17 de junho de 2015

Para qualquer hora e lugar

Para apoiar e promover o hábito da leitura Jakub Pavlovsky, um eslovaco de 21 anos, criou um ensaio fotográfico, fonte da imagem que ilustra essa postagem, no qual ele aparece lendo em locais bastante inusitados. Vale o click e a busca de ver outros registros, tem vários bem legais. Intitulado, traduzido, de: O livro está chamando, o projeto chama a atenção para fazer refletir e sugerir o que é um fato: Livros são ótimas companhias em qualquer lugar ou momento.
Em uma entrevista que li por ai, Jakub disse: "Eu percebi que as pessoas não estavam mais lendo tanto quanto elas liam. Hoje, eles preferem as tecnologias modernas a um livro interessante. Quero espalhar uma ideia tradicional em um sistema moderno".
Apoio, aplaudo e achei o máximo a chamada para a reflexão, o incentivo, a criatividade, o fazer sua parte, um movimento interessante em meio a tantos bizarros.
Que tenham palco os bons projetos, pessoas com boas propostas e competências, que livros sejam vistos nas mãos de pessoas em pontos de ônibus, nos transportes (para os que não ficam tontos e não temem o agoro de avós e mães que fica vesgo fazer isso), nos ambientes de trabalho (para horas de descanso, valendo pontuar o tanto de gente que em serviço hoje em dia fica abduzido nos celulares, heloooouuuu), nas cabeceiras das camas, malas de viagens etc e tal.

9 comentários:

  1. Quem gosta de escrever precisa sempre se engajar um movimentos assim, que possam incentivar a leitura. Não tenho dúvidas que um bom livro ensina mais que uma rede de ensino deficiente né abração

    ResponderExcluir
  2. Ler a qualquer tempo e lugar e iniciativas pra despertar essa vontade ou pelo menos, colocar uma " pulguinha" de dúvida pra ver se vale ou não, é legal!! legal teu post sempre trazendo coisas boas! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Adoro ler, preciso pegar firme nas minhas leituras.
    Muito bom esse incentivo.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente. Nada se compara ao bom gosto e o prazer de se ler em qualquer lugar. bjs e tem novidades no blog

    ResponderExcluir
  5. Amei as imagens! Fiquei até com vontade de sentar no mercado para uma leitura!
    Ótimo garimpo e incentivo em tempos de telas que abduzem tanto o olhar, o pensar...
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Olá amiga, muito feliz por conhecer o teu blogue que espelha o gosto pela leitura :) sempre se diz "um livro é um amigo"! e como o tempo passa depressa quando temos esse amigo junto de nós, e que corremos com os olhos pelas páginas que despertam o nosso interesse !
    boas leituras para todos,
    abraços
    Angela

    ResponderExcluir
  7. Verdade Tina, não vemos mais pessoas lendo nos ônibus ou em filas de bancos, Só no celular! Adorei sua postagem sempre muito interessantes!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  8. Também acho triste a dependência dos celulares. Nas filas, nas praças, nos shoppings e na escola onde trabalho. Os meninos chegam ao cúmulo de conversar com quem está perto pelo celular! Ai senhor! Alguns poucos ainda vejo com livros, usando a biblioteca. Sei que eu e meus colegas nos esforçamos para que eles leiam mais. Assim como Jakub, você e tantas outras pessoas que lutam por uma sociedade que leia mais. Espero que nossos esforços nos rendam maravilhosos frutos!
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Oi, Tina!
    Eu estive no Book's Calling olhando a galeria e os motivos para Jakub Pavlovsky iniciar a campanha quando escrevia um post sobre a campanha. O que é inusitado foi o que chamou a atenção, pois os lugares onde ele achou para fotografar são surreais. Eu não conseguiria ler nesses locais, pq para mim, ler demanda uma certa atenção e envolvimento com o livro.
    Postar as imagens no instagram não foi o que chamou a atenção para a sua campanha. Ele foi mais longe e pediu apoio de Sir. Ladislav Špaček um influente jornalista/escritor/palestrante/apresentador de Tv na República Tcheca que uniu o útil ao agradável, já que ele também tem uma campanha "Etiqueta e Comunicação". Foi a união que aproximou o comunicador com a juventude, o resultado é que a campanha em nove meses de existência criou vários braços de incentivo à leitura dentro daquele país.
    Voltando ao lugar de leitura, bem... eu disse que não consigo, mas esse não é o propósito da campanha. O estímulo é fazer com que no cérebro da pessoa que vê a imagem, ela pense procurar um livro para ler ou ir em algum lugar adquirir um livro para tal.
    O que achei lindo nesse rapaz é a sua capacidade de interação e envolvimento. Nos sites gringos em que a campanha foi postada, ele foi em todos e respondeu aos comentários, numa simpatia de tirar o chapéu.
    Um diferencial para um jovem proativo que usa a internet de modo saudável.
    Beijus,

    ResponderExcluir