24 de abril de 2014

Sonhos, asas, lonas e prêmios

O que a gente faz com nossos sonhos quando cresce? Essa é uma das perguntas do documentário: Jonas e o circo sem lonas, da Plano 3, produtora da qual meu irmão faz parte. Na terça ele contou, diretamente de NY que o documentário foi uma das produções latinas ganhadoras do Festival Tribeca 2014.
O Festival de Cinema Tribeca foi criado pelo ator Robert De Niro juntamente com uma produtora local para incentivar e promover a 7ª arte, além de movimentar o sul de Manhattan. E todo esse agito lá, com gente nossa marcando presença é um orgulho para mim, contudo tive a decepcionante constatação buscando através do amigo Google, de poucas e limitadas notícias aparecem pelo nome do festival. Penso que tinha que estar na ponta da digitação e do clique o evento em si e os premiados, com o reconhecimento dos meios de comunicação de seus países de origem e também nos jornais impressos e televisionados. Cabe um cartaz aqui em Salvador (lugar de origem da produção), em Sampa (capital cultural), no Rio (fomentadora do cinema nacional). Em tempo real, no mais tardar enquanto ainda está quentinha. Enfim, é pouco, mas, eis-me aqui com uma poeirinha!
Vale dizer que o documentário já participou de outros festivais e já ganhou prêmio, mas por aqui nem nos canais virtuais, nem nos impressos, nem na tv, há divulgação e reverência a altura. Não falo por meu irmão e amigos fazerem parte do projeto, falo por ser uma produção do cinema brasileiro. Falo pelo conteúdo que é bom, tanto que ganhou em concorrência com produções diversas de qualidade em um festival conceituado. E sendo esse circo sem lonas cheio de estrelas de luz própria e mambembe, ele não para e vai estat entre outros quatro selecionados de todo o mundo na sessão Rough Cut do Festival Visions du Reel, em Nyon, Suíça, dia 28 agora.
Recortei respostas de uma entrevista concedida por Haroldo Borges, um dos integrantes da trupe Plano 3 filmes, sobre um outro filme que fala de sonhos de vida, de infância e dos de comer, que já trouxe para cá, com o menino palhaço Jonas no papel principal. Fiz com tais recortes uma colcha de retalhos que segue como bandeira de aceno e lona do meu aplauso para o espetáculo que é fazer cinema, que é escolher o circo como carro chefe, fonte de inspiração, de valores, lições, magia e realidades tão próprias e próximas de qualquer um, em qualquer idade e continente.
"Nos apaixona contar histórias onde a criança seja a protagonista. Já realizamos outros filmes para esse público, todos eles com carreira em festivais e difusão em escolas da rede pública, cineclubes e pontos de cultura, entre eles “Meninos” que foi o único sul-americano que participou do Pangea Day, evento transmitido dos estúdios da Sony para todos os continentes. Teve ainda o “Piruetas”, que integra o Programa Curta Criança, do Minc/TV Brasil, bem como o “Pequeno”, que também está rodando muitos festivais agora, entre eles o festival infantil Divercine no Uruguai, o Festival de Cinema Infanti (FICI), no Brasil, e o Festival de Cine para Ninos y no tan Ninos, no México."
"É muito importante a realização de obras representativas da nossa cultura, da nossa identidade, para que nossas crianças se reconheçam...Minha infância foi vivida nos anos 80. Assistia a todas as aventuras dos super-heróis dos Estados Unidos. Não existe nenhum problema em assistir à produção estrangeira...mas algo anda muito mal quando uma geração ou duas ou até três trazem suas lembranças mais afetivas relacionadas às culturas estrangeiras."
Jonas no documentário é um menino de 13 anos, seu sonho é manter o circo criado em seu quintal e enquanto ele vive esse desafio, ele cresce, como cresce na vida real diante de nossos olhos, como segue obstinado em ser palhaço, viver e fazer viver o circo, nos ensinando e aprendendo a não perder os sonhos a medida que crescemos, a sermos emoção e em meio a emoção descobrirmos a razão. Gato bebe leite, cachorro late e Jonas e a Plano 3 fazem cinema e circo, com ou sem lonas, com ou sem aplausos.

19 comentários:

  1. Como é importante esta iniciativa. Cultivar a arte brasileira é um grande passo a dar em sentido ao patriotismo que anda tão em baixa no Brasil! Parabéns ao seu irmão, abraços e muita paz!

    ResponderExcluir
  2. Com aplausos! Parabéns ao cinema brasileiro, ao teu irmão, ao menino-palhaço Jonas.
    Lamentável que o nosso tão "confiável" google falhe num momento tão importante de divulgar que lá NY há circo sem lona verde e amarelo.
    Você o fez! Mesmo poeirinha, a gente aqui fica feliz e na torcida pela Plano 3 e pelos sonhos dos meninos artistas.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns ao teu irmão e todos que acreditam e buscam como JONAS seu sonho! Adorei a notícia. Pena não haver a merecida divulgação!

    Boa sorte e de poeirinha em poeirinha pode ser que o GOOGLE acorde! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Que legal! Que orgulho!
    Beijos passarinha+amiga+flor :)

    ResponderExcluir
  5. Parabéns ao mano!

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  6. Oi Tina, PARABÉNS ao seu irmão, a produtora e ao Brasil.
    O Brasil tem muita gente do bem e competente.

    Parabéns a vc. também!


    Beijos


    Audeni

    ResponderExcluir
  7. Espetáculo, Tina!!!
    Parabéns ao seu irmão e a todos os envolvidos!
    Quanto aos aplausos: "Antes Arte do que tarde" ; ) É o que me motiva a seguir! : )

    Bjão!!! ; )

    ResponderExcluir
  8. Aplaudo muitíssimo estas iniciativas promotoras da cultura nacional/regional, Tina.No retrato das histórias pessoais das nossas crianças e jovens formam-se as identidades referendadas.É um espelho que reflete as possibilidades e os avanços, já que em outros só vemos refletidos os atrasos.
    Beleza de notícia.\0/ Parabéns a todos os envolvidos.
    Abração,
    Calu

    ResponderExcluir
  9. Vítor Marcelo24/04/2014 11:46

    É uma pena, mas acredito na mudança e na valorização das nossas produções. Parabéns pela crítica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acredito!

      Uma honra te ter por aqui Vitor Marcelo \o/

      Excluir
  10. Infelizmente é difícil mesmo se destacar neste ambiente tão relegado que é o cinema brasileiro mas, concordo que nossas crianças precisam ver suas histórias na telona, se identificar com o que é sua realidade... Mas são pessoas como estas que vão fazer isto acontecer.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Parabéns ao seu irmão Jonas e que ele continue sempre avante nesta arte maravilhosa que é ser palhaço.
    Estou cá emocionada querida amiga Tina.
    Um super beijo no coração de vocês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Teresa
      Grande beijo para vc também e uma correção:
      Meu irmão é Marcos, "mágico" da cenografia e arte das produções. Jonas, o menino, já rapaz e palhaço é nosso amigo, uma estrela de luz própria que divide e empresta sua luz sem medidas, um irmão do circo da vida :)

      Excluir
  12. Oi Tina, que alegria!
    Eu vi as fotos do filme, mas é possível assistí-lo aqui no Brasil ou on-line?
    Fiquei muito interessada, este tema tem muito a ver com meu trabalho.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Deve ser interessante pena que aui tudo é complicado..beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  14. Tina, parabéns ao seu irmão e a produtora, que Infelizmente não teve a divulgação merecida!
    Minha filha Thais que gosta muito de documentários e cinema disse que o Festival Tribeca de NY é um dos festivais mais importante do mundo., e ela não viu nenhuma divulgação infelizmente. bjs
    Amara

    ResponderExcluir
  15. Muitos aplausos ao seu irmão e a vc por esse belo texto! Como as coisas boas deste país ficam escondidas! Com certeza um evento histórico e de fundamental importancia para nossa cultura que deveria ser melhor divulgado! bjs,

    ResponderExcluir
  16. .... Quanta alegria :) Parabéns!

    ResponderExcluir
  17. Quanta notícia boa essa semana! Só alegria!
    Vamos em frente!
    ;)

    ResponderExcluir