18 de maio de 2015

Das listas

A lista de S. Guillermo 

Eu tenho um lado louco por lista,  que compartilho virtualmente com uma amiga paulista blogueira de igual bem-querer. Como o blog dela está em pausa, não vou linkar, mas por e-mail vou convidar ela para vir aqui espiar e se reconhecer. Listo coisas para fazer, filmes (tem algumas em minhas agendas da adolescência de filmes das antigas), livros lidos, livros que quero ler, lugares para ir quando viajar, coisas para provar, lista de convidados, lista de coisas para resolver, para comprar, listas negras (rarara). Adoro fazer listas!
Faço compras de mês, daí, listas em folhas de papel fofas ou não, em toalhas de papel, guardanapos, atrás de notas fiscais, em post its mais recentemente no celular, rola de um tudo, com quantidade do lado, e anotações do tipo marca, para caso não seja eu a ir buscar as tais coisas (acontece quando marido vai comigo). faço sempre também, a disponível para ir no mercado quando vou na casa de meus pais, porque ela sempre esquece algo, porque invento modas, porque adoro ir a supermercados, feiras e afins. E eis que por lá, além da lista de pedidos, Balu (a cadelinha mais barulhenta do universo) late, toca o telefone, tocam na campainha, meu pai fala de um assunto, minha mãe e minha vó de outros e tenho que anotar o que vou buscar se não da porta da copa para o portão esqueço (esse é meu lado Dory).
Ai, lá vou fazer minha leitura em um blog vizinho e amado na semana passada e lá estão listas de mercado. No mesmo dia, por sintonia ou sei lá o que, num juntar de coisas mandáveis pelo correio em envelopes, comprei para essa minha amiga de blog um kit de blocos espilicutis para ela fazer anotações e listas de feira, mercado e afins. Se isso não te parece fantástico, lista o que te parece que vou adorar ler.
Clica aqui para ver o post dela e lá clica num link de onde veio o post dela. Essas listas ai em cima acionei que fossem feitas por meu pai, minha mãe, Roberto (que trabalha com meus pais e é meu brother, exceto quando o assunto é futebol) e Nete (uma querida que me ajudou a tomar conta de meu filho pequeno e agora ajuda minha mãe a tomar conta de minha avó).
Meu pai sempre pediu coisas de lojas de ferramentas e materiais de construção e sempre listei para ir comprar com anotações do tipo: polegadas, metragens e afins, sempre me interessando de abelhudar o que não sabia e não tinha porque eu saber. Minha mãe, eu adoro a letra dela, devia ter sido pró pra fazer valer a grafia, em suas listas ela escreve com vocabulário hispano abrasileirado as vezes e até pouco anotava endereços de e-mail escrevendo o arroba. Nete, resolveu fazer uma lista com muitos itens e Roberto, que eu não conhecia a letra e adorei, deve ter sido novidade para ele fazer uma lista, já que receber de todos é o que mais ocorre, seja lá na casa de meus pais, seja de sua companheira e mãe. As listas dele virão para cá em outros posts.
Nesse, a de meu pai, sua letra por aqui, minha lembrança e de minha mãe das listas de minha avó, que escrevia com letras cursivas e de imprensa misturadas, em idioma próprio: espanhol, português, vocábulos inventados, escrita como se fala (como ela falava). Em rresumo, entre a lista e a ida ao mercado, era indispensável um momento de tradução. 
Lembrei também de como minha sogra chama certas coisas, uma é isgute, não há quem faça ela chamar de iogurte. Outro nome, para mim estranho é massa de tomate, o mesmo para sabão massa, que para mim são extrato ou polpa de tomate e sabão em pedra. Dela também é meu conhecer e achar o máximo um tal de Rol de roupa. Lista das roupas que a lavadeira levava em uma trouxa prosaica feita com o lençol estendido no chão da sala. Lá se iam as roupas listadas e com ela ficava a lista para conferência na volta.
Tem uma tal de farinha do reino, que nunca sei se é a de mesa (ou de guerra) como chamo a de mandioca ou se é a de fazer bolo e pão, que chamo de farinha de trigo. Listas tem regionalidade e logo sotaque #fato, tem particularidades, siglas, poesia porque não. Tem quem escreve e fala que come biscoitos, tem quem vai de bolachas, tem os da tangerina e os da pocã ou mexerica, tem quem compra carne de sertão e quem compra jabá. 
E quem nunca viu uma lista perdida numa cesta ou carrinho nos tempos que as pessoas faziam listas e não pegou e leu por curiosidade, ou não pegou para limpar a mão suja de peixe ou sal das carnes salgadas. Quem não deixou a lista sabe Deus por onde e nela tinha anotado algum número ou nome. Poderia ficar listando aqui histórias e memórias de listas, mas tenho que ir aqui, que uma lista de coisas a fazer me esperam.

19 comentários:

  1. Adorei! Vou chamar o Lukas para ver isso aqui!
    Sua mãe escreveu arroba e eu, underline, eu lá sabia que era isso _ ?! Escrevi e pronto.
    Estou achando que a partir de agora todo mundo que for ao mercado vai procurar uma listinha esquecida!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Listas... Aqui estão em todas as partes, perto de mim. Listo o que colocar na mala, o que comprar, o que não posso esquecer e por aí vamos. Adorei te ler, ver as listas e letras, as recordações! Sempre legal aqui! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Ai Tina que legal. Gostei da Massa de tomate, minha mãe até hoje na suas listas escreve assim e também o óleo de peroba, mesmo sabendo que iremos trazer um outro fluído qualquer para lustrar os móveis;e tem aquele clássico nas listas, absorvente que chamávamos pela marca o"Modess". como se esse fosse o nome universal dos absorventes.Sei de muita gente que ainda conserva esse hábito. mesmo sabendo claramente de que se trata de uma marca. Adorei. bjs.

    ResponderExcluir
  4. oi Tina

    Se eu não listo eu esqueço, não para guardar tudo na cachola.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Oi Tina, adorei o convite da Ana, e claro não podia deixar de conferir, achei muito bacana a iniciativa do post da Ana Paula :D, adorei seu texto e posso afirmar que nós combinamos bastante, porque eu também sou fã de Listas, uso pra várias coisas haha!
    Adorei seu texto, Beijão :*
    *-*
    http://fotografandocadaideia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Tina! Eu também de tenho mania de fazer listas.Tudo que tenho que fazer eu listo.Não tenho mania de pegar lista de outro .Lindo texto Bjs

    ResponderExcluir
  7. Tina, vim conhecer seu blog e adorei... Vou entrar sempre. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei sua visita
      Entre e fiquei a vontade

      Excluir
  8. Olá,
    também sou fã de uma lista e tenho que fazer se não me perco. Outra coisa que faço é uma lista das coisas para fazer na minha vida e coloco data para ver quanto tempo levei para concretizar alguns sonhos.
    Bjos tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  9. Tina,
    Eu AMO lista. Lista é vida ahahahahaha,tenho lista de tudo, alias já viu aquele livro Listografia? Quer sensação melhor do que ter lista e depois ticar tudo? Hahahahahaha. Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um prazer inenarrável
      Adoooooro
      E listar e não comprar ou resolver e só de ter listado se satisfazer?
      Tão eu

      Excluir
  10. hahaha, obrigada pelo carinho, minha querida <3
    Sim, sim, sempre serei a louca das listas. Eu começo a próxima do mercado assim que chego em casa da atual. Faço lista de tarefas, de tudo na vida ;-)
    Vivo melhor assim, pois quando me lembro do que tem que ser feito, me sinto melhor comigo mesma. Coisas da cabeça da pessoa
    Um dia eu volto a ser blogueira, quem sabe?
    PS: também acho esquisito falar "massa" de tomate, em casa é extrato, por favor!
    beijos com saudades da blogosfera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro ter pares kkkkkkkkkkkk
      Eu faço lista de itens para as próximas compras qd chego com as do mês
      E volta sim a blogar
      E se não voltar
      Vc sempre está e estará em várias das minhas listas

      Excluir
  11. Tina, eu já fui a mulher das istas! Tinha lista para tudo!
    Lista dos livros que queria ler, dos filmes que queria ver, das coisas que queria fazer, dos ligares que queria conhecer, nossa!
    Hoje estou bem mais livre, leve e solta...
    Bjs e ótima semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As listas te prendiam então
      Te condicionavam
      #tenso
      No seu caso então valeu o abaixo listar

      No meu caso não há fixação, nem relação de dependência
      Me deixa leve no sentido da organização, dos registros de memórias afetivas e a partir da listagem de coisas práticas sobra espaço para contemplações, divagações, levezas

      Excluir
  12. Eu sem as listas não sou nada! Listo tudo que tenho que fazer e comprar senão a velhinha esquece.
    Beijos,
    Amara

    ResponderExcluir
  13. Tina, eu amo listas, confesso que ainda faço e de vez em quando acho alguma, antiga, perdida em meio a notas fiscais de coisas que adquiri e me espanto...rs
    Agora eu amei ver as letras das pessoas, coisa que quando estamos aqui na frente da telinha do computador se torna bem raro, né não?

    Agora fala sério, fiquei eu aqui também sentido borboletas no estômago ao ler que você quer vir para cá...sensação inexplicável, coisa boa por demais, combinemos, loguinho, loguinho...já na espera por esse momento.
    Veeeeenhaaaaa!
    Beijos Tina!

    ResponderExcluir