11 de agosto de 2014

Das emendas as costuras

Das emendas que falei ontem, vim falar hoje, de remendo, em costuras. Não sou nenhuma costureira, nem bordadeira de mão cheia, embora tenha feito , sozinha, uma mochila de retalhos, com forro de espuma e tudo, na máquina de costura, nos idos de minha adolescência. 
A contação veio da ilustração, que assim que bati os olhos, me senti numa máquina do tempo, tirando do classificador da escola um dos muitos papéis com o desenho da roupa para o São João ou festa folclórica, um retalinho do pano para ser comprado e a indicação da loja, geralmente uma que não sei se era ou é nacional, chamada: Feira dos tecidos (quantos panos de roupas e para lençóis, fronhas e utilidades gerais compramos lá).
Muito legal isso de todo mundo fazer a roupa padrão, obedientemente, sem um botão a mais ou a menos, de o retalho vir ao lado grampeado, de isso ter sem eu nem imaginar na época, me marcado. Era comprar o tecido e seguir o modelo. Costurar, mães, tias, avós, vizinhas que soubessem ou passar para uma costureira a seu gosto e gasto e todas no dia da apresentação vestidinhas iguais. Amei relembrar e dividir.

9 comentários:

  1. Que lindas lembranças,Tina e essa imagem,DEZ!! bjs, linda semana com recordações alinhavadas e costuradas! chica

    ResponderExcluir
  2. Eu sou uma negação para costura, mas admiro quem sabe usar desta arte.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Olá Tina!!!! Assim como a Bell sou uma negação para costura, mas cresci vendo minha mãe preparar meus vestidos para as festas de São João, era um momento mágico, ver um desenho se transformando aos poucos na peça feita!! Beijos e linda semana pra ti! =)

    ResponderExcluir
  4. Não sei costurar, mas adoraria aprender...
    Dá para fazer tanta coisa linda :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Tina, adoro viver entre retalhos, botões e linhas!
    Minha infância foi no meio de costureiras e bordadeiras, minha mãe era costureira e minhas tias bordadeiras e tricoteiras.Adoro!
    Bjs
    Amara

    ResponderExcluir
  6. Tina,eu costuro apenas o essencial mas admiro essa arte tão bonita e criativa! Um texto muito poético,ficou lindo! bjs e boa semana,

    ResponderExcluir
  7. Tina, eu também tenho essas recordações de infância, dos vestidos de festa da escola, com a indicação dos tecidos e tudo…E muitas outras recordações de máquinas de costura, cresci debaixo delas, minhas avós eram costureiras e eu ficava caçando sobras de retalhinhos para fazer roupinhas para minhas bonecas….
    Como o tempo passa rápido!
    Adorei a ilustração.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Muito bacana, Tina.

    Parabéns.

    Modesta você.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. Linda imagem. Minha grande frustração é não saber costurar, mas mesmo assim tenho sempre tecidos, retalhos, linhas e botões. Quando vou usar? Sei lá, mas são lindos e vão ficando por aqui.

    ResponderExcluir