7 de janeiro de 2015

Das ausências

Sensibilidade virou sinônimo de frescura. Tempos modernos! Se importar ou sequer saber cor preferida é bobagem. Cheiros, sabores não despertam sensações e sentimentos além dos pessoais. Todos e tudo raso, prático, independente. Infelizmente!
Para mim a loção de barba Bozano tem cheiro de abraço de meu avô. Chocolates Prestígio e Chokito tem gosto dele chegando da rua. Ovos de Páscoa, biscoitos paciência, sonhos, pão de açúcar e pão doce tem gosto de meu padrinho.
Ser elogiada até pelos meus defeitos, abraços sorridentes e largos são ausências sentidas por mim deles dois, a cada queda, solidão, em dias comuns, em datas festivas. Ausências que são presença, como a ausência de quem ainda não se foi, dos que estão perto mas longe de serem quem já foram.
Ando ausente pelas minhas ausências, por falta de inspiração e motivação. Agradeço as visitas, comentários, e-mails, amizades, carinho, volto com histórias, fotos, fatos, poemas, crônicas. Por hoje para encerrar, segue encerramento de um dos escritos de um poético e genial escritor dentre os muitos queridos meus que se foram no ano de 2014. Ano morno, quando não gelado, do qual guardarei para sempre o aquecido, doce e ímpar encontro com amigas de blog, ida a Bienal de Sampa, sabores e magia da Liberdade, fantasia da realidade diária de tantos que foi andar de metrô. Metros e milímetros de pequenas coisas, grandiosas de sentimentos bons.
"Para quê uma história? Quem não compreende pensa que é para divertir. Mas não é isso. É que elas têm o poder de transfigurar o quotidiano.
Elas chamam as angústias pelos seus nomes e dizem o medo em canções. Com isto, angústias e medos ficam mais mansos. Claro que são para crianças. Especialmente aquelas que moram dentro de nós, e têm medo da solidão" (De: As mais belas histórias de Rubem Alves. Lisboa, Edições Asa, 2003).

8 comentários:


  1. Olá amiga, belo texto vale ler e refletir.
    Mais um ano novo!
    Muitos mais sonhos a colocar nas páginas da nossa história. Li um pensamento da Ângela Reis que dizia: “Ingressar num novo ano é como adentrar em outra dimensão de nós mesmos. A vida que se desdobra. A porta se abre e nos brinda com o raiar de um novo dia. Cores que já estamos acostumados a ver, mas brilham de um jeito especial, diferente, porque vistas com o olhar de quem olha o verde da vida, que vai nascendo, brotando, desabrochando em recomeço”.
    Não é só no ano novo quando inicia que acende a chama da esperança de dias melhores, mas a cada dia nascemos para uma nova vida. A cada dia Deus nos dá uma chance para recomeçarmos. Então , que em cada dia de 2015 possamos manter essa chama acesa e que saibamos lutar por dias melhores.
    Que 2015 seja um ano de muitas bênçãos e glórias pra você e todos familiares e amigos.
    Grata pela visita e felicitações de Natal e ano Novo.
    Abraços da amiga Lourdes Duarte.
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/
    Prof Lourdes Duarte http://pensador.uol.com.br/colecao/lourdesduarte/
    https://www.youtube.com/channel/UCaYuH232flzuEJPUlAD2HvQ



    ResponderExcluir
  2. E tens a mais completa razão Tina. O mundinho esta tão estranhamente estranho que às vezes eu paro e acho que eu, e um punhadinho mais, somos Ets que fomos esquecidos aqui nesse planeta. Estou achando as sociedades tão "umbiguentas", tão belicistas, tão narcisistas; rasas, estereotipadas ... sei lá.
    Que bom que sua crônica nos leva à reflexão. Beijos mais

    ResponderExcluir
  3. Lindo,Tina! Mexes e,m coisas bem guardadas em nossas lembranças! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Tina
    Tenho muitas lembranças boas que me movem na atualidade... é muito bom mantê-las vivas em nosso coração!!!
    Bjm festivo de 2015

    ResponderExcluir
  5. Este mundo não é brincadeira não e viver exige força e determinação. Difícil é lidar com a falta de motivação, difícil é ver que nem sempre o sorriso chega fácil. Mas um novo dia vai chegar e vamos conseguir resgatar o que nos faz feliz.

    ResponderExcluir
  6. Incrível Tina, como os cheiros e os sabores nos trazem lembranças... Tenho tantas... mas a que mais marcou foi o cheiro do pó de café. Quando criança, adorava socar grãos de café na casa da minha avó. Aquele cheirinho...huuummm...

    ResponderExcluir
  7. Belas lembranças da minha infância os cheiros me trazem! Depois da aposentadoria meu pai começou a trabalhar como ajudante de sapateiro. Até hoje quando sinto cheiro de couro lembro dele sentado numa cadeirinha consertando sapatos.
    Bjs
    Amara

    ResponderExcluir
  8. Nossa memória é alimentada por cheiros,lembranças, sons,imagens.
    Que sejamos nós então sensíveis, para compreender e sentir isso.
    Um abraço,Sônia.

    ResponderExcluir