12 de outubro de 2013

Infância em nós

"Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão"
Trecho de uma canção, poema, oração de Milton Nascimento
"Toda bola de gude sonha em permanecer na mão de um menino, pois sabe que ao ser jogada no chão deixará rastros a serem perseguidos por ele. Assim, a história de ambos será escrita pelos rastros percorridos. Contudo, nem todas as certezas são compartilhadas por todos, menos ainda quando se tratam das certezas de uma bola de gude". Reflexão de Eder Ribeiro e Déia Tolda.
Muito pouco é certo, garantido, como leite de mãe, como dizia um personagem de uma novela. Estive refletindo sobre algo interessante e resolvi hoje, dia das crianças e de Nossa Senhora aparecida.
Minha reflexão é a de que quando agente é bem pequeno e não entende nada de nada, fazemos vários coisas sem medo, sem vergonha, sem muitas ambições e assim vamos descobrindo e acreditando ou duvidando que cachorro late, que o céu é azul, tudo na medida do que vemos e dentro das visões e conceitos de quem nos apresenta o mundo e do que misteriosamente já trazemos em nós.
Quando se é jovem começam a aparecer as certezas absolutas, tomamos partido até do que não temos o menor conhecimento ou envolvimento, defendemos, apanhamos e lançamos axiomas ao vento. Axiomas para quem não sabe são as ditas verdades inquestionáveis, universalmente válidas, utilizadas como base para argumentações.
A palavra axioma deriva da grega axios, cujo significado é digno ou válido. Em muitos contextos, axioma é sinônimo de dogma, lei ou princípio. E não é porque é dogma que é incontestável ou correto. Amadurecer é isso, contestar e não sair assinado embaixo de tudo, ao mesmo tempo que aceitar sem questionar, para não se desgastar ou para formar alguma opinião após as águas turbulentas se acomodarem no fundo do rio. A sabedoria e graça de crescer consiste em se permitir não ter certezas, só que não com os olhos dos outros, mas com os nossos, com o horizonte mais largo, menos peso, curiosidade, com um olhar para frente espiando para trás.
Penso que as brincadeiras e experiencias não vividas por muitas crianças de hoje lhes exclui do aprendizado inerente ao divertimento e descompromisso, as brincadeiras e brinquedos são como nós para nós, marquinhas, amarradinhos, laços que se formam com nossos passos futuros.
O rastro e a mira nas jogadas de gudes, as regras dos tabuleiros de dama, do ludo, as compras e vendas no Banco imobiliário, a arrumação das peças no jogo de botão, as acrobacias das cinco marias, o elástico pulado, o dar a vez, o perder e ganhar, o se aprimorar com a prática, as canções enquanto se brinca, tudo usado ainda que inconsciente quando a brincadeira é a vera, valendo vida, literalmente.

10 comentários:

  1. BOM DIA !!!!!!!!!!
    A CRIANÇA QUE EXISTE EM MIM SAÚDA A CRIANÇA QUE EXISTE DENTRO DE VOCÊ...
    FELIZ DIA DAS CRIANÇAS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo,Tina! Que a criança possa sempre SER CRIANÇA e possa brincar e que as que em nós habitam tenham sempre espaço em nossas vidas! beijos,tudo de bom, feliz dia p´ra ti e pros teus,chica

    ResponderExcluir
  3. Amadurecer... Acredito que o segredo do amadurecer é não deixar escapar por entre os dedos a criança que guardamos dentro de nos. Fiz uma longa viagem lendo seu texto e sei que perdi muito de mim pelo caminho... Mas não deixei de ser criança e ainda guardo a vontade imensa de jogar bola de gude...
    Que Deus abençoe todas as crianças, mesmo as que já cresceram...
    Bjs
    Vania

    ResponderExcluir
  4. Nossa que delícia de post!
    E que nostalgia senti de tempos passados, delicia brincar sem preocupação. Eu posso dizer que fui fez e sabia sim viu, aproveitei cada idade!

    Deu vontade de jogar banco imobiliário agora!!!!! hahahahahahaha

    Beijo grande pra vc. Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. Lembrei daquele termo "Adultização das crianças", porque quando defendi similarmente a você o fato de crescer e discernir, questionar, fui contestado e interrompido: você defende que as crianças se tornem adultas muito precocemente.
    Não é isso!
    Através do conhecimento, das percepções e do que absorve, a criança constrói seu próprio mundinho, mas precisa ser auxiliada e direcionada pra não se perder em coisas e conceitos desconhecidos.

    Ser criança é fundamentalmente importante, porque são os primeiros passos para o restante da vida. Além de ser a fase mais linda.

    Saudades de passar por aqui!

    ResponderExcluir
  6. Oi Tina, passando para desejar um lindo domingo!
    Hoje dia das crianças tive um dia muito legal!
    Beijinhos
    com carinho
    Pedro

    ResponderExcluir
  7. Brincar é vida! Que brinquem, exercitem, errem, ganhem, aprendam e adocem a infância de maneira que para sempre fique um gostinho bom!
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Hum, onde eu assino para concordar? Muito obrigada por me avisar dessa postagem lindissima! Feliz dia das crianças!

    ResponderExcluir
  9. A letra de Milton Nascimento a gente lê cantando né.

    Gostei desta reflexão Tina.

    Fico a pensar sobre o que tanta tecnologia e vício pode ocasionar na vida daqueles que hoje são crianças e não vivem essas experiências de interagir com o outro, nos jogos de queimada, de pique-bandeira, de varetas, ....

    Lembro claramente das confusões que aconteciam quando jogava vareta com irmã e primos... uns viam a vareta mexer, outros não... rs

    Abraço.

    Ana Virgínia

    ResponderExcluir
  10. Olá, querida Alê
    Cheguei em casa e vim continuar a ver os posts da sua BC...
    Este me chamou atenção pelo conteúdo muito bem trabalhado e significativo...
    Confesso que não sabia a origem de mutia coisa que sua BC me ensinou...
    Foi muito bom pra mim ter participado ainda que estando noutro Estado com os netinhos e fora da net... sem poder receber interação alguma... mas valeu!!! Temas relevantes vc escolheu... Linda iniciativa!!! Parabéns!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir