18 de julho de 2014

Morrer é ?

Comecei o dia falando de vida
E a primeira notícia que li ao entrar na internet
Foi de morte
Ditosa morte!
Mas morrer é um rosado de piscadas
Como disse a sábia Emília
E o que acontece depois: hipótese
No primeiro momento e por um bom tempo
Fica o lamento
Como hoje por exemplo
A indagação de porque com tanta gente que não presta circulando por aqui
É João Ubaldo que tem que ir?
Creio que os bons vão primeiro
E bem fizeram os mortais em o fazê-lo imortal em vida
Que é o que seguirá sendo
Baiano, nascido na Ilha de Itaparica
Estudou em um Colégio público de Salvador muito conhecido
O Colégio Central, onde dei aula como estagiária
Onde um dos seus  colegas de classe foi ninguém menos que Glauber Rocha
Quisá sentei numa cadeira onde eles um dia sentaram
Que besteira? Não, que honra!
De lá o mundo
Formado em Direito sem nunca advogar
Ganhou prêmios e reconhecimento
E o céu hoje se encheu de letras, de cultura
No sol de hoje há uma pontinha do sorriso dele
No canto dos passarinhos aplausos
No silêncio a tristeza
Aqui, minha singela homenagem
Que seus livros sejam lidos
Que muitos Joões e Marias brotem do fértil solo nordestino
E floresçam em versos, prozas, crônicas, narrativas, romances
Recebi por e-mail esses dias um texto famoso dele falando sobre política
Que assino embaixo
A muito tempo atrás, li "A casa dos Budas ditosos"
Emprestado por meu irmão
Pedi emprestado a uma amiga o "Viva o provo brasileiro"
Mas não chegou a pousar em minha mãos
Nunca comprei por esperar um momento de poder ler com a atenção necessária
Com a concentração devida
Recomendei o  livro para esse amigo que me mandou o e-mail
Falei do livro ainda não lido e tão rico para meu marido
Vou comprar como quem bebe e joga um pouco da pinga no chão
Uma descrição que por certo ele deve ter feito em seus escritos
A ele!

16 comentários:

  1. "No primeiro momento e por um bom tempo fica o lamento"
    E quem deixa um lamento deixa uma história, um legado, deixa rastros para que sejam seguidos...
    A ele!
    Que seja recebido por outros tantos baianos queridos e bons escrivinhadores e de lá nos mandem suas inspirações...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. ô tadinho, fiquei triste com a notícia da morte dele. Ouvi o Cony hoje cedo na CBN, ele parecia bem chateado... beijos <3

    ResponderExcluir
  3. antes que eu me esqueça, eu já esqueci mesmo, envolvida no seu post, Tina, mas quero agradecer de coração a mensagem de niver, viu? Fiquei emocionada com as suas palavras, você é uma querida forever, beijos

    ResponderExcluir
  4. Faz um tempinho, alugamos uma casa lá na Ilha de Itaparica, pra escapar um pouquinho do carnaval, e pra nossa surpresa, a casa ficava em frente a dele...e todo dia de manhã cedinho, via ele na varanda, na rede, lendo o jornal...não tivemos nenhum contato com ele, mas só sua presença ali nos fazia tão bem! ter João Ubaldo de vizinho, por uns dias, deixou nosso verão muito mais radiante!

    ResponderExcluir
  5. Também fiquei triste querida Tina, mas esta é a vida, lamento muito.
    Fica para nós sua obra maravilhosa.
    Belo texto, linda homenagem, bjs no coração.

    ResponderExcluir
  6. Passagens, todos sabemos e muito pouco compreendemos!!! belo post! por causa do teu post sobre a "parábola do semeador", fiz um também com o nosso trabalho na Ong...fiz um link para tua postagem, pois tem tudo a ver! beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  7. Os seus livros sempre estarão nas mãos daqueles que querem conhecer o povo brasileiro porque Ubaldo sempre o descreveu tão bem.

    ResponderExcluir
  8. Triste notícia,Tina! Bela homenagem a tua! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  9. Belíssima sua homenagem, Tina! Adorei a parte em que tu dizes que "o céu hoje se encheu de letras, de cultura". Certamente assim foi!

    Beijo, desejando ótimas leituras - dedicadas a ele!

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde Tina,
    Bela homenagem! Nosso coração fica triste, mas logo se alegra ao sentir que a morte não é o fim, mas sim, o recomeço de um novo recomeçar!
    Fiquei triste sim, quando soube da noticia.
    Abraço amigo te desejando tudo do melhor!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  11. É, Tina, mais uma estrelinha dos livros se foi para brilhar seu outro esplendor no céu "e o céu de hoje encheu-se de letras e cultura", a bailar com as Três Marias. Abração, linda!

    ResponderExcluir
  12. Singela homenagem que emociona, assim como ler que o verão de Marcos Bautista foi mais radiante.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. ironia né
    mas parece que é mesmo os bons vão primeiro
    infelizmente

    *´¨)*Linda Noite!
    ¸.•*¸.• ?´¨).• ?¨) Beijokas da Nanda
    (¸.•´*(¸.•´*(.¸. •*
    Mamãe de Duas

    ResponderExcluir
  14. Bela homenagem, ao falar dele já ouço aquela voz barítona tão inesquecível....

    ResponderExcluir
  15. Tina,todo mundo deveria ler esse texto! Que delicada homenagem! Bjs,

    ResponderExcluir
  16. A morte não sede evitar mas ficam os legados...
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir