26 de maio de 2014

Do esperar sem conversar

Nas filas do mercado, banco, em salas de espera de consultas, exames, cursos e afins, não tenho ouvido e visto muitos bate papos, trocas de receitinhas e crendices de curas caseiras, dicas, histórias alheias nem entre as pessoas que vão juntas, muito menos entre vizinhos da cadeira, da turma em pé, vejo é entre atendentes que impossibilitados de usar redes sociais nos seus monitores e aparelhos de telefone, aproveitam para botar o papo em dia enquanto uma legião cheia de compromisso e muitas vezes incapaz de reclamar sem grosseria, espera.
Isso sem falar nos almoços e outras "socializações" entre amigos e até a dois, que um não foca no outro ali presente, não interage. Reflexões que já viraram mudança de comportamento por aqui após uma ida a baiana do acarajé acompanhada e na ida e durante o pedido e o comer e o pagar fui sozinha pois minha companhia estava no celular e sem fazer bico ou pensar duas vezes pediu desculpas e como que por encanto não fez mais isso. Também de uma espera dia deses em que observei a minha volta as pessoas  caladas, o silêncio me incomodou e anotei num papel para cronicalizar.
Resolvi trazer em plena segunda-feira essa #focanobatepapo, como observação, cutucada e desejo de uma semana interativa e comunicativa. De arremate, a lembrança do sorrisão tipo o da foca da ilustração, com minha saudação a Jair Rodrigues, para que se deixe de lado smarts, anti-socialidades e que as pessoas se olhem, se falem, digam bobagens, se conectem na real, que não precisa de wi-fi e limites não tem, na espera ninguém tá fazendo nada, você também! 

14 comentários:

  1. Lindo,Tina e não estar focado ao lado de quem os acompanha está virando mania.triste mania! Um dia talvez seja tarde pra querer reconectar!!! beijos,chica e linda e bem focada semana!!

    ResponderExcluir
  2. E todos me perguntam agora se tenho face, como se fizesse parte realmente do corpo social, de uma estrutura interligada! abraços

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Tina Flor!
    Menina, nem sei o que dizer, pois vejo tanto e tao claramente tudo isso que vc falou que as vezes quando saio com amigos me sinto excluída e na espera...na espera que alguém olhe para mim e converse sem olhar novamente para o celular!
    Eu não tenho whatsup, e meu celular é das antigas, sem internet, e assim fico na espera da conversa com voz na roda de amigos!
    Estranho, mas está tudo assim...estranho! Na festinha de adolescentes ou pré, tipo 12 e 13 anos, eles não dançam, não conversam, nem paqueram...o legal para eles é ficar em uma roda, comendo e digitando concentrados no celular, o mundo pode desmoronar ao lado, que nem se vê. Acho que estou ficando velha e crica com as coisas, Ó Lord!
    Beijos Tina e otimo seu texto!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  4. Oi Tina

    As pessoas não conversam mais é tudo via rede social e WhatsApp, com isso as relações perdem sentindo.
    Eu não aderi essas modernidades ainda, e quando eu falo as pessoas ficam assustadas.
    Nosso tempo é precioso se a gente não vigiar perde tempo neste mundo irreal e esquece do real.
    Onde quer que eu vá vejo as pessoas com celulares na mão, odeio isso amiga.
    Outro dia sai para jantar casais cada um com seu aparelho, comentei nossa que triste. A impressão que me deu é que é tão desinteressante a companhia e a pessoa fica no celular.
    Não conversam, cada um come olhando seu aparelhinho.
    Que tristeza essa modernidade que a gente anda vivendo, e eu que falo mais que a boca, fico com a língua coçando por não ter com quem conversar kkkk.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Bons tempos de trocas de receitas no consultório, folhear de revistas ( certa vez fiz coisa errada, arranquei a página e levei para casa ) e prosa de rodoviária, de fila...
    Acho que não estamos sabendo fazer bem uso dessa tecnologia maravilhosa. O problema está em nós.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Olá Tina, vovó diz que eu sou falante. adoro conversar com meus amigos!
    Feliz semana
    bjs Pedrinho

    ResponderExcluir
  7. Eu acho que sou a única internauta tagarela, amo conversar , jogar conversa fora, interagir. A internet tem mesmo afastado as pessoas, o que deveria ser o contrário. bjs tem novidades no blog vem ver

    ResponderExcluir
  8. Oi Tina, vi a imagem da foca e lembrei dos docinhos, eu to achando que ela pegou uns três docinhos daqueles meus chocolates deliciosos. O tempo está perdendo seus modos antigos,agora os jovens se perdem em redes sociais!! Temos que manter algumas coisinhas meio que do passado não acha??
    Beijos da Júlia, boa noite. '-'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Ju, essa foquinha precisa escovar os dentes urgente :)
      Escove sempre os seus e acho sim que temos que manter coisinhas do passado.
      Beijo doce!

      Excluir
  9. Adorei a conversa das focas!
    Acho importante essa chamada para interação real e não apenas virtual.
    Bjs e ótima semana

    ResponderExcluir
  10. Acho que fofocar um pouco
    e trocar receitas faz bem, mas fofocas
    de boa , não aquelas que deixam as pessoas
    mal...melhor pessoalmente do que pela net. vc não
    vê os olhos das pessoas.......Achei legal seu post

    Linda noite com bons sonhos

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  11. A moda agora é focar no celular. Acho incrivel como as pessoas preferem ficar ao celular ao invés de conversar ou ler enquanto esperam. Até na igreja eu já vi! Excelente texto e alerta! bjs,

    ResponderExcluir
  12. Voltei para ler mais comentários. Está incomodando mesmo esse tal comportamento mediado por aparelhos.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Hoje eu li uma reportagem sobre como as famílias devem se preparar para receber intercambistas. Além de cama e comida, a família deveria oferecer o básico: limpeza, organização e internet. Ou seja, passou a ser item de primeira necessidade e importante.

    ResponderExcluir