5 de dezembro de 2013

Graça que não se lava

Outro dia Clara, uma das filhas de uma amiga, clareou e adoçou uma de minhas publicações, ver aqui. Eu não a conheço pessoalmente mas sei de suas histórias através do blog de sua mãe e sabendo que ela tem uma irmã, chamada Bruna e sendo eu de uma turma de quatro irmãos, sempre gostei de tudo repartido, tem para um tem que ter para todo mundo, nem que seja uma tarefa difícil como dividir uma bala em quatro.
A minha tarefa e objetivo não teve nada de difícil, pedi a dona mamãe para me agraciar com um desenho, frase ou historinha da Bruna e eis que para compor e acompanhar a claridade doce de Clara, segue historia com leveza de bruma da Bruna, com fantasia e graça que não se lava, não se explica.
Ela não é essa garota da imagem, que foi pescada na web, sem uma fonte precisa. Bruna quando tinha quatro anos teve um sonho que contou para mãe e que ao meu ver, revela nas entrelinhas um que de coletivo dos nascidos gêmeos, o sentir humano de toda criança e o entender com poéticos porquês.
"- Tive um sonho muito esquisito.
- Esquisito como? Conta!
- Foi depois que a gente foi ao circo.
Sonhei que o palhaço foi tomar banho e esfregava, esfregava o rosto, mas não conseguia tirar o vermelho do nariz.
Não é esquisito?
(Pensei antes de responder.)
- Não há nada de estranho, Bruna!
O vermelho do nariz não saiu porque não vai sair nunca.
- Como nunca?
- É que a alegria e a graça pertencem ao palhaço e não podem ser lavadas. Quem é que não acha graça do nariz do palhaço?
- Ah! Entendi!"

15 comentários:

  1. Que doçura aqui...

    Adorei ver o sonho, a pergunta e a resposta dada.

    Realmente, a alegria do palhaço parece estar marcada me seu nariz e ele deve fazer rir, ainda que seu coração por dentro, por vezes, chore!

    Lindo te ler e um beijo pra cada uma:Clara,Bruna. Rovênia e Tina! chica

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo. Amei. É muito bom vir aqui e encontrar coisas grandiosas pra ler em tão poucas palavras.
    É só alegria.
    Um abraço Tina.

    ResponderExcluir
  3. Lindo, Tina.

    Felicidade estampada no rosto não sai com água e nem com sabão. Bonita lição.

    Meu abraço!

    ResponderExcluir
  4. Tina,

    ai que fofo, criança é tão esperta. Temos que ser cautelosos nas lições de vida que transmitimos á eles. Essa com certeza marcou.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Filha de Rovênia tinha que ser assim: doce como mel, leve como uma bruma e clara como o sol. Linda lição aprendi aqui hoje.

    ResponderExcluir
  6. A graça está inserida dentro dos sonhos floridos, coloridos: vermelhos, verdes, azuis, amarelos! abraços

    ResponderExcluir
  7. Sonhos falam mais que mil palavras! Adorei a imagem escolhida e a resposta da mamãe. É verdade. Que legal se fôssemos todos palhaços, então. Sobrepondo a graça aos empecilhos.

    ResponderExcluir
  8. OLà cara Tina
    as crianças sabem ver poesia , onde nos não vemos.
    depois que vi aquele filme do palhaço assassino, passei a ter medo de palhaços, ainda bem que vi quando era jà grande .
    obrigado pelas suas palavras de sabedoria e gentileza.
    è verdade tudo passa, as mas vezes os momentos difíceis, deixam consequências, como a super multa que devo pagar rs

    baci

    ResponderExcluir
  9. Ooi, Tina! Obrigada pelo carinho? Não há presente melhor e maior que o carinho dos amigos! Vc tem toda a graça e a alegria de um nariz vermelho de palhaço! Beijos! Amei, viu? :)

    ResponderExcluir
  10. Adorei, uma belíssima explicação.
    Bjos e tenha um ótimo dia.

    ResponderExcluir
  11. Que alegria esta postagem! Clara e Bruna, sonhos e vermelho nariz de palhaço. Amei!

    ResponderExcluir
  12. Deve ser legal vir de família grande com quatro irmãos.
    Palhaços nem sempre são só engraçados, está uma onda na Inglaterra de pessoas flagrarem palhaços e o povo ficou com tanto medo que a polícia foi chamada, rsrs

    ResponderExcluir