12 de setembro de 2013

Identidade, por favor

Ilustração pescada na web

Não vou falar de pedido de rg, nem sobre faixa etária, o assunto é a total falta de identidade dos times de futebol, que se vendem aos patrocinadores sem cerimônia em descaracterizar as cores de cada bandeira. Eu acho um absurdo e estou aqui para incentivar que os amantes de suas bandeiras questionem e façam essa realidade surreal mudar.
Fico, como torcedora e admiradora do esporte, indignada por de costas já não saber mais se uma pessoa vestida com uma camisa azul é cruzeirense, pode ser um corintiano. Vejam só aonde chegamos!
Qualquer cor pode ser qualquer time, por causa das camisas assumirem a cor ou cores do patrocinador, ou serem temáticas. De frente não fica melhor, os escudos dos times brasileiros, que conheço quase todos, parecem dizer: Estou na padronagem errada! Tirem-me dessa camisa, não pertenço a ela!
As pessoas deviam ser mais exigentes, dos diretores e jogadores aos torcedores. Eu sou, como rubro-negra me nego a vestir qualquer camisa de meu time que não seja preta e vermelha. Vi esses dias uma de listras brancas e pretas, o vendedor disse sorridente que é lançamento e que está vendendo muito. Pensei: Serão santistas encubados? ou Saudades de Neymar?
Afirmo, sem tem quem me convença do contrário: Vai muito mais além de patrocínio a cor da camisa de um time. Nos Estados Unidos, por exemplo, números de camisas são eternizados como exclusivos de jogadores que fizeram história, camisas de times são as mesmas desde a fundação dos clubes. Isso se chama: tradição. E é bonito, cheio de valores que não se paga com dinheiro e patrocínio.
O nome do patrocinador na camisa é o que devia ser permitido, com suas cores e símbolos, dentro da sua logomarca. Punto e basta! Alguém por favor faça alguma coisa, ou não demora para aparecerem camisas quadriculadas, poás, florais e outras padronagens que representem o patrocínio e quem sabe até a seleção brasileira não passe a ter padrão vermelho, laranja ou preto. Eu já não duvido mais de nada.
Outra reclamação também no tema: Futebol e patrocínios é a associação indevida entre o esporte e bebidas alcoólicas, cervejas para ser mais exata. É esdruxula essa correlação entre álcool, esporte, saúde, os muitos torcedores menores de idade, uma incitação ao consumo de algo nocivo, uma relação completamente inadequada. E tenho dito!

9 comentários:

  1. Não gosto de futebol, não torço , pois aqui em casa já tem bastante gente que adora e fica vendo tuuuuuuuuudo de jogos na tv . Pelo que vejo , tudo uma palhaçada. Uma hora um juta amor pelo time tal e logo adiante, se receber mais, já troca a camiseta. Tudo comércio puro., Foi-se o tempo do futebol bonito! Sei que não vou agradar , mas é minha posição! Detesto esse joguinho, não assistem nem morrrrrrrrta e detesto pensar que um país como o nosso, com tanta FARTURA de tantas coisas importantes, se meta a fazer Copa. beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Perfeito! Onde assino por favor? Assino embaixo sobre tudo o que descreveu, e realmente é demais, não é mesmo?
    Perdeu-se a deliciosa "tradição" e entrou no lugar a "ganância e o poder do dinheiro" sobre as pessoas ou seja, os times de futebol.
    Triste realidade que assola esse mundo, que em outras ocasiões nos davam bons momentos de alegria. Hoje comércio, vendem-se pessoas.
    Excelente explanação.
    bjs
    Ritinha

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de futebol. Mas concordo que a tradição, em qualquer campo, precisa ser preservada. As relações comerciais têm engolido as tradições, além da falta de interesse em preservar uma cultura riquíssima - que vai acabar num museu.

    Boa quinta (:

    ResponderExcluir
  4. Lamento, mas a cerveja e todas as demais marcas e patrocinadores cresceram demais sobre os tecidos e sobre os bons exemplos.
    e depois gastos fortunas em campanhas, em aquisição de bafômetros, publicidade para lei seca...
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Tina, tá ai algo que não posso opinar... "futebol"!! Não consigo gostar!!
    Mas concordo com a você!! Tb acho um absurdo...

    Beijão

    Nanda Pezzi

    ResponderExcluir
  6. Tá certa Tina, certíssima...eu já havia reparado nisso viu! E o lance da cerveja e futebol, nada a ver mesmo! Cadê a saúde no esporte!
    Beijos Tina Flor das Laranjeiras que tem dito!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  7. Nossa, esta menina amanheceu brava... Na publicidade, quando se cria uma marca, o cliente recebe todas as especificações das cores, tamanhos e outros detalhes. Se vai usar o padrão colorido, se vai vai usar uma única cor ou se a impressão será em preto. E sempre, deve-se usar estas referências para que a marca fique marcada para sempre na mente do seu cliente. Os times de futebol - e as escolas de samba também - estão usando tudo junto e misturado e assim perdem o que têm de maior valor - a sua identidade.
    E por falar em identidade, a minha é resultado das minhas dores e alegrias. Por isto, a minha borracha ia ser seletiva, apagando o que não traz boas lembranças, consertando o que ficou meio torto, desfazendo os nós e me dando, a cada dia, uma nova página para que eu pudesse continuar a escrever a minha história.

    ResponderExcluir
  8. É....muito o que refletir amiga..gostei... e que venha 2014 o ano da Copa,da eleição,das manifestações e de muitoooo engarrafamento...hehehe...bjs Roseli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a eleição é um ponto importante para todos os outros.

      Feliz de ter vc por aqui :)

      Excluir