11 de maio de 2014

Sobre mães

Tem objetos e falas que são típicos de mães, sejam brasileiras, espanholas, americanas ou africanas. E fazendo pareja com as igualdades, estão as diferenças de estilo, gosto, tempo e personalidade. E cada um tem aquela brincadeira, brinquedo, paninho, toalha, acessório, comidinha, aquela coisinha que é parte de sua história e que remete diretamente a essa figura tão ligada a cada um. Tem quem não tenha tido mãe de sangue presente, ou tenha tido prematuramente ausente, tem quem teve mais de uma mãe e em todos os casos algo sempre fica, cercado de referências e sentimentos.
Eu repito por gosto e por diversão frases clássicas de minha mãe e pontuo as muitas coisas que são a cara dela, cada vez que vejo. E isso, saiba ela ou não, representa o valor que dou a ela, a presença dela em mim e no que me cerca e nessa prática tão simples e as vezes involuntária, creio reside amor, gratidão, homenagem, mais que em um buquê de flores gigante, uma joia, um jantar e essas coisas que tem seu valor, seu sabor, seu papel, mas que não chegam perto dos desenhos que fiz para ela de dia das mães quando pensava que sabia desenhar.
O chamar: mama, de Zaion para minha irmã Kátia é presente e som de se ouvir como melodia para toda vida. Paulinho, meu filho, que nas horas de porre ou de alegria extrema queria a mim e mais ninguém, as primeiras muitas coisas que vi e que assim sendo, ainda que ele não saiba ou reconheça agora a dimensão que tem, sei, sou sua arca.
Tem uma frase de iniciação para momentos em que fazemos besteiras e desejamos não ter feito, que para mim tem o som da voz de Dona Conchita a cada vez que falo: "Andava Deus comigo se..." e uma exclamação usada para quando se pratica o venha nós ao vosso reino nada: "E eu que parta um raio!". É clássico também, quando ela anda seja por uma praça cheia de flores, diante de vitrines de lojas ou para diante da tela do computador para ver seleções de bordadinhos, artesanices, bichinhos, crianças ou qualquer coisa tchuc-tchuc: Oh! Ah! Que lindo! Olha! com entonação e cara de encantamento de criança. Tem ainda o sobrenatural que ela vê em barulhos, ao ouvir coisas que só ela ouve (como o barulho dos cupins roendo a madeira do assoalho), ao ver coisas onde não tem (um bicho no que é uma folha no chão ou um buraco na parede), o desaparecer de papéis e objetos diversos que ela mesmo perde ou guarda tão guardados que não acha e jura ser misterioso, espiritual, inexplicável o desaparecimento.
Memórias e relatos sobre o meu doce de mãe a parte, brinde de coca-cola por minha avô Maria que sempre foi roxinha, pretinha para ser mais exata, por coca-cola e um doce ao gosto de cada mãe que por aqui passar, chá com torradas ou uma cervejinha para relaxar, abraços, beijos, fotos, puxões de orelha nas que estão precisando, passeios, colo e tudo que for carinho, reconhecimento e gratidão pela dedicação que só elas tem.

9 comentários:

  1. Que lindo,Tina! Pedaços de tuas recordações trazidas ao presente.Linda e fofa imagem que tanto fala! Feliz e bem animado dia das mães por aí com a bagunça que sempre gera, conversalhada, animação! chica

    ResponderExcluir
  2. Tina minha querida, essa foto do seu post é a minha infância!
    Usávamos latas ,latinhas, caixas e caixinhas e até azulejos e pastilhas para fazer brinquedos, tudo idéia da nossa mãe!
    Que lindo texto.
    Feliz Dia das Mães
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E cá???
      Desde o móbile que era caixa laranja da linha corrente e tubinhos vazios, caixas de remedio e tubinhos de Cebion com chocalho de fábrica na tampa, tudo dependurado em cima do berço e amarrado em um dos pés que mexendo faziam a festa.
      Comidinha de brita, grama, terra, água.
      Panelinhas, tampinhas, tabuinhas...Papel, lápis, cola, tesoura, recortes de revistas...
      Ñ trocava e nem troco por nada.

      Excluir
  3. Nem sei o que comentar... muito lindo!
    E quando Zaion diz: mama soa uma palavrinha mágica que enche a minha vida de sensações indescritíveis.
    Obrigada irmã
    Lindo seu texto!

    ResponderExcluir
  4. Que maneira linda de declarar o amor pela mãe soprando ao pé do ouvido dela, frases que ela mesma costurou!
    Muito de teu filho, claro é um pouco ( ou muito ) teu!
    Um beijo especial para tua irmã Kátia que pode ouvir de Zaion um gostoso mama.Um beijo para tua mãe que de alguma forma te alimentou com lindas palavras que você nos presenteia.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Tina vamos cozinhar nessa latinha!!! Amei a mensagem. Beijo, sua mãe.

    ResponderExcluir
  6. " Surpriendentes
    As Cores
    Que Damos
    As Nossas Dores " ( Eloah)
    Cada novo dia vem salpicado de
    esperança e novas possibilidades.
    E tudo é melhor quando o sol está brilhando
    e nos aquecendo em cada alvorecer.
    Não deixe que nada afete a alegria do seu coração.
    A felicidade está alcance do teu abraço.
    Então receba o meu.
    E acredite é com todo amor que existe
    na minha alma e meu coração.
    Carinhosamente.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  7. Que lindo amiga cotovia! Feliz dia das mães para nós...com muitas bolinhas de algodão para manter nossos ninhos aquecidos! bjs :)

    ResponderExcluir
  8. Irmã, o que dizer diante destas lindas palavras?! Tomei emprestado o trecho de uma música que na minha opinião transmitem bem o que acontece com todas as mães:

    "Arrumei a casa, preparei o coração
    Esperando sua chegada tão sonhada
    Vesti o melhor sorriso
    Espalhei pelo chão
    O perfume da rosa mais enfeitada
    Pra te colorir e te cobrir de bem querer!"

    Felizes DIAS para todas as mães.
    Susana

    ResponderExcluir