7 de setembro de 2014

Gastrô Tinga

Recebi como sugestão de postagem de uma amiga leitora (adoro receber sugestões e ilustrações), uma reportagem que me apresentou as culinarices, talento e criatividade de um jovem chamado Timóteo Domingos, que com 17 anos se especializou em transformar as plantas símbolo da Caatinga em pratos saborosos e dignos de restaurantes de elite. Eu assisto a vários programas de culinária, para aprender afazer, conhecer ingredientes, pratos típicos dos lugares, para abrir o apetite, porque cozinhar é uma arte  e uma ferramenta de socialização, uma marca cultural e não resisti em trazer ele e sua história para cá.
Nascido no interior de Alagoas, esse garoto, segundo depoimento do próprio, aprendeu a cozinhar ajudando a avó em casa, como faz todas as crianças e jovens de famílias menos abastadas, por necessidade e por senso de coletividade que se aprende no berço (ou no chão frio revezando um só cobertor).  Desde bem novo ele também ajudava os pais na roça, como toda criança ajuda os pais nos interiores Brasil afora.
Quando a família dele se mudou para Sergipe (vale pontuar que adoro gastronomicamente Aracaju), a sorte do garoto de 15 anos, mudou. Brigadeiros de goiaba com umbu e mandacaru, Mousses de cacto, Pizzas com massa de palma e outras iguarias eram feitas por ele em casa e vendidas na escola (vendi muito pãozinho, sonho e banana real feitos por meus pais nos meus tempos de escola para ter meu dinheiro para lanches na cantina, queimados, barretes, que eram desejadas fivelas para cabelo na modinha na época).
Voltando ao menino cozinheiro e de atitude, agora com chiquetoso e merecido status de Chef do Sertão, ele ganhou dois concursos de culinária em 2013, foi convidado para estagiar em um restaurante de Maceió e além de na matéria que recebi e li, de outras por ai, dessa humilde postagem aqui tal e coisa, coisa e tal, ele está no primeiro semestre do curso de Gastronomia na Faculdade de Tecnologia de Alagoas, graças a uma bolsa de estudos (Oxalá que os bons e visionários sejam maioria).
Que o reconhecimento a ele e uso desses ingredientes e receitas sejam uma constância. Que como os índios no fogão e mesas humildes e granfinas se consuma e se descubra cada dia mais os valores nutricionais e saudáveis de cascas, raízes, folhas, sementes. Que a criativamente batizada Gastrô Tinga (gastronomia da Caatinga) seja um cartão postal de nosso país além de futebol e praias, que seja valorizada e disseminada a sustentabilidade e o lado social dessas receitas, desse fazer desse garoto e de outros anônimos, do que é descartado como lixo, ou parte da paisagem insólita da seca, ser alimento para quem tem fome.
Uma semana de independência, comida na mesa, criatividade, boas histórias, sabores, fazeres, realizações, paz e bem. Viva o Brasil e amém!

10 comentários:

  1. Tina, neste especial dia Verde e Amarelo, conhecer a história de Timóteo Domingos me faz vibrar e acreditar.
    Tanta riqueza que desprezamos para acolher muitas vezes um estrangeirismo insosso ou com excesso de tudo e ainda assim sem gosto.
    Divulgar, apreciar, reconhecer.
    Seja sim um cartão postal a Gastrô Tinga!
    Viva o Brasil! Amém.

    ResponderExcluir
  2. Que linda história de vida desse menino Timóteo!@ Muito bom trazer exemplos assim e devem ter tantos nesse Brasilzão! Adorei e se um dia for lá., procurarei pelo Gastrô Tinga(adorei o nome!)

    Fico feliz que ele tenha ganho a possibilidade de fazer esse curso. Daqui minha torcida por ele!

    Lindo dia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Lindo post,linda historia de vida! Quantos outros Timoteos nao temos por ai?! Fico feliz por ele e,com certeza, mostrara ao mundo muitas delicias produzidas com toda essa riqueza do nosso Brasil. Parabens pelo post,adorei seu blog! Beijinho,Katia.

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Tina
    Gostaria muito de provar o brigadeiro de goiaba... gosto do sabor da fruta...
    Quando viajo pelo Brasil afora, me deleito com os quitutes regionais e gosto muito... não tenho problema algum com a inculturação, graças a Deus e, como diria vc, amém!!!
    Muito obrigada por ter aceito o meu convite para ser Jardineira das Causas Justas... Deus lhe abençoe!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  5. Que história bonita de ser compartilhada, Tina. Que existam milhares de Timóteos Domingos pelo mundo afora.

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  6. Amei seu cantinho,segue eu sigo de volta?deixe o link do seu blog no meu blog,para que assim eu possa estar te seguindo de volta
    http://anunciosparceriasdivulgacao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. hum Culinária diferente
    fico feliz pelo crescimento do menino
    e chegou a ser Chef do sertão

    Linda Noite
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
  8. Este garoto andou pelas Minas Gerais recentemente, participou do Festival de astronomia de Tiradentes e foi notícia por cá. A inovação - e o bom sabor - sempre devem ser valorizados.

    ResponderExcluir
  9. Tão jovem e com tanto talento, linda história. Os brigadeiro deve ser uma delícia.
    Tina, Pedrinho anda com muita tarefa escolar, ele vai ter ficar um pouco ausente do blog! Ele mandou um beijinho para você!!

    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  10. Que bacana! O Brasil está sim recheado de boas ideias. Mas o incentivo pra muitas coisas é pequeno. Por isso algumas sequer chegam ao nosso conhecimento. Uma ideia muito interessante, tanto quanto o nome escolhido!

    ResponderExcluir