30 de outubro de 2013

A partir dessa definição do poeta ilustrador passaversista, aparentado com Guimarães e Manoel, Alexandre Reis, concluo que inventar vocabulário, seria: inventabulário e cavucar e compartilhar criações alheias: cavucalhamento. Quem assina e aprova?
Já que coloquei Manoel na roda, não posso deixar de falar como cantiga que diga o tanto que tenho de bom a dizer sobre. Além de um palavrista, poeta e inventor de imagens que comungam sonho e realidade, com cheiros e sons de natureza, esse senhorzinho menino desafia a lógica e a imaginação dos seus leitores, é um cavucalhador de mentes e corações.
Orquestrando as palavras que todos conhecemos com outras paridas e algumas entrelaçadas em um cavucabulário invencionático compartilhado com quem tem asas, ele aproxima seus leitores do poder inerente a todos, o da criação e faz intima e produtiva a relação pessoal e coletiva com os ruídos e silêncios da natureza e das coisas.
Flora e fauna passam a ser para quem o lê, percursionistas e entre os cheiros das cores e gosto do vento, tampas de panelas, parafusos, portas e pratos ganham novos significados. Palavras, iluminuras e sentidos que que se unem em poesia, que cantam os valores que não estão nas coisas, estão em nós.

8 comentários:

  1. Bom dia Tina

    a língua portuguesa não é fácil rs...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Adoro as palavras que buscas, rebuscas e te inspiram! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. É que ele aprendeu e soube traduzir que o mundo é para ser sentido. E temos cinco ou seis sentidos, não é mesmo? Beijos, querida Tina. E vamos inventando mais um dia... :)

    ResponderExcluir
  4. Olá Tina Flor das Laranjeiras!!! Hoje vc abusou da alma poética! Criando palavras e aromas no dia la vou eu ...muito legal o cavocabulário!
    Bjs, nutellas e boas energias em sua casa!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  5. Tina,lembrei do Odorico Paraguaçu...rss...inventar palavras não é pra qualquer um! Texto excelente e bela homenagem a Manoel de Barros! bjs,

    ResponderExcluir
  6. Alexandre Reis me cativou com seu cavucabulário, além de Manoel tem também o menino das goiabas verdes. E tem Tina, que por sorte, nos leva a poetar, a passarinhar por belas palavras e sentimentos.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Amei, Tina! Muito obrigado por fazer voar "meus" passaversos! A palavra respira melhor quando damos novos significados a ela. Aprendo com vovô Manoel! ; )

    Abraços poéticos!

    ResponderExcluir
  8. E é bom demais cavucar, Tina! Bjão

    ResponderExcluir