12 de agosto de 2014

Adeus! Ah Deus!

"Comprimidos aliviam a dor
Mas só o amor diminui o sofrimento"
É uma frase dita pelo doutor palhaço interpretado por Robin Williams, em Patch Adams, que vou emendar numa frase dita por Paula Gomes, parceira de meu irmão nos muitos filmes circenses que produziram: "O circo chega aonde o cinema não chega". O cinema chegou para ele e ele para o cinema, o nariz de palhaço caiu nele tão bem e através dele, o ator e seu personagem chegaram em muitos hospitais, em muitos corações. E o coração dele? 
Como diz a sabedoria popular, coração é terra em que ninguém passeia, logo ele que passeou pela Terra do Nunca, protagonizou o menino que nunca cresce, que passou pelas aventuras de Jumanji, pelo Museu de História Natural, incorporou um homem bicentário, se vai, por um desatino, aos 63 anos. Indomável como tantos outros gênios que vemos nas telonas e perto de nós, perdendo para as drogas, para as perturbações mentais.
Pessoas com talento, com carisma, com fortunas, com oportunidades e que não conseguem administrar os insucessos ou para quem o sucesso, a fortuna, as limitações profissionais talvez e muitas vezes pessoais, tomam rumos nocivos. Fazem desconsiderar que o melhor delas para muitos que os cercam ou distante os admiram, é aquele dia fora de cena, uma reação humana qualquer. O filme preferido é o que ela não ganhou o Oscar, é o sorriso natural dela, aquela história que não teve palco, não teve aplausos.
Como disse, em seu personagem de Uma noite no Museu: "Alguns homens nascem grandes, outros tem a grandeza imposta a eles", que era pequeno e foi grande, tenha sido por imposição ou não, parece que lhe pesou. Alguns filmes inéditos entrarão em cartaz com ele e todos os filmes que fez o manterão vivo, falando, andando, atuando. Para mim, dos seus papéis, o do gênio indomável lhe cabe pelo nome do filme e o fim que ele teve em vida, lhe cabe pelas perturbações do personagem, pelo jeito doce, sorriso terno e ao mesmo tempo um olhar triste.
Lhe cabe como uma luva também, o papel de palhaço, pois ele tinha um ar alegre e triste. Nessa foto de sua estrela na calçada da fama, tem uma sombra, não sei do que, uma sombra havia em sua vida, sabiam as pessoas ou não, sabia ele ou não o porque. Agora é tarde para questionar ou ajudá-lo.
Tem ainda outro filme encenado que acho fabuloso, tanto a história quanto sua atuação, a arte do filme, a poesia. Amor além da vida é o nome.
Na história, ele morre e não vai para um céu com arcanjos e harpas, pois o céu seria como um universo particular e o dele era uma pintura. A mulher dele coordenava uma galeria de arte e enquanto o personagem tentava entender tudo aquilo fica sabendo que ela, dominada pela dor, comete suicídio. Assim, ele nunca poderá encontrá-la, pois os suicidas como se diz em todos os credos, são mandados para outro lugar. Mas, mesmo assim, ele decide achar ela, e é avisado de que se a encontrar, não a reconhecerá. É isso que senti ontem, quando vi a notícia de seu suicido, não o reconheci.
Mais um poeta morto! Exclamação com pesar para encerrar em referência e reverência ao filme Sociedade dos poetas mortos, que vi muitas vezes ea ele não pela sua última atuação no palco da vida, mas pelo conjunto da obra. Adeus Sr. Robin!

15 comentários:

  1. Tenho muita pena das pessoas que não conseguem viver com elas mesmo. Vivem personagens maravilhosos mas não vivem o seu próprio papel. E um dia, a alma precisa voar para ser livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo. Verdade mesmo!
      beijos mais

      Excluir
  2. Gente, eu fiquei em choque...
    Digo que também não o reconheci quando li a noticia, afinal suicídio é algo muito forte, muito triste..
    Mas, nunca sabemos o que o outro esta passando, ou pensa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. É sabe Deus a dor da alma de cada um de nós. Muitas vezes julgamos que fama e sucesso significam felicidade e no entanto quantos famosos estão indo embora pela dor sabe se la do que, do abandono, do desamor, da solidão???
    Que Deus reconhça suas qualidades e lhe dê o crédito de ser perdoado e amado agora...
    Bjs Tina, lindo texto o seu.

    ResponderExcluir
  4. Triste despedida essa.Fiquei pasma ontem ao saber! Nunca esperaria dele algo assim...Mas...Que descanse e tenha a paz que precisou buscar! bjs chica

    ResponderExcluir
  5. Ai Tina, eu fiquei passada com essa notícia, eu admirava muito Robin Williams e lamentei profundamente sua morte, em que labirintos escuros sua alma andou para ter um fim como esse?
    Ele lutava contra o vício de cocaína e álcool há 20 anos, internou-se em clínicas de reabilitação, mas nada adiantou.
    Parece que o amor não chegou a tempo para ele, que descanse em paz.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Vou ficar com o retrato dele com nariz de palhaço.
    Linda, delicada e triste a sua homenagem e a grande ausência que fica.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Que lindo e emocionante texto Tina!! Esse cara fez parte da minha vida!
    Adorei!
    Mil beijos
    Cris

    ResponderExcluir
  8. E as palavras somem nessas horas... Mas meu respeito por ele só cresce <3

    Adoro-te Tina!

    Beijãooo

    ResponderExcluir
  9. Tina,
    Que ótimo post e homenagem! Nunca sabemos o que cada um traz dentro de si, podemos carregar muito amor e gratidão ou uma bomba relógio! Que pena, eu o adorava. Que encontre a paz!

    ResponderExcluir
  10. Postagem maravilhosa e linda homenagem à esta grande alma que, sabe lá porque, se perdeu...que os anjos cuidem dele e o recebam como uma mãe recebe seu filho! e ele fez por merecer...beijos e parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  11. fiquei em choque quando recebi a notícia ontem, Tina, mas ele já estava tendo muitos problemas por causa das drogas, estava claro que acabaria dessa forma, infelizmente. Amei o Homem Bicentenário e o Amor além da vida, além de outros papeís tão marcantes. Que ele descanse em paz! beijos

    ResponderExcluir
  12. Triste notícia, difícil de acreditar.
    Se foi outro grande talento, trabalhava muito e deixou três filmes inéditos.
    Tina, texto emocionante!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Tina Flor!
    Momentos que nem acreditamos neste tipo de noticia! Gostava muito dele! Grande talento e a frase que vc disse no começo diz tudo, só o amor pode transformar a vida e fazer as mudanças.
    Ver a vida colorida é uma luta diária que para algumas pessoas é mais fácil e para outras mais dificil.
    Lindo seu texto Tina...
    Beijos!!!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  14. Tina, vc falou e disse,menina! Por que será que isso acontece com pessoas geniais como ele? Por que se metem em drogas, em depressões? Muito triste e me lembrei de um trecho de poesia que ele declama em Sociedade dos... " Capitão, meu capitão..." e penso: Por que fez isso, Capitão?"
    Achei lindo vc lembrar do filme Amor além da vida. Pra mim um dos mais incriveis que já assisti! Parabéns pela excelente homenagem! bjs,

    ResponderExcluir