9 de abril de 2015

Fartura por favor

Em hotéis, quando em vez num restaurante que serve café da manhã tipo rural aqui em Salvador (há mais de um, mas gosto de um em especial) e em casa ou por ai, aprecio um farto desjejum, que inclua frutas cortadinhas, suco de frutas, ovo frito, tapioca, omelete, batata doce cozida quentinha com manteiga por cima, cuscuz com leite ou com carne do sol, pães doces e salgados, bolos, mais uma tapioca com coco e leite condensado e café para arrematar. Tudo isso tá, não do tipo escolher, na sequência, tudinho, para só almoçar lá pro meio da tarde.
Também topo um prato de feijão de manhã cedo, ou sarapatel e de sobremesa um café pretinho para fazer a digestão e um docinho para tirar o bafinho de café ou uma água com gás para fazer a phina.
Isso de trocar por modismo o pão por tapioca não me preenche, amo tapioca, mas aceito ela e o pão, sou tolerante a glúten e lactose graças a Deus e não faço por menos essa vantagem, que tem gente maquiando.
Os intolerantes de fato, tudo a ver se privarem e cuidarem, não por decisão, sintomas coletivos ou diagnóstico comerciais de profissionais não tão profissionais assim, porque há médicos e médicos. Minha intolerância é o efeito manada dos diagnósticos, de transtornos alimentares e comportamentais.
Na linguagem rural, acho que não sustenta essa alimentação cheia de frescuras, não engrossa o sangue, não dá sustança, não faz o rosto ficar corado e o sorriso ser farto. Por isso que hoje em dia as moças não ficam rosadas ao natural, precisam de make e os homens não tem força nem para subir dois vãos de escada e os muitos que se gabam de ser triatletas tomam, para manterem a pose e o ritmo, relaxantes musculares, estimulantes e vitaminas sintéticas. Vai tomar gemada cambada! Sopa, mingau, pão com ovo e café com leite de vaca. De dia e de noite, sem essa que dá pesadelo. Faz mal não! E muita gente noiada nem engordar engorda.
Tantos velhinhos, coroas, moçada e garotada Brasilzão a fora que pega com gosto no garfo, chupa dois cajus, laranjas ou mangas depois de um prato de macarrão com galinha, feijão, além do suco e do pedaço de goiabada ou rapadura e a tarde ainda toma vitamina de banana, acompanhada de pão com queijo e é tudo gente fina (do tipo seca), ou gordinha e bonitinha (gordura que se acumula de cerveja e não se vira moda ser intolerante a cevada). Gente elegante e saudável, que dá trabalho para pegar uma gripe, custa a cansar, não tem isso de remedinho pra dor, porque não sente dor fácil, não reclama que tá pesado, que é longe. Post por gente que come de tudo, come bem, com prazer e agradecendo por ter comida na mesa. Sou dessas! E assim sendo se somos o que comemos, sou bem variada, recheada, satisfeita, com muitas cores, sabores, energia e satisfação. E tenho dito!

16 comentários:

  1. Também sou dessas que come de tudo e sem frescuradas várias! Simplicidade até no comer faz bem! beijos, aqui tudo bem, curtindo o filhão que no momento está jogando tênis no clube com Kiko,rs..bjs. chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá só no grude com o gordo magro né?
      Sei!
      Tri legal!
      Tri aproveite!
      Bá guria, estava com saudade de vc cedinho ;)

      Excluir
  2. Café da manhã nos hotéis da orla de Salvador é tudo de bom!!!
    beijogrande

    ResponderExcluir
  3. Aplaudindo! Esse post precisava ser escrito. na verdade, precisava ser distribuído nas portas dos mercados, academias, etc.Como vamos nos aprisionando em modices sem perceber, sem questionar. Não é possível que, de repente, tanta gente ficou intolerante. As pessoas realmente doentes, essas sim, dariam de um tudo para poder comer um crocante pãozinho e não podem. As demais estão é engordando as indústrias de sem lactose e sem glúten. Engraçado pensar que lá roça ninguém tem essas intolerâncias, e ainda pegam na enxada e não é que são musculosos?
    Recomendo seu post e o recente documentário de Sebastião Salgado: O sal da Terra.

    E quero comer o cuscuz é aí nesse hotel na tua companhia e tenho dito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou te levar no restaurante que gosto e que tem o café da manhã caprichado e a decoração do tipo ser tão sertão.
      Grande Sertão o nome :)
      Numa praça em frente, Praça do Costa azul (o azul e eu temos esse imã), tem uma estátua do tamanho da gente com pessoas dadas as mãos em forma de roda e espaço para gente dar a mão e tirar foto, além do espaço em volta para darmos as mãos e girarmos o mundo \o/\o/\o/

      Excluir
  4. E já ia me esquecendo de comentar que adorei a tua nova definição ali em cima, no cantinho esquerdo da tela! O todo e o único, a multidão e a solidão. É um prazer e uma alegria partilhar com uma pessoa assim tão especial!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corações, likes e a recíproca é verdadeira quanto ao prazer em conhecer :)

      Excluir
  5. TAMBÉM GOSTO DE FARTURA DE PODER TER MUITA OPÇÃO PRA COMER,. Hehe Muita gente louca com dietas mirabolantes, acho que precisa de cautela, não de frescura. bjs

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto de tanta coisa e uma mesa farta,abre o apetite.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  7. Olá, querida Tina
    Depois de ter andado pelo Brasil afora, quanta saudade do café da manhã da Bahia!!! com tudinho que mencionou... que delícia!!!
    Gosto muito de comer mas me desanimo de preparar pra mim sozinha... ainda bem que tenho uma vizinha mãezona (quase 80) que me chama pro café da tarde com bolinho de chuva, banana da terra, batata doce... Hum!!!
    É bom demais poder comer de tudo ainda apesar da idade...
    Bjm pascal

    ResponderExcluir
  8. Tina querida, adorei...também penso assim! mesmo aqui no sul, a tapioca entra, mas como prazer de uma sobremesa ou lanche especial! no mais, comida precisa me trazer saúde e bem estar! valeu!

    ResponderExcluir
  9. Tina querida, eu também sou do comer para ter saúde, ficar forte e aguentar o tranco. Como de tudo sem medo de ser feliz. Peco um pouco nos doces, mas é que sem doce a vida fica amarga e prefiro mesmo é alegria cheia de doçura. Adorei!

    ResponderExcluir
  10. Oi Tina, eu costumo reverenciar a agradecer por cada alimento que tenho em minha mesa às refeições. Também como de tudo exceto animais, eu os amo profundamente, desculpe a franqueza mas para mim, comer animais é como se fosse um ato da canibalismo.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também amo os animais (nem todos), mas para mim vale o conceito de canibalismo ser se alimentar da mesma espécie e fora isso os bichos comem uns aos outros, faz parte da cadeia alimentar, do equilíbrio natural etc

      Excluir
  11. Um bom café da manhã tem seu valor, beijo Lisette.

    ResponderExcluir