14 de janeiro de 2014

Para jurar de mindinho

Acredite que você pode mudar o mundo
Que o mundo pode mudar
Que esforços individuais e coletivos
Grandes e pequenos valem a pena
Vamos acreditar?
Jogar lixo no chão da rua
Mesmo que seja um papelzinho de bombom
Ou um caroço de uva
É muito primitivo
O lixo jogado no chão não fala
Mas diz muito sobre quem joga
Colocar o lixo na calçada no local de recolhimento
Rotina de bairros mais pobres
Sem amarrar a boca do saco
Catadores que querem pegar o sustento
E rasgam tudo e largam espalhado
Não! Bora parar com isso!
Parar de dizer que joga no chão pois não tem lixeira perto
Que joga no chão porque todo mundo joga
Acredita ai no poder do bom exemplo
No exemplo do lírio branco no meio da lama
O homem já foi até a lua
Encontra lugares paradisíacos, distantes
E não é capaz de achar o caminho de uma lata de lixo?
Não há desculpas!
Que tal fazer jura de mindinho?
Nada de jogar lixo por ai
Vale pegar o que algum porcão jogar 
E até uma lata levar
Cobrar por mais latas de lixo em locais públicos
Nos transportes, praias, praças, feiras
Nos bairros comprar em grupo se for necessário
Ou individualmente se puder
Colar a palavra chão na lata de lixo se funcionar
Consciência ambiental e senso de higiene é a jura
Pequeninos e crescidinhos
Todos jurando de mindinho
Mantendo o mundo limpinho

18 comentários:

  1. Amei a rima do final!
    Tão em desuso jurar de mindinho, tão necessário.
    As chuvas de verão já chegaram por aqui e a repetição dos alagamentos com a justificativa dos bueiros entupidos. Culpa-se as prefeituras que não fazem a limpeza. Neste quesito eu as inocento: porque há lixo em bueiros? Foram jogados nas ruas, passeios, enfim qualquer lugar que não seja o adequado.
    Excelente postagem. Com um gesto tão simples, um mundo melhor.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Opa!!!!
    Sempre!
    jurando de mindinho!!!
    Bom demais!
    bjs
    Ritinha

    ResponderExcluir
  3. Oi Tina.

    Adorei o texto.

    Muito reflexivo.

    Como a Ana Paula já disse... as chuvas estão por aí, lugares alagados...
    Aqui na minha cidade passamos por dias tristes por causa dessas chuvas. Quando o rio ou os córregos voltavam aos níveis normais, observamos muito lixo agarrado nas suas margens.

    Voltei do litoral do Rio de Janeiro recentemente, as ruas são cheias de placas avisando aos turistas e moradores o local certo do lixo.

    Mesmo assim vemos muito lixo no chão.

    Colar a palavra chão numa lixeira é provocativo. Chama atenção. Talvez dê certo.

    Bjo pra você.

    ResponderExcluir
  4. oi Tinaaaaa,

    Temos se quer a diferença, e ensinar nossos filhos desde pequenos.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. A mudança ocorre quando nós os responsáveis por nós mesmo conseguimos semear sementes produtivas em meio de abrolhos que serão sufocados pela beleza a sua volta... por atos bondosos e humanitário onde cada qual a de deixar parte de si transparecer causando assim uma boa impressao

    ResponderExcluir
  6. Desde criança aprendi que cada coisa tem seu lugar, inclusive o lixo. Passei isso para minhas filhas, que nunca jogaram um papel de bala no chão. Levavam no bolso ou na mão até encontrarem uma lixeira. E seguem assim até hoje. E passando a mesma lição a seus filhos. Educação e respeito ao lugar onde se vive e as pessoas que compartilham dos mesmos espaços.
    Beijo querida,
    Denise - dojeitode.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Que meigo patinho. Um encanto aqui e um desencanto ali. Minha bolsa vive sempe cheia de papelzinhos que vou embolando para jogar fora quando achar um lixo. Juro, de mindinho, que é assim. Beijos! :)

    ResponderExcluir
  8. Que beleza de texto,Tina! Com bom humor e inteligencia mostra a importancia das iniciativas individuais no dia a dia do planeta! bjs e um abraço com laço...rss...adorei esse laço!

    ResponderExcluir
  9. Maravilha,Tina! Esse texto deveria ir para um jornal!Todos temos que fazer nossa parte e tentar deixar o mundo limpinho! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  10. Oi Tinaaaaaaaaa
    ahhhh, adorei esse texto!
    Tão bonitinhoooo

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Tina
    Minha mamãe sempre anda com uma sacolinha na bolsa e uma lixeirinha no carro para colocar lixo. Temos que ser educados e cuidar da nossa cidade! Ótimo seu texto!
    Linda imagem do patinho.
    Beijinhos
    Pedrinho

    ResponderExcluir
  12. Oi Tina, que jeito bonito de dar um puxão de orelhas…
    O cuidado amoroso com a existência significa cuidar de nós mesmas e de tudo ao nosso redor…Adorei!
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Super legal este texto...lúdico e ao mesmo tempo educador...parabéns!" beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  14. aaaai, que fofo! Quem sabe assim as pessoas entendem, né? bjs

    ResponderExcluir
  15. Todo mundo precisa jurar de mindinho. Se já joga o lixo no seu devido lugar, deve jurar ensinar quem não joga e as próximas gerações ;)
    Eu sempre dou bronca nas pessoas que vejo jogar no chão... acho tão feio, como vc disse: primitivo!!

    Post mais lindo e fofo ;)

    beijoooo

    ResponderExcluir
  16. Forma fofa de incentivar a limpeza do nosso mundo! :)

    ResponderExcluir
  17. Para que esta limpeza aconteça é preciso, primeiro, limpar a cabeça das pessoas e começar a plantar novos sentimentos, padrões, normas e procedimentos. Valores que se perderam no meio de tanto lixo.

    ResponderExcluir
  18. Rimando em diminutivo, deliciosamente escrito. Parece que a conscientização do povo está difícil também aqui.

    bjs.

    ResponderExcluir