12 de abril de 2014

Dons

"Sou cristão, eu acredito no dom
A pessoa nasce como uma predisposição
Você sabe o que é se apaixonar pela palavra? 
É você sonhar com ela, e você tomar nota
E de manhã você saber se ela dormiu
Eu acho que poesia é um parafuso a mais na cabeça,
Outra uma vez três de menos
Escrevi para o meu pai e para minha mãe 
Que já tinha descoberto minha vocação
Que não era pra médico
Dentista, engenheiro
Era pra fazer frase"
Recortes do dom, encanto, prazer
Poder com palavras de Manoel de Barros
Em entrevista à revista Caros Amigos
Ilustração de um pouco do dom de Alexandre Reis

7 comentários:

  1. Lindo como Alexandre merece! beijos, ótimo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Eu sou cristã e queria saber qual meu dom... Ultimamente me sinto perdida quanto a isso... Mas, sei de uma coisa, as palavras me encantam e graças a Deus que algumas pessoas dão para escrever frases o que seria de mim sem elas!!! Adorei esse recorte que você compartilhou Tina!!! Começar a tarde de sábado assim é maravilhoso.

    Cheros!

    ResponderExcluir
  3. Olá Tina Flor..hoje também falo de palavras e lembro de ti...sempre!!! Falo de suas inspirações comigo, meus presentes!
    Adorei esta matéria e adorei ler, pois acho que tenho este dom...da escrita e de ler, das palavras e do querer saber!
    Beijos Tina Flor!!!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  4. Olá Tina!!Gostaria de ter o dom da palavra.Acho lindo ter este dom Bom fim de semana.Bjs

    ResponderExcluir
  5. Cada dia tem o seu segredo: delicioso, mágico.
    é isso que nos estimula a sonhar
    e a depositar nossas esperanças no amanhã,
    sabendo que, o hoje é uma fonte .
    Acredite no Tempo, na Amizade,
    na Sabedoria, e principalmente no Amor.
    Que Deus abençoe seu Domingo.
    Beijos no coração afagos na alma.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que honra!!!
    Fico muito feliz por ser usado como exemplo!
    Muitíssimo obrigado, Tina!

    Como forma de agradecimento, segue um pequeno texto do grande Mia Couto:

    Deslição de Anatomia

    Quase fui médico.
    Cedo acreditei
    ter inclinação.
    Aconteceu, em menino,
    frente aos compêndios escolares.
    Fascinava-me,
    no corpo humano,
    o vocabulário em flor:
    o suco gástrico,
    o bolo alimentar,
    o trânsito intestinal,
    as papilas gustativas.

    Ante o meu prematuro pasmo,
    a professora vaticinou: vai ser médico!
    Em casa, porém,
    meu pai diagnosticou diverso:
    não era a anatomia que me atraía.

    Eu apenas amava as palavras.

    Meu pai adivinhava.
    E eu, de poesia, adoecia.

    Mia Couto

    No livro "Tradutor de Chuvas"

    ResponderExcluir
  7. Gosto do jogo das palavras e é como se repartindo as silabas e letras conseguíssemos enxergar melhor o seu significado. Aí, a palavra toca a alma e transforma.

    ResponderExcluir