7 de novembro de 2013

Vivendo e aprendendo a jogar

Sabe aquele joguinho de letras, cada uma em um quadradinho, dentro de um quadrado, com uma vaga, tipo um que falta e que faz podermos deslizar os com as letras para formarmos palavras? 
Um quebra-cabeça, joguinho de desafio, não importa o nome, a história é que esse joguinho sempre vem em minha mente nas ocassiões de arrumar compras ou objetos em espaços já povoados com coisas e no cotidiano entra e sai de elevadores. Nos dois casos faço uma referência da lógica que é necessária e da elegância também, para que cada letra, coisa, pessoa se acomode, de modo a cada um em particular e o todo ficarem confortáveis, dentro de um espaço comum.
Ao escrever o que seria só essa relação que faço e até já verbalizei algumas vezes, observei que nesse joguinho e nessas situações é necessário alguém a guiar com as mãos ou o olhar de fora, de jogador, de encaixe e não de interesses pessoais, pressa, desatenção.
Nas letras soltas em busca das palavras por inteiro ou coisas soltas em busca de espaço é mais "fácil" a movimentação do que com pessoas, que não são conduzidas com simples toques e olhares, nem ordenadas, como letras, palavras, objetos.
As nossas mãos, gestos, olhares, palavras, coração tentam e sonham mover os outros com toques mas a medida que amadurecemos, buscando respostas e fazendo perguntas, descobrimos que não é possível guiar as pessoas como peças, com pessoas o jogo é outro. No jogo dos relacionamentos ao contrário do das letras, nos movemos e com isso as outras peças se movem.

8 comentários:

  1. Com pessoas, nem sempre letras soltas ou palavras inteiras se encaixam como nós gostaríamos.
    Vamos vivendo e aprendendo a jogar.
    Como disse Drummond "A dor é inevitável / O sofrimento é opcional".
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Sempre tudo que envolve pessoas é bem mais difícil. Tantas vezes queremos ajudar, quase fazemos pelos outros, na ânsia de ajudar e no entanto, estamos desrespeitando o ritmo pessoas daquele "cair das peças"... Lindo texto! beijos,ótimo dia, tuuuuuuuudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. BOM DIA MINHA FLOR !
    ESTAVA COM SAUDADES DE PASSEAR NESTE ESPAÇO QUE FAZES TUDO ACONTECER DENTRO DE UM TEXTO...JOGAR FAZ O JOGO ACONTECER...
    BJSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  4. Ótima reflexão! Nós somos mais propensos a desencaixes, nós temos sobreposições e no jogo das palavras nós simplesmente sabemos que uma peça não vai sobre a outra.
    Já nossas vidas podem estar todas fora do lugar, sobrepostas, ainda que erroneamente, porque o que são nossas regras mais básicas, vivem sendo burladas. É um jogo muito grande e ainda que circule ao redor de nós tantos problemas, podemos, ao menos, tentar nos mover de forma a organizar, por mais que as vezes seja em vão.

    Boa quinta (:

    ResponderExcluir
  5. oi Tina,

    o ser humanos é mais complicado do que os jogos de lógica rs...
    As relações humanas hj estão na maior parte baseadas no interesse pessoal.
    Se relacionar não é fácil, tem que ter jogo de cintura.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  6. Para refletir...

    Bom restinho de semana Tina!

    Nanda

    ResponderExcluir
  7. Difícil mesmo é lidar com EGOS! hehe
    Beijos amiga+passarinha+ flor! :)

    ResponderExcluir
  8. Aprendi a jogar na marra.
    A escola da vida me ensinou.

    Quero te convidar para participar de um sorteio no meu blog. Te aguardo viu.
    http://www.educar-oprimeiropasso.com/2013/10/mensagem-um-bom-professor-um-bom-comeco.html
    http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/2013/11/promocao-de-natal-chocolate-da-cacau.html

    ResponderExcluir