15 de julho de 2015

Filtro, peneira, funil

Fiquei aqui pensando qual dos três objetos que dão nome a essa publicação ou qual das suas funções é a mais apropriada e mais necessária para o que acho inapropriado e vejo muito e mais a cada dia. A necessidade de filtro, peneira ou funil está no individual e coletivo, advinda do sentimento de que o bom senso está fora de moda e que isso se assola numa velocidade e profundidade nocivas. Opiar sem filtro, ter opinião para tudo, se revoltar ou amuar, reagir ou se frustar. Na borda e raiz vejo o mau hábito e prática de se falar qualquer assunto na frente de crianças de qualquer idade.
Fala-se desde coisas que são impróprias ao nível de entendimento, maturidade, processamento de uma criança (pequena muitas vezes, que passou a ser grande, tipo uma criaturinha de 3 aninhos que os pais e "educadores" colocam no patamar de crescidas e de direitos iguais ou sei lá mais o que) ou do limitado e confuso processamento dos adolescente. Sem mencionar as coisas impróprias para serem faladas tipo na hora do almoço ou na noite de Natal, como se tudo fosse normal, banal. 
Para exemplificar com o risco de polemizar, esse é outro problema cheio de bagaços que necessita ser peneirado (não se poder falar nada que não seja senso comum ou que possa gerar algum tipo de insatisfação, que possa parecer pessoal, não sendo). Enfim, me pergunto se cabe falar sobre cirurgias plásticas, piercing, tatuagens, nem crimes e aberrações na frente de uma um(a) garoto(a) de quatro anos, nem de sete ou dez ou sobre homens e mulheres e seus problemas conjugais. Sobre casos de família, que são cheios de pessoalidades entre os adolescentes em formação do caráter, que é permeado (em tese deveria ser) de referências familiares, que uma vez descaracterizadas e exauridas põe o de fora para dentro. Não destilar preconceitos e até mesmo gostos que tendênciam.
Cabeças, personalidades, sentimentos e sentidos em formação tem que se ter filtro para se formar limpos ou com impurezas próprias e distintas, com uma noção mínima e esforço para apurada das responsabilidades de poluir, subestimar, contagiar, influenciar, confundir. Enfim!
Para encerrar, como homenagem feminina a figura masculina, que nas amizades tem, menos fofocas e mimimis, que na vida profissional e pessoal são mais práticos e racionais, culturalmente, por questões hormonais ou algos mais, não sei, não questiono tudo sabe, aceito certas coisas como são, admiro o sexo oposto e suas oposições e complementos, além do sexual, como um equipamento diferente, com mais peneira, filtro e funil que as mulheres, sem essa de igualar tudo, de igualdade de gêneros, no prisma do ser incoerente isso de viva as diferenças e todo mundo igual. Dia dos homens hoje, faz comercial igual, dá cartaz igual a se dá no dias mulheres ou não. Eu deixo aqui meu carinho e admiração a meu avô, pai, padrinho, irmão, marido, filho e homens da família, amigos e personalidades tipo master para mim e para o mundo.

8 comentários:

  1. Bom dia Tina Flor! E hoje é dia deles...sim! Seu post me fez lembrar que nas nossas rodas de amigos eu falo muito mais, ou o dobro de meu marido. E se juntar os homens de minha família, com certeza as mulheres são mais faladeiras, confesso que sem filtro as vezes. Mas presto atenção nas crianças, isso presto muita, com um funil maior que o de coar cana!
    Beijos Tina, lindo dia em sua casa!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  2. Não lembrava que hoje é o dia deles.Linda homenagem! Aqui em casa temos a prova como nós mulheres somos mais faladeiras...Os homens pacatos, só escutam... E eles também tem um FILTRO: escutam QUANDO querem ouvir, senão, surdos são,rs

    bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Poxa! Nem sabia que hoje é dia deles! Meu marido era o que mais falava em todas as situações de encontros! Era impossível ficar de boca fechada. E a descoberta que homem também adora fofocar muito mais que mulheres e que possuem peneiras coadores bem furadinhos! Rsrsr! Abração!

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Tina
    menos fofocas e mimimis... per-fei-to!!!
    O post todo bom com uma mensagem bem reflexiva ao seu estilo...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  5. Parabéns para todos os homens de verdade!!!
    Nem tudo convém falar e até mesmo ouvir.
    Temos que peneirar mesmo até nossas amizades e relações, no final da peneira restará o que passar pelo funil.
    Temos que filtrar tb as informações pq nem tudo é o que parece.

    bjokas com carinho =)

    ResponderExcluir
  6. Como se perderam esses filtros perante as crianças e são tão necessários. Não é porque manuseiam com destreza eletrônicos que devem saber, ouvir de tudo, de crises a crimes. Acho que nos perdemos inclusive em querer igualar crianças a adultos :(
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. E a criançada tem uma "antena parabólica" super potente, que capta todos os assuntos (mesmo brincando)... rsrs! Já fomos crianças, sabemos como prestamos atenção nas conversas dos adultos.
    Eu brincava, dizendo que os homens falam menos pq só se interessam por 3 assuntos: sexo/mulher, futebol e carro. Enqto nós conseguimos conversar sobre tudo. Brincadeirinha, claro!!
    Feliz dia deles!!
    Bjks
    :)

    ResponderExcluir
  8. Oi, Tina!
    Seu texto vai de encontro a um comentário feito pela Diná Fernandes no "Luz" na postagem "Belo, Belo, Belo". Por essas e outras que temos tantos adolescentes desajustados e intrometidos. Daí é colocar-se um no lugar do outro. "Eles" não gostam de ser invadidos e isso é apenas trocadilho para lembrar que muitos adultos são insanos em invadir a privacidade alheia. Cada qual no seu quadrado, tanto melhor!
    Beijus,

    ResponderExcluir