8 de maio de 2015

Bora brincar

Um programador, segundo li numa abertura de janelas virtual, preocupado com a realidade social digital da criançada, resolveu aliar a sua preocupação, a gostar de brinquedos antigos e habilidade em construir rolimãs e colocar carrinhos nas ruas e dinheiro no bolso. Os clientes, na sua maioria, não são crianças, adorei essa parte, são jovens que chegaram a brincar na infância e adultos saudosistas e dispostos a testar, se é igual andar de bicicleta, que não se desaprende, além de dar uma esnobada nos do ócio e atletas de games de plantão, com demonstrações e manobras de habilidade e diversão. 
Ele vende, segundo pesquisei, em média, 150 rolimãs por mês e cada um custa em média cem reais. Né ruim não né! Fazer um também não tem muita ciência não ou pedir a um marceneiro, a um tio cheio das habilidades, avô, amigo, fazer junto.
Segundo o brincante empreendedor, as pessoas, acabam preferindo que os filhos se distraiam em computadores ou celulares e dentro de casa, por questão de segurança, por não passarem pelo segundo parto dos filhos, por comodismo. E não tem essa de falta de falta de tempo, de não ter habilidades, de não se vender mais isso (nem procurar é bem comum), não é preciso saber fazer origami, nem perder uma hora para construir uma pipa (os mais desajeitados), não se gasta nada para brincar de pique-esconde por exemplo ou pega-pega. Com adolescentes vale baleado, garrafão, fura pé, palitinho com paga de lixa (quem perder leva lixa ou sardinha, que é o outro bater com as pontas de dois dedos sobre as costas das mãos). Não dá desculpa não e também não aceita sempre não, vai brincar vai! Faz uma criança ou adolescente brincar!
Eu vou, que tô na flor da idade cof cof, brinco sempre que posso, as vezes quando não posso também, porque a vida é curta para esperar o brigadeiro esfriar, precisar de bomba para encher bolas de soprar ou um dia de sol para caminhar ou jogar futebol. A vida é agora, brincar não tem idade e se chover deixa molhar. Bora?

6 comentários:

  1. Que bom ver gente disposta a brincar! vale muito! Muito mesmo e sempre! bjs,chica

    ResponderExcluir
  2. Agora escutei o barulho dos carrinhos de rolimãs passando com os meninos pela rua da minha infâcia. Uma ou outra mais ousada garota; tímidas como eu naquela época, ficavam a espreitar e desejar aquela liberdade com barulhos no asfalto!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Brincar é bom demais, não importa a idade.

    Um feliz dia das mães pra vc

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Tina, obrigada pelo convidaço. Adorei. E claro que vou; conta comigo =0)
    Beijos mais

    ResponderExcluir
  5. Brincar é a maneira mais séria de tornar as crianaçs felizes; Amei o texto. No blog trago homenagem e novidades ás mamães. Vem ver e receber ? bjs

    ResponderExcluir