6 de dezembro de 2013

Visão fontana

Palavras, versos e visões 
Da poesia Canção de ver, de Manoel de Barros:
"Por viver muitos anos dentro do mato
Moda ave 
O menino pegou um olhar de pássaro
Contraiu visão fontana
Por forma que ele enxergava as coisas por igual
Como os pássaros enxergam
As coisas todas inominadas
Água não era ainda a palavra água
Pedra não era ainda a palavra pedra e tal
As palavras eram livres de gramáticas
E podiam ficar em qualquer posição
Por forma que o menino podia inaugurar
Podia dar às pedras costumes de flor"
Visão fontana é enxergar as coisas por igual, como os pássaros enxergam e isso não é coisa natural dos homens infelizmente, embora quando crianças se tenha essa visão.
Quando somos pequenos, por exemplo, e não sabemos ainda os nomes das coisas e aprendemos ficamos espantadas a cada olhar para elas, a cada pronúncia dos adultos dos nomes ditos geralmente com ênfase: O Cachorro! A Bola! Água! Depois, com o aprendizado, os adultos nada fontanos, tiram a cara de espanto, o tom, o encantamento associado a cada palavra e coisa e com isso, além das definições e usos determinados, limitamos as ilimitadas utilidades e sentidos de tudo.
Penso que vale seguir depois da infância investindo além dos aprendizados, pressões, limite, objetividade, pressa, lógica, em encantar-se, emoldurar, desconstruir significados, utilidades, importâncias, funções, seja das coisas, objetos, acontecimentos, pessoas e assim treinarmos, buscarmos, usufruirmos do olhar dos passarinhos, como que dando as pedras costumes de flor, como diz o fontano Manoel. Fica a dica!

10 comentários:

  1. Dica maravilhosa,Tina! precisamos manter em nós sempre um gosto de infância, o deslumbramento com cada aprendizado e não achar que tudo é rotina apenas ou normal! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Enxergar a igualdade. Precisamos, especialmente entre nós, os humanos.
    Fontana a poesia de Manoel, fontana o legado que nos deixa Madiba.
    Olhar de pássaro e encantamento, deslumbramento sempre, em qualquer idade.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Madiba!
      Lembrei ontem do post que fiz para ele, lembrei do filme Invictus.
      Grande homem!
      Uma estrela guia que foi para o céu numa época de milagres e que seguirá iluminando e alargando o olhar do mundo pelo seu exemplo de vida, ensinamentos, semeaduras.

      Excluir
  3. Bom dia Tina.. é por isso que sempre digo, não importa o tempo, a idade, as circusntãncias, na vida, tudo é um ETERNO aprendizado.
    Seja em qual tempo for.
    Bom isso!
    bjs
    Excelente final de semana
    Ritinha

    ResponderExcluir
  4. Tinaaaaa

    Fico espantada como o ser humano cresce e perde a espontaneidade.
    Vê a vida com outros olhos, esquece que a inocência e a alegria temos que carregar sempre.
    Sabe com o que os homens ficam espantados?
    Com bunda rs....
    Desculpe os homens de plantão, mas muitos são assim.

    bjokas e um lindo fds =)

    ResponderExcluir
  5. Como são as coisas né Tina, quando crianças olhamos o mundo com olhos mágicos, admiração... Quando crescemos muitas vezes até paramos de admirar, apenas olhamos e perdemos a magica... #triste

    Beijo bem grande e um restinho de sexta-feira branca linda e iluminada para vc!

    Nanda

    ResponderExcluir
  6. Achar novamente a nossa criança interior, aquela que vibra e que se encanta com o divino! lindo texto! bom fim de semana para ti!

    ResponderExcluir
  7. Uma dica ótima,Tina! Que possamos ver tudo com olhar de passarinho! bjs,

    ResponderExcluir
  8. Que linda sensibilidade desse nosso escritor! Cada vez mais me convenço que a realidade não existe porque é única. Cada um enxerga o que vê! Beijinhos!

    ResponderExcluir
  9. Lindo ler Manoel de Barros e se encantar com as suas palavras de passarinho da terra.

    ResponderExcluir