25 de agosto de 2015

Da dura mistura

É uma tal bandeira e orgulho hoje em dia de valer a mistura, tudo misturado, mas na teoria que na prática só observo. Numa dessas observâncias minhas a de que eu sempre estudei em colégio particular e sempre tive amigos e meus amigos tinham amigos que estudavam em colégio público, que moravam no mesmo prédio, em prédios vizinhos, amigos de amigos, familiares, tipo de andar um com outro que hoje seria tipo todos em um mesmo grupo do zap. fardas misturadas pra lá e para cá sabe?
Vejo hoje as pessoas muito em nichos, nunca (eu disse nunca e olha que meu olho é tipo visão de coruja) vi ninguém entrar ou sair aqui do prédio com farda de colégio estadual ou municipal, entre os meninos na porta da escola de meu filho, vejo poucos e raramente. Não estão misturados em shoppings, não se misturam. E como essa não mistura, tantas outras, as panelinhas cada vez mais se fazem, tipo óleo em água se achando fluidos sem serem.
Na real a mistura pregada é linda e a vivida é dura, não é homogênea, seja nos modos de vestir, nos grupos por profissões afins, gostos musicais, nas distinções de credos, classes. Me vejo as vezes pressionada a gostar de algo para pertencer ao papo, para ser da galera, parte do grupo, vejo as pessoas sendo pressionadas, vejo as pessoas sem personalidade, sem autenticidade. Dizer não gosto, não concordo, conviver com quem diz não, diferentes misturados e não coados, se faz urgente na prática em meio a tanta teoria, tanta confusão conceitual. Para ser livre e fluido o conviver e o viver, por mistura não ser todos todas as partes e sim cada um uma parte ou algumas partes, que se completam ou não, que podem e devem coexistir e interagir juntas, tendo opiniões, gostos, hábitos diferentes e não, não tendo opinião.

8 comentários:

  1. Olá, Tina. Concordo com você.
    Certa vez fiquei surpresa ao ler a postagem de uma pessoa que se diz espírita e escreve no Recanto das Letras. Ela falava sobre afinidade e energias, e dizia que se afastava das pessoas com quem ela sentia que não tinha afinidade, ou seja, que pensavam diferente dela. O espiritismo prega justamente o contrário, ele prega a aceitação, a convivência com as diferenças.

    ResponderExcluir
  2. As pessoas estão cada vez mais solitárias, qdo escolhemos viver com uns e deixar os outros (diferentes) de lado, estamos excluindo, e nós julgando melhores.
    Perante a Deus somos todos iguais.
    Mta gente fica se achando, e se achando além do que é ( pobres deles).

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Oi Tina, que saudade de passar aqui e ler seus textos!
    O legal que acho é justamente isso saber conviver com o diferente ao seu, ter seus pontos de vistas e respeitar o do outro, sabe interagir.

    Bjo
    Debora

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Tina!
    Eu percebo a vida como você, mas sou uma pessoa que gosta muito de se misturar, hehehehe, não procuro saber quem são as pessoas, geralmente venho a saber depois que já vi, já recebi em casa, já encontrei várias vezes, enfim...as vezes confesso que não é muito bom, mas, não consigo ser diferente.
    Aqui...cidade pequena, percebo muito pouco estas diferenças, mas elas existem sim!
    Beijos Tina Flor!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida Tina
    Sempre estudei em colégio particular também... até a faculdade...
    Seria hoje como as 'Patricinhas' (será que já tem algo mais moderno pra definir?)...
    Mas, mesmo não sendo rica, tive boa convivência com todas por lá...
    Já na juventude, deparei-me como funcionária pública com novas realidades e pessoa bem diferentes... a pobreza veio até mim... com todas as letras... pude conhecê-la pelo alunos, pais e não me senti mal, muito pelo contrário sou muito fácil de adaptar-me às diferentes realidades das pessoas... nas religiões também desde que não queriam levar-me pra delas, rs..
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  6. Que divulgar seu blog ou site para mais pessoas! só se cadastra no meu site http://surfcom.meusurf.com que la tem divulgação de banners,cliks ptc(pago) mais o surf é gratis, no surf seu site vai ser visualizado por todos que tiver surfando...veja com mais detalhes no site, entre em contato pelo (Fale conosco) no menu do site.

    ResponderExcluir
  7. Sabe Tina, eu acredito que as pessoas se aproximam por afinidades espirituais e não por ideias e pensamentos. Aquela coisa antiga de dizer que os anjos da guarda combinam ou não combinam. Mas hoje vejo pessoas se juntando por interesses diversos, mas sempre interesses. É pena... torço para que os anjos ainda estejam a postos e buscando suas combinações...
    Bjs querida

    ResponderExcluir
  8. Também ,como tu, vejo que apesar d tão falada essa mistura, ela acaba não acontecendo na real, na prática.Isso vemos nos colégios, shoppings, etc. Pena,né? bjs, chica

    ResponderExcluir