2 de setembro de 2013

Sisífo, S. Guillermo e Eu

Seu Guillermo, meu pai, que faz aniversário hoje, tem umas frases prontas, expressões, nomes que sempre estão em suas falas e que muitas vezes eu antevejo, anteouço se essa palavra existisse.
"Como dizia Confúcio, ai é que está o detalhe", ele diz isso quase tanto quanto bom dia ou boa noite. Além da frase, ele cita sempre o nome do próprio Confúncio e o de um tal de Sisífo, personagem principal de um mito que sei de trás para frente, ou de cima para baixo, para ser mais específica.
Comprei tem um tempinho e guardei para dar a ele hoje, um livro descoberto por acaso, chamado: Sisífo desce a montanha, de Affonso Romano de Sant’Anna. O nome do livro é uma referência ao mito grego de Sísifo, um homem que fez intriga com o nome de Zeus, driblou o seu destino, aprisionou a morte  e como castigo foi condenado ao exaustivo trabalho de rolar uma grande pedra de mármore até o cimo de um monte, caindo a pedra invariavelmente da montanha sempre que alcançasse o topo e este processo seria repetido até a eternidade.
As lições de moral do castigo e do mito são sobre o desejo de vencer a morte, sendo a vida sem sentido pior que ela e sobre os esforços sem sentido a que nos submetem ou nos submetemos. Quantas pessoas rolam pedras morro acima que nitidamente rolarão morro abaixo? Quantas pessoas se encontram em martírio sem fim, sem questionar. Quanto dinheiro é gasto, quantas inadequações e falta de aproveitamento da maturidade no inútil esforço de parar o tempo, querer ser sempre jovem.
Na epígrafe do livro, Clarice Lispector,  no recheio o autor usa o mito para tratar da finitude e o faz com poesia. Os versos falam de vida falando de morte, de impermanência e das várias nuances da experiência humana de “estar no mundo”. Sísifo desce a montanha, cujo tema central é a morte, os medos, as angústias e incertezas que a rondam, faz o tema central de quem o lê ser viver.
Que pipas, poemas, pedras, montanhas, planícies, olhares cotidianos e divagações mexam com nossas emoções.  Boas descidas e subidas a todos nessa semana e na vida.

12 comentários:

  1. Olá! Muitas felicidades ao seu sábio pai! Citar Confúcio é para gênio! abraços

    ResponderExcluir
  2. Parabéns ao Sr Guillermo!
    Ter um pai que cita Confúcio é prá lá de especial!
    Boas subidas e descidas a todos.
    (*V*)

    ResponderExcluir
  3. Que lindo esse jeito do teu pai. Um abração e muitas felicidades e muitas frases legais pela vida afora ao teu pai, Sr.Guillermo!


    beijos,tudo de bom,chica e linda semana!

    ResponderExcluir
  4. Felicidades mil para ele, e que Deus o abençoe!!!

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Oi Tina, parabéns ao seu pai!
    Pelo que vejo n só vc, mas td sua família é mt especial e tem uma mente fantástica!!!

    Bjooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que assim seja! Amei!
    Bjs
    Vania

    ResponderExcluir
  7. Uau, um texto deveras rico. Que coisa bonita é aprender com os mais experientes, não é?
    Faça uma boa leitura. :)

    ResponderExcluir
  8. Feliz aniversário ao seu Guillermo! E um parabéns pelas citações riquíssimas. A história de Sisífo já ouvi muitas vezes (e em todas elas foi uma lição para muitos).

    Boa semana!

    ResponderExcluir
  9. Na hora dos abraços diga que eu estou mandando um bem apertadinho, cheinho de carinho, danada de feliz por poder fazer parte deste círculo. Assim, neste jeito mineirim de fazer as coisas.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns ao seu Guillermo, Tina. Muitos anos de vida e toda felicidade. Bjos.

    ResponderExcluir
  11. Ah, cheguei atrasada para enviar os parabéns filosóficos a seu pai. Texto lindo, presente perfeito. Ele deve ter amado. Felicidades daqui, que sempre é tempo de ganhar boas mensagens! :)

    ResponderExcluir
  12. Adorei, Tina.

    Parabéns ao seu pai e a você!

    Quanto às subidas e descidas, é como bem disse Camus: "Vou-lhe dizer um grande segredo, meu caro. Não espere o juízo final. Ele realiza-se todos os dias".

    ResponderExcluir