18 de dezembro de 2013

Lenços, semeaduras e colheitas


A imagem acima é da torre da Igreja de Nossa Senhora Auxiliadora no bairro de Nazaré, onde nasci e cresci e onde os sinos batem as seis da matina, ao meio dia e as dezoito horas, quando meu filho bem pequeno, nos fazia correr para praça, todos os dias, religiosamente para ver. A foto foi tirada na volta pra casa no dia da entrega dos lenços, que não foi em nenhum dos dias que idealizei, após arrecadar os muitos lenços enviados de todo o canto do mundo via correio na Campanha que nomeei de Lenços que curam. 
Doei toda a arrecadação ao NACCI uma casa de apoio a pacientes com câncer e suas famílias, pessoas que enfrentam a doença sem ter condições financeiras e emocionais, vindas na grande maioria dos interiores da Bahia. Um lugar onde encontram além do apoio de moradia e afetivo, encaminhamento para o tratamento em hospitais públicos parceiros, remédios, esperança de cura e amor dado por voluntários que trabalham pelo bem comum. Tudo a base de doações que as vezes são muitas, as vezes poucas, de notas fiscais, alimentos, material de limpeza e higiene em menor escala, roupas, mas eles também precisam de dinheiro e arrecadações mão a mão, por empresas, pequenas e grandes, por campanhas e por esforços individuais para que o dinheiro entre e pague as contas de luz, água, telefone, manutenção, infraestrutura, transporte dos pacientes e todos os gastos que uma casa comum e uma desse tipo tem.




Uma casa de apoio, apoiada e acompanhada pelas janelas por torres, como a da Igreja de Nossa Senhora da Divina providência, total sintonia e comandada regiamente pelo presidente e fundador, Clayton Oliveira, antigo morador de um prédio vizinho ao meu nos idos da infância e da adolescência lá no bairro de Nazaré, seu irmão era uma pessoa atenciosa e benta e hoje é padre, sua mãe parceira e apoiadora de seu projeto, vi numa foto parede de uma das salas com o papa João Paulo II, do lado de quem hoje ela está. Uma família sem dúvida divina. O lugar não tem luxo,  mas tem de sobra organização, higiene, receptividade e essas vistas abençoadas retratadas a cima.
O bairro onde a antiga construção está localizada, se chama Saúde (Amém!), velhinha por fora, cuidada e conservada por dentro a muito custo. A casa fica em uma rua pobrezinha, com problemas de violência a tráfico, mas Deus toma conta e Nossa Senhora do Rosário dos Pretos também vigia dali de pertinho, do Pelourinho além de outras santas, anjos e orixás, que creio dão  proteção ao lugar e a quem por ali está e passar.
A falta de receptividade foi um dos motivos das entregas não terem sido feitas em outros lugares, nos mais pops ou em alguns que me indicaram e que não tiveram desde boa vontade e horário disponível a julgamentos sobre a importância e serventia dos lenços para os pacientes. Lugares onde foi sugerido deixar os lenços na portaria ou recepção, que segundo depoimentos agendam as doações para que providenciem a organização e limpeza do local, lugares que atendem pessoas carentes e pessoas que podem financeiramente arcar com o tratamento  e comprar lenços e foi as que podem que direcionaram as doações. Lugares que se interessaram pela campanha, mantiveram contato, cortaram e realizaram projetos de incentivo ao uso e doação de lenços individualmente. Fui ainda questionada quanto a minha religião, se os lenços eram novos ou usados, se eu tinha o diagnóstico da doença e sendo que não o porquê de doar, caras, bocas e um desdém velado: Lenços?


Sim! Lenços! Muitos e de muitas estampas, tecidos, todos lindos e enviados com carinho, esforço e que fazem diferença, enfeitam, acalentam, levantam o astral e eu estava decidida a entregar nos corredores do hospitais os lenços sem marcar ou pedir autorização das partes competentes e incompetentes, ai na sintonia das boas energias e crenças em comum das coisas simples que podem ser coisas grandes, de que qualquer hora é hora para receber quem quer ajudar, qualquer boa intenção, religião vale, fui juntamente com minha mãe recebida pelo NACCI, seu fundador, pacientes e funcionários como que sendo da família e fizemos uma farra de bate-papo, escolhas e amarrações dos lenços, sem pesares ou frescuras, tiramos fotos, rimos, confraternizamos.
Mães ganharam lenços mesmo não estando doentes, para os filhos se animarem, se verem nelas, para o lenço não ser uma marca e sim um charme. Guardei um e amarrei na cabeça de minha vozinha quando cheguei na casa de minha mãe, cheia das boas energias que colhi e ela se achou a bonita. Dei alguns a outras pessoas contando que os frutos serão colhidos pela casa de apoio ou por alguém próximo, seja pelo exemplo, pelas fotos que serão tiradas ou pelo uso de lenços sendo desmistificado e popularizado.


Um menino com cabelinho já crescendo me disse que queria raspar para ficar igual aos outros. A menina que está o site e no panfleto da Campanha de pedido de doações, Silvany o nome dela, puro charme e simpatia, está já com as madeixas grandes (ela é a segunda da esquerda para direita na foto, com um lenço vermelho no ombro). Gabriel, o garotinho na foto abaixo, ao meu lado e do moço que carregou as sacolas de cima para baixo, foi o fotógrafo. Um menino com nome de anjo que foi um anjo de menino.


Obrigada a todos e registro do santo do dia dessa publicação da doação: dia de São Graciano, graças então e de brinde clica aqui, para ver uma Campanha de final de ano, que vi nos blogs de duas amigas que desenharia como anjas e colaria na parede de meu quarto se fosse adolescente, quem sabe um dia eu tenha um ateliê de arteirices e elas e tantas ouras pessoas queridas estarão lá em escritos, desenhos, cores, na imagem de uma joaninha, no azul gris, em trilhos de trem, notas musicais, em coisas simples, lenços, livros, listas, detalhes que inspiram, agregam, iluminam por dentro.

12 comentários:

  1. O choro que me vem é de pura emoção e alegria.
    Parabéns menina Tina, destemida. Você não esmoreceu diante os percalços e os sinos da infância de teu menino te conduziram para o lugar certo.
    Esses lenços são carinho, esperança e saúde!
    A todos os que participaram enviando os lenços, ou simplesmente desejando boas vibrações; a você que idealizou e concretizou. Tudo lindo.
    Meu Natal precisava disto! Beijo

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Tina. Temos mais que espalhar amor por ai.
    Com pouco podemos fazer muito nas vidas das pessoas.
    Amei as fotos das casinhas, acho lindas (cada uma de uma cor).

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Nossa Tina que projeto lindo! Vc é realmente uma alma iluminada!
    Parabéns pela iniciativa!

    Texto inspirador!

    ResponderExcluir
  4. Estou aqui emocionada e ao mesmo tempo envergonhada por não ter colaborado. Nem vou tentar explicar, vai soar como desculpa, e eu detesto isso.
    Parabéns Tina querida, que bom saber que foi um sucesso o seu empreendimento, e que seu lindo sonho foi realizado.
    Que Deus abençoe grandemente você é sua família por esse gesto tão feliz!
    Adorei a postagem, as fotos, tudo enfim, porque me remeteram à alegria do povo Baiano, que aprendi a admirrar e respeitar, fazem muitos anos, através de minha amiga Marlene e sua família afetuosa e alegre.
    Muitos beijos meus, desculpe não ter enviado nenhum lencinho sequer, e novamente parabéns pelo amor que você transpira.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Tina, você não desistiu de fazer o que seu coração mandava, mesmo com todas as resistências e dificuldades. Continue assim, mantenha sua luz brilhando para iluminar o caminho daqueles que te seguirão.
    Chorei demais com o vídeo. Incrível.
    Bjs querida

    ResponderExcluir
  6. Não vou dizer nada...
    Emocionadíssima!
    Deus te abençoe e ilumine seu caminhar...
    Bjs
    Vania

    ResponderExcluir
  7. sÓ POSSO TE DAR PARABÉNS E ADOREI TERES IDO ATÉ O FIM APESAR DE TUDO! rIMOS MUITO
    DO teu comentário por lá!rs...beijos,tuuuuuuuuuuuuuudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  8. Que coisa linda Tina parabéns! Eu bem sei como é bom ver o sorriso nos rosto dessas pessoas, isso as revigora, mas nós que vamos lá levar um pouco de alegria, esperança, e amor, saímos ainda mais revigorados. Amei de coração, todo mundo está lindo. E eu amei a terceira foto, as casas são tão lindas e coloridas que parecem de brinquedo! Que Deus a abençoe e ilumine cada vez mais, mulher guerreira!! Muita saúde e paz pra vc, e muita Tina pra todo mundo!! :D

    ResponderExcluir
  9. Nós é que agradecemos a vocês, Tina.
    Que Deus as abençôe sempre.
    Grato,
    Clayton

    ResponderExcluir
  10. É com muita felicidade que vejo o destino dessas doações tão carinhosas! Parabéns, mais uma vez, pelo projeto e por não ter desistido de uma ideia tão linda mesmo quando algum ou outro probleminha apareceu. Precisamos de mais mundos com lenços, pessoas dispostas, com sorrisos e empenho.
    Adorei as fotografias, as casas coloridas, os lenços coloridos, os sorrisos! E, claro, a super postagem que veio concluir esse trabalho e impulsionar outros.

    :)

    ResponderExcluir
  11. Ah...Tina...que lindo, que emocionante ver estas fotos!!!
    Queria ter feito mais!
    Conte sempre comigo, parabens, adorei saber de tudo e ver os meninos me emocionou muito!
    Beijos mareados...
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  12. Lindo e emocionante, 2014 cheio de conquistas, beijo Lisette.

    ResponderExcluir