.

    bjokas e um maravilhoso fds =)

    ResponderExcluir
  4. Delicia vir aqui e ver essa formosura de postagem!
    nao vou reclamar, nem me lamentar, mas ainda está dificil para mim!
    Mas SALVE esses dois queridos Cosme e Damião!
    Sempre protegeram minhas crianças, porque sempre os coloquei em suas mãos e dediquei a eles minhas orações fervorosas de mãe preocupada.
    Salve sempre os gêmeos santos e salve voce minha linda que nunca deixa de nos alegrar com suas postagens cheias de cor e amor!
    Um grande beijo e que Os Santinhos de hoje te abençõem sempre e sempre, amém!

    ResponderExcluir
  5. Ah...Tina, como eu queria morar na Bahia! Ops, bem capaz que se eu jogar no universo acontece e eu vou ser sua vizinha! Aqui perdeu-se Tina Flor, perdeu-se a essência de Cosme e Damião! A última vez que vi a comunidade se reunir e eu ir na casa dona da rua onde ia ser a festa e comer muito doce foi em São Paulo e eu ainda era criança! Bons tempos!
    Tempos de novena, festas de todo tipo na rua e na passagem do ano as crianças corriam de casa em casa pedindo "bom princípio" e ficávamos com bolso cheio. E a banda que ia de casa em casa tocando música no portão.."Adeus ano velho, feliz ano novo, que tudo se realize no ano que vai nascer..." Enfim, aqui na cidade que moro, não vejo nada, acho que é por isso que não me enquadro na energia da cidade e quero bater minhas asas. Acho que tenho a cara de Salvador, hehehe!
    Ah...hoje estou de lenço na cabeça e de tarde vou fazer fotos para te mostrar os lenços que criei e vou te mandar, tudo de presente e vou fazer uma postagem sobre isso, estou adorando.
    Beijos Tina Flor das Laranjeiras e te desejo um ótimo final de semana!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  6. A Ana Paula tá certa, hehehe, chegamos primeiro que a Chica!
    Ninguém manda ela estar lá pras bandas da praia...curtindo a maresia, coisa boa! Mas chegamos antes, hehehe! Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Ai que delícia de post!!!

    Eu tb queria morar na Bahia, como disse outra mocinha nos comentários. Eu queria mesmo era estar na lavagem das escadarias...
    São Cosme e Damião. Hoje eu também os homenageei lá no blog.

    Bêjo,

    ResponderExcluir
  8. conheci crianças (hoje adultos) que neste dia levantavam-se ansiosas porque era dia de ganhar "cosminhos". Amei os comentários sobre a Chica e podemos iniciar uma campanha do tipo "Chica, por favor, durma ate mais tarde... Chica, aproveite mais da cama". Que tal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai! Ai!
      Já chamei ela por e-mail para vir se manifestar e fiquei pensando se no friozinho que o cobertor nos abraça ela já pula da cama que nem pipoca na panela quente, imagina com sol e mar a espera dela.
      Vocês me divertem!

      Excluir
  9. Olá. Estive aqui dando uma olhada. Muito legal e gostoso. kkkkkkkk. Apareça por la. Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Viva São Cosme e Damião! Lembrei quye em pequena, morei no Rio e via todas as crianças ganharem e minha mãe dizia que eram spo as cariocas. Ainbda bem que tinha uma vizinha que me dava de vez em quando os pacotinhos dos santos.Amava.

    Adorei a convocação e estou na praia, posso me lavar desses camarõws, senão terias que mandar pelo SEDEX!rs bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  11. Oi Tina,
    Adorei saber da tradição. Por aqui, os umbandistas, comemoram a Festa de Cosminho, no dia das crianças.
    Beijos 1000 e um ótimo final de semana.

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  12. Nossa Tina, distraída como sou, não conhecia a tradição! Por aqui nunca ouvi falar ;) Assim como a Betty, só conhecia a que é muito comemorada por aqui no dia das crianças com muito doce sendo distribuído... Até fiquei pensando: "ué, será que não é a mesma comemoração?"

    Beijão e um excelente findi!!

    Nanda pezzi

    ResponderExcluir
  13. Sabe que nunca comi caruru e conheço tantos lugares e não conheço Salvador! Imagina o samba que vai dar, uma mineira brasiliense em plena terra do afoxé! Aproveita o caruru, amiga!
    [Um beijo e um queijo] :)

    ResponderExcluir
  14. Voltei... toda arrepiada com o seu último comentário. Me transportei para a festa da lavagem... menina que coisa boa. Voltei pq uma coisa aqui no escritório caiu não sei como e eu levei um baita susto rsrsrs

    Me desafiou, danou-se rsrsrs Agora é que eu vou!!!

    Bêjo

    ResponderExcluir
  15. Oi Tina!
    Adorei conhecer a história do "caruru" e com certeza vou provar ele agora com outros "olhos". Tenho uma amiga que está morando em Salvador agora, vou contar isso para ela, acho que ela vai adorar, ou quem sabe até já sabe ...rsrsrsr...parabéns e obrigada por compartilhar! beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  16. Tina, arranjei uma amiga de Salvador aqui e ela é muito gente boa. Hoje comentamos sobre o Caruru, ela ficou bem saudosa ;-)

    Eu só fui convidada uma vez e foi alguns meses depois de ter mudado praí, eu nem estava muito ambientada ainda. Achei a comida super exótica, hahahahaha, e fiquei chocada com as quantidades servidas, era tanto de tudo!!!
    Não sou muito chegada no caruru propriamente dito, mas amo xinxim de galinha, vatapá e farofa. Aliás, estou com desejos de Salvador esses dias, morrendo de vontade de comer um arrumadinho e a casquinha de siri como é feita aí e é bem diferente daqui de SP. Peguei uma receita e vou, eu mesma, fazer, é o jeito!
    Em tempo: quando eu era criança, lembro que ganhava muitos doces na data de hoje.
    bjs mil, feliz dia de Cosme e Damião e um ótimo fim de semana pra você.

    ResponderExcluir
  17. A minha maior mágoa na vida é ter desenvolvido alergia a camarão kkkk eta pratinho lindo esse! Gostei muito desse post porque vc fala de uma receita tipica da sua cidade. e eu bem que estava me perguntando se todo mundo comemorava igual essa data. Linkei vc no facebook!

    ResponderExcluir
  18. Vir ao seu blog me enche de Bahia, ainda bem que vivi tudo isso. Bjos.

    ResponderExcluir